moto.com.br
Publicidade:

Rally dos Sertões

Rally dos Sertões: Vitória de Marc Coma na 3ª etapa

27 de July de 2013
Compartilhe este conteúdo:
Etapa do dia
3ª Etapa: 27/07, sábado
Pirenópolis (GO) - Uruaçu (GO)
Deslocamento inicial: 37 km
Trecho de Especial: 287 km
Deslocamento final: 89 km
TOTAL: 414 Km

Depois do breve "aquecimento" da véspera, a 21ª edição do Rally dos Sertões começou para valer hoje, quando os competidores percorreram 414 km, dos quais 287 cronometrados. Saíram de Pirenópolis rumo a Uruaçu, cidade do interior de Goiás, conhecida por ter um dos maiores lagos artificiais de usina hidrelétrica do mundo, o Lago de Serra da Mesa com 1,7 mil km². A prova foi dura, pedreira, exigiu muito dos pneus e contou com alguns incidentes.

No duelo entre as feras internacionais de motos, o espanhol Marc Coma (KTM) levou a melhor hoje, com o francês Cyril Despres (Yamaha) em segundo e Paulo Gonçalves (Speedbrain 450 Rally) em terceiro. Com o resultado, assumiu a liderança geral, com apenas 1min56 de vantagem sobre o segundo colocado, o português Gonçalves que tomou um susto e perdeu cerca de cinco minutos enroscado numa cerca de arame farpado.

"Tomei um belo susto faltando 15 km para o final. Perdi a freada com a moto saindo de frente e me enrosquei em uma cerca de arame farpado. Demorei uns cinco minutos para tirar a moto. Eu estava na frente o tempo todo e esse problema no final me fez perder tempo e o Coma me passou", lamentou Gonçalves, vencedor da véspera. Coma gostou da disputa. "Hoje tivemos a primeira parte bem rápida e depois foi ficando cada vez mais técnico e o final bem travado, com muitas boas disputas", resumiu.

O francês Cyril Despres, bicampeão do Sertões, ressaltou que ainda está em fase de adaptação com o novo equipamento. Ele estreou esse ano pela equipe Yamaha Racing.

"Perdi o hodômetro logo no começo da especial e não foi nada fácil ficar sem referência para navegar. O mais importante é que comecei a entender melhor como a moto funciona, mas ainda assim é um processo longo e não dá para ficar forçando nesse estágio inicial. Além disso, está muito quente, pelo menos 20 graus a mais do que está na França, então tem sido bem difícil", disse.

Entre os brasileiros, Ike Klaumann (Honda Mobil de Rally) foi o melhor, com o sexto tempo do dia e subiu para a sexta posição no geral. "Já sabia que hoje seria duro e até o ponto do abastecimento foi legal, rápido. Depois tinha muita pedra, chão solto, bem difícil de segurar a moto. A especial exigiu muito dos pneus, os meus ficaram quase sem gomos", contou.

Acidente tira Nielsen da prova
Seu companheiro na equipe Honda Mobil, Nielsen Bueno, que ontem foi o melhor brasileiro na prova, sofreu um acidente e está fora da competição. "Estava muito feliz ontem, tinha sido o melhor brasileiro e vinha numa tocada segura, tentando manter o ritmo. Fiquei muito chateado com a atitude do (Michael) Metge (piloto francês). Corri 100 km na poeira dele, já tinha tirado uns quatro ou cinco minutos de diferença e ele não me deixava passar. No reabastecimento, pedi duas vezes para passar e ele não deixou. Considero uma atitude antidesportiva. Eu mesmo deixei o Ruben Faria passar, porque ele estava mais rápido e o Metge também deixou. É muito perigoso ficar na poeira e foi o que aconteceu. Acabei escorregando numa pedra, cai, o pulso (esquerdo) entrou no protetor do guidão e tive uma fratura. Infelizmente estou fora do rali", lamentou Nielsen.
 
Quadriciclos
Nos Quads, o polonês Rafal Sonik (Honda TRX 700) venceu a terceira etapa seguida e segue como favorito. Mas entre os brasileiros a disputa foi sensacional. Tom Rosa (Yamaha Raptor 700) chegou em segundo a apenas seis segundos de Robert Nahas (Honda TRX 700), que terminou em terceiro. Na classificação geral, Sonik lidera com 8min34 de vantagem sobre Nahas, que subiu uma posição na tabela. Marcelo Medeiros, que perdeu a segunda posição para Nahas, está em terceiro, apenas 12s30 atrás; e Tom Rosa vem em quarto a menos de três segundos de Medeiros. A briga promete.
 
"Foi um dia de muito calor, sem vento e que exigiu bastante dos veículos e competidores. O motor do meu quadriciclo estava esquentando demais. Tentei imprimir um ritmo forte, mas tomando cuidado. Foi uma especial muito bonita. Um rali cross country tem que ter trechos rápidos, travados, subidas, descidas, trechos largos, apertados e tivemos tudo isso hoje", comentou Sonik.
 
Para Nahas, o dia foi bastante exigente. "A pedreira hoje judiou no aspecto físico e exigiu muita concentração. Guiei bastante consciente dos riscos de hoje e tinha que tomar muito cuidado porque as pedras estavam escondidas no fesh fesh (pó que parece talco e esconde os obstáculos). Qualquer distração poderia levar a um capote".
 
UTVs
Nos UTVs, a dupla Luciano Lobão/Rafael Shimuk (Can Am Maverick) venceu a especial do dia e assumiu a liderança, com mais de 17 minutos de vantagem para o atual campeão Bruno Sperancini, que tem Lourival Roldan como navegador nesta edição no Polaris RZR XP 900 4.

Apesar da vitória, a dupla Lobão/Shimuk não teve vida fácil. "Um dia muito fácil para quebras. Muita pedra solta, ponta de toco, vários perigos. Chegamos a 125 km/h no canavial e demos saltos bem altos. O final foi mais perigoso. Capotamos a uns 30 km do fim da especial e levamos uns cinco minutos para desvirar o UTV e ai conduzimos até o final", contou.

Sperancini também ressaltou a dificuldade da especial. "Muita gente quebrada pelo caminho. Tivemos um pneu furado, mas conseguimos trocar rápido. Tinha que ir com calma, porque havia muito fesh fesh com pedra escondida. Se não preservasse o equipamento, ia quebrar no meio", completou.

O estreante Rodrigo Varela, filho do ex-campeão dos carros Reinaldo Varela, também conquistou um ótimo resultado, principalmente em uma especial tão difícil. Ele e o navegador João Arena terminaram em terceiro lugar, posição que ocupam também na geral com o UTV Can Am Comander.

Amanhã (28/7), uma etapa com quilometragem baixa, mas o ritmo continua a crescer. A especial começa com piso bom, velocidade média e alta, variando trechos de piçarra com estradas cascalhadas. Entra num trecho com longas retas, porém o piso não ajuda muito. Na última parte da especial, a prova fica travada e a 20 km do final entra novamente um trecho de retas maiores, mas com muitas depressões e erosões.

No total, a prova terá 4.115 km, dos quais 2.488 cronometrados, em nove dias de disputas.

Resultado 3ª etapa Motos (extra-oficial)
1º MARC COMA 03:50:24
2º CYRIL DESPRES 03:51:29
3º PAULO GONCALVES 03:53:14
4º RUBEN FARIA 03:58:38
5º JAKUB PRZYGONSKI 03:58:45
6º IKE KLAUMANN 04:00:31
7º DARIO JULIO 04:03:41
8º MICHAEL METGE 04:04:18
9º DENI DO NASCIMENTO 04:05:56
10º JEAN AZEVEDO 04:07:16
 
Resultado acumulado Motos (extra-oficial)
1º MARC COMA 05:01:13 -
2º PAULO GONCALVES 05:03:09 +00:01:56.7
3º CYRIL DESPRES 05:03:17 +00:02:04.6
4º RUBEN FARIA 05:11:10 +00:09:57.4
5º JAKUB PRZYGONSKI 05:14:16 +00:13:03.8
6º IKE KLAUMANN 0 5:14:34 +00:13:21.3
7º MICHAEL METGE +05:15:27 +00:14:14.1
8º DARIO JULIO 05:19:10 +00:17:57.7
9º DENI DO NASCIMENTO 05:22:22 +00:21:09.1
10º RAMON SACILOTTI 05:24:26 +00:23:13.7
 
Resultado 3ª etapa Quadriciclos (extra-oficial)
1º RAFAL SONIK 04:20:19
2º TOM ROSA 04:24:47
3º ROBERT NAHAS 04:24:53
4º MARCELO MEDEIROS 04:26:40
5º RICARDO PURRI 04:37:32
6º MAURO ALMEIDA 04:44:32
7º FRANCINEI COSTA 04:46:20
8º GABRIEL VARELA 04:49:57
9º MOHAMED ABU-ISSA 04:50:47
10º PABLO COPETTI 04:57:10
 
Resultado acumulado Quadriciclos (extra-oficial)
1º RAFAL SONIK 05:42:47 -
2º ROBERT NAHAS 05:51:22 +00:08:34.6
3º MARCELO MEDEIROS 05:51:34 +00:08:46.9
4º TOM ROSA 05:51:37 +00:08:49.6
5º RICARDO PURRI 06:07:46 +00:24:58.6
6º MAURO ALMEIDA 06:13:14 +00:30:27.5
7º GABRIEL VARELA 06:16:46 +00:33:59.3
8º FRANCINEI COSTA 06:18:36 +00:35:48.7
9º MOHAMED ABU-ISSA 06:22:52 +00:40:05.4
10º PABLO COPETTI 06:27:21 +00:44:33.9
 
Resultado 3ª etapa UTVs (extra-oficial):
1º LUCIANO LOBAO/RAFAEL SHIMUK 04:32:53
2º BRUNO SPERANCINI /LOURIVAL ROLDAN 04:49:20
3º RODRIGO VARELA/JOAO ARENA 05:16:07
4º FABIO CAMPOS/ADEILTON SANTOS 05:57:19
 
Resultado acumulado UTVs (extra-oficial)
1º LUCIANO LOBAO/RAFAEL SHIMUK 06:01:11 -
2º BRUNO SPERANCINI /LOURIVAL ROLDAN 06:18:31 +00:17:20.5
3º RODRIGO VARELA/JOAO ARENA 06:44:33 +00:43:22.7
4º FABIO CAMPOS/ADEILTON SANTOS 08:00:17 +01:59:06.3
 
4a. Etapa - 28/07 - domingo
URUAÇU (GO) - PORANGATU (GO)
Deslocamento inicial: 31 km
Trecho de Especial: 233,27 km
Deslocamento final: 25 km
TOTAL: 289 km

Fotos: Webventure/Divulgação



Fonte:
Equipe MOTO.com.br
Compartilhe este conteúdo:

Sertões: Inscrições com desconto até 30 de novembro

Sertões: Edição histórica de 25 anos promete fortes emoções

Sertões: Pagamento em até 10 vezes na CRF 230

Piloto amputado chega em 19ª lugar no Sertões 2016

Sertões: Ações sociais marcaram a competição em 2016

Sertões: Categoria Regularidade foi atração em 2016

Sertões: Prova de Goiânia (GO) a Bonito (MS) em 2017

Sertões: Categoria Regularidade foi atração em 2016

Sertões: Inscrições com desconto até 30 de novembro

Lista de pilotos Rally dos Sertões 2016

Sertões: 2016 com saída em Goiânia e final em Palmas

Sertões: Edição histórica de 25 anos promete fortes emoções

Rally dos Sertões: Inscrições para a edição de 2014

Sertões: Contagem regressiva para edição 2016

Comentários ( 2 )


Comente

Para comentar é necessário autenticar, clique aqui!


Vídeos Rally dos Sertões

Busca Rápida

Busca avançada

Comprar ou vender

Cadastre-se | Anuncie agora!

Anúncios em Super Destaque

Sponsors