moto.com.br

Publicidade:

Testes

Comparativo: Honda NC 700X vs Kawasaki Versys 650

30 de September de 2012
Compartilhe este conteúdo:

Arthur Caldeira/Aldo Tizzani

A nova Honda NC 700X e a já conhecida Kawasaki Versys 650 têm muitas semelhanças: ambas têm motores de dois cilindros paralelos, suspensões de longo curso e visual de aventureiro. Porém, gostam muito mais de asfalto do que de terra, como evidenciam suas rodas dianteiras de 17 polegadas calçadas com pneus esportivos sem câmara. Até mesmo seus preços são bastante próximos: giram em torno de R$ 30.000. Mas antes de escolher entre as duas, o consumidor deve conhecê-las bem, pois apesar das semelhanças técnicas, na prática, os dois modelos se diferenciam e muito.

A Honda NC 700X é a mais “desconhecida”. Recém-lançado, o modelo faz parte de uma nova geração de motocicletas da marca que compartilha a mesma base mecânica. Ainda única integrante da família NC - de New Concept, ou seja, Novo Conceito – disponível no Brasil, a versão X conta com um motor que é praticamente metade do propulsor de dois cilindros do automóvel Honda Fit. Com coletores de admissão e escape fundidos no mesmo bloco dos cilindros, o propulsor se caracteriza pela economia de combustível conseguida por meio de muito torque em baixos giros e potência comedida, como mostram os números de desempenho divulgados pela Honda. Produz 52,5 cv de potência máxima a 6.250 rpm e oferece torque máximo de 6,3 kgf.m a 4.750 rpm.

As primeiras marchas do câmbio de seis velocidades são bem curtas e o motor corta os giros já a 6.500 rpm. Leva certo tempo até se acostumar com seu estilo de pilotagem, mas na cidade roda com muita suavidade e o bicilíndrico quase não vibra, garantindo conforto para o uso urbano. 

Com um banco largo e baixo (a apenas 831 mm do solo), a NC 700X permite apoiar bem os dois pés no chão e ainda conta com um pequeno para brisa que ajuda a desviar o vento. Na cidade, o porta-capacete instalado no lugar do tanque completa a praticidade. Tem capacidade para levar uma pequena mochila e, na hora de estacionar, comporta luvas e um capacete integral.

Apesar de seu visual aventureiro, a NC 700X se sai bem mesmo é no uso urbano. Trata-se de uma moto racional: seu motor não desperta grandes emoções e nem altos giros, mas é econômico e seu comportamento, bastante dócil. Assim como o conjunto ciclístico de concepção simples, oferece estabilidade e bom controle, e seus freios a disco nas duas rodas proporcionam frenagens com segurança, ainda mais na versão com sistema combinado e ABS (C-ABS).

Potente e divertida

A Kawasaki Versys também nasceu com uma proposta multiuso. Traz no nome sua versatilidade, mas também com rodas de liga leve e pneus esportivos gosta mais do asfalto do que da terra. Entretanto, tem uma proposta mais “esportiva” do que a Honda.

Seu motor é o mesmo da naked ER-6n e da Ninja 650. Os dois cilindros paralelos com 649 cm³ de capacidade (não muito menos do que os 669,3 cm³ da NC) tem quatro válvulas por cilindro e duplo comando no cabeçote (DOHC), enquanto a NC 700X conta com comando simples. Ambos são alimentados por injeção eletrônica e contam com refrigeração líquida. 

De projeto mais “esportivo”, é também mais potente e gira mais: produz 64 cv de potência máxima a 8.000 rpm e 6,2 kgf.m de torque máximo a 6.800 rpm. Números bem mais generosos do que a Honda e um comportamento bem mais “brusco”. O motor tem um caráter divertido nas acelerações de 0 a 100 km/h. Os giros e a velocidade sobem rapidamente e garantem uma pilotagem mais prazerosa do que na NC 700X. Mas cobra o preço no consumo: rodamos em média 19 km/ por litro. Nessa situação surge o grande trunfo da NC que superou os 26 km/litro.

Também na ciclística, a Versys oferece mais ao motociclista. Na dianteira, conta com garfo telescópico invertido com ajustes e 150 mm de curso – na Honda o garfo é convencional e sem ajustes. Já na traseira, a Versys balança assimétrica conta com um amortecedor posicionado na lateral direita da moto que tem 145 mm de curso. Especificações suficientes para enfrentar os obstáculos do dia a dia, como valetas, lombadas e buracos. Mas, assim como na NC 700X, não são completamente adequadas para uma estrada de terra com muitas imperfeições. No máximo, aquela estradinha de terra (bem) batida até a chácara no final de semana. 

Os dois discos dianteiros em forma de pétala têm 300 mm de diâmetro e pinças de duplo pistão. Na traseira, disco simples de 220 mm de diâmetro mordido por uma pinça simples. Também oferece a versão com sistema ABS. Apesar das especificações serem tecnicamente melhores do que a Honda, na prática o funcionamento de ambos é bastante semelhante. 

Mais potente do que a NC 700X, a Versys é feita para pilotos mais experientes e que buscam mais desempenho. No uso urbano, também se mostrou ágil, porém mais “beberrona” e divertida de pilotar. Não conta com a praticidade do porta-capacete no dia a dia, mas em compensação para viagens sua bolha pode ser ajustada em três posições diferentes com o auxílio de uma chave Allen – possibilidade inexistente na NC 700X. 

Na estrada

Levamos as motos para uma viagem até o litoral norte com a intenção de conferir a diferença de comportamento e consumo. Nosso roteiro, com destino a Caraguatatuba (SP), se iniciou nas rodovias Carvalho Pinto e Ayrton Senna, que oferecem ótimo asfalto e longas retas. Nesse trecho a diferença de comportamento entre as motos se tornou ainda mais perceptível. Enquanto o piloto da NC pode desfrutar da linearidade do motor que entrega potência quase sem vibração nos pedais, punhos e retrovisores; na Kawasaki é possível sentir a vibração, porém nada que incomode, a impressão é que o motor pede mais velocidade a cada troca de marchas. 

Nesse tipo de estrada a Kawasaki literalmente “despacha” a NC, sua aceleração, retomada e velocidade final, que superou os 180 km/h, são mais rápidas e despertam no piloto a vontade de rodar esportivamente. Já a NC mostrou ser uma moto mais racional, ela pediu uma tocada mais regular, embora consiga manter velocidade de cruzeiro de 140 km/h e chega a mais de 160 km/h de velocidade máxima.

Trecho sinuoso

Ao chegar na Rodovia dos Tamoios as motos mostraram mais um vez uma incrível diferença. Enquanto a Versys permitia atacar as curvas com maior esportividade – graças a sua suspensão – a NC superava os obstáculos com respostas eficientes do conjunto quadro/suspensão. Resumindo: a Versys instigava a deitar nas curvas e encher o motor nas retomadas, enquanto a NC pedia uma tocada mais suave entrando na curva com o motor cheio e contornando-a forma linear, sem sustos, com eficiência mas sem emoção. Porém quando usada esportivamente, a NC deu contado do recado e acompanhou a Kawasaki sem problemas. Ou seja, entre as existe uma grande diferença de conceitos, porém a habilidade do piloto é mais exigida na Versys, enquanto na NC praticamente se entrega ao piloto.

Por conta da menor vibração a Honda NC foi melhor no quesito conforto enquanto o espaço para bagagens é um ótimo argumento a favor dessa Honda. 

Falar de consumo e autonomia

No posto de gasolina encontramos a diferença entre os modelos já que a Versys cobra em consumo sua esportividade pois fez a média de 22 km/litro contra os 31 km/litro da NC 700. No momento de abastecer o piloto da NC tem que obrigatoriamente cumprir o ritual de descer da moto e levantar o banco do garupa para abrir o bocal do tanque de combustível. Na Versys basta abrir o bocal (padrão aeronáutico) e abastecer de forma muito mais simples. Como são estradeiras a autonomia pode ser um fator de decisão na compra, com 14 litros de capacidade a NC 700X pode percorrer mais de 430 enquanto a Versys percorreria 418 com seu tanque de 19 litros. Enquanto abastecíamos foi possível conferir algumas diferenças entre os modelos. Com seu escape lateral a NC lembra modelos como as primeiras Hornet e mesmo as Suzuki Bandit, já a Versys esbanja soluções ousadas em relação a ponteira do escape, suspensões e farol. Visualmente, faltou ousadia a Honda.

Conclusão

Antes de decidir sobre qual moto, cabe ao comprador perguntar a si mesmo que tipo de piloto ele é. Se for tranquilo na tocada, gostar de passeios e der valor a praticidade e economia de combustível ficará satisfeito com a Honda NC 700X. Se tiver espírito esportivo, curtir o motor subindo de giro e adora contornar as curvas de forma radical a Kawa Versys é a sua moto.

 

FICHA TÉCNICA

Honda NC 700X C-ABS

Motor: Dois cilindros em linha, 669,3 cm³, SOHC, com refrigeração líquida.

Potência: 52,5 cv a 6.250 rpm

Torque: 6.4 kgf.m a 4.750 rpm

Câmbio: Seis marchas.

Transmissão final Corrente

Alimentação: Injeção eletrônica.

Quadro: Estrutura tubular

Suspensão dianteira: garfo telescópico, com 153,5 mm de curso 

Suspensão traseira: Monoamortecedor fixado por links com ajuste de pré-carga da mola e 150 mm de curso 

Freio dianteiro: Disco simples de 320 mm de diâmetro com pinça de dois pistões (três na versão com ABS) 

Freio traseiro: Disco simples de 240 mm com pistão único (traseiro).

Pneus: 120/70-ZR17 (dianteiro)/160/60-ZR17 (traseiro)

Dimensões: 2.209 mm x 831mm x 1.284 mm (C x L x A). 

Distância entre eixos 1.538 mm

Distância do solo 164 mm

Altura do Assento 831 mm

Peso a seco: 206 kg versão com ABS

Tanque: 14,1 litros.

Cores: Vermelha e Branca

Preço: R$ 29.990 (C/ABS)

 

Kawasaki Versys 650 ABS

Motor Dois cilindros paralelos, 649 cm³, quatro válvulas por cilindro, duplo comando de válvulas no cabeçote e refrigeração líquida

Potência máxima 64 cv a 8.000 rpm

Torque máximo 6,2 kgf.m a 6.800 rpm

Câmbio Seis marchas

Transmissão final Corrente

Alimentação Injeção eletrônica

Quadro Diamante em tubos de aço

Suspensão dianteira Garfo telescópico invertido de 41 mm de diâmetro ajustável – com 150 mm de curso

Suspensão traseira Balança traseira monoamortecida regulável na précarga e retorno com 145 mm de curso

Freio dianteiro Disco duplo de 300 mm de diâmetro em forma de pétala com pinça de dois pistões 

Freio traseiro Disco simples de 220 mm de diâmetro com pinça de um pistão

Pneus 120/70-ZR17 (diant.)/ 160/60-ZR17 (tras.)

Dimensões : 2.125 mm x 840 mm x 1.330 mm (CxLxA)

Distância entre-eixos 1.415 mm

Distância do solo 180 mm

Altura do assento 845 mm

Peso em ordem de marcha 209 kg 

Tanque de combustível 19 litros

Cores Metallic Spark Black / Pearl Solar Yellow

Preço sugerido R$ 30.990 (ABS)

 

Fotos: Doni Castilho



Fonte:
Agência Infomoto
Compartilhe este conteúdo:

Teste: BMW R 1200 GS Adventure encara Triumph Explorer XC

Avaliamos o sistema de freios CBS da nova Honda CG 150 Titan

Teste: Honda CBR 600RR é uma esportiva dócil

Teste: Harley-Davidson Iron 883 e Triumph Bonneville T100

Teste Yamaha Crosser 150: Uma trail para o dia a dia

Teste BMW S 1000R: Amor à primeira volta!

Teste: Honda CTX 700N aposta no futuro do motociclismo

Teste: Honda CBR 600RR é uma esportiva dócil

Teste: Comparativo Flex Honda CB 300R x Yamaha Fazer 250

Yamaha lança XTZ 150 Crosser e nós já avaliamos, confira!

Teste: Harley-Davidson Iron 883 e Triumph Bonneville T100

Teste: Primeiras impressões com a Honda CB 500X

Teste da Falcon NX4 por um usuário

CB 300 ou Fazer 250. Qual é a melhor?


Comente

Para comentar é necessário autenticar, clique aqui!


Busca Rápida

Busca avançada

Comprar ou vender

Cadastre-se | Anuncie agora!

Últimos Anúncios

Montadoras
Ducati Honda CB 600 F Hornet Motos Usadas Kawasaki Motos Novas Fazer Transalp Fipe Yamaha YZF R1 Suzuki Kasinski Moto Velocidade Srad Sundown Motos CBR Harley Davidson MotoGP BMW XT 660 Tornado 600RR Ofertas Shadow Revista Off Road

Siga-nos

ícone orkut ícone youtube ícone twitter ícone facebook ícone rss