moto.com.br
Publicidade:

Off-Road

Mundial de MX: Cairoli e Herlings vencem no GP Brasil

20 de May de 2013
Compartilhe este conteúdo:

Marcio Viana

Beto Carrero World, em Penha (SC), recebeu pelo 2º ano consecutivo o mundial de motocoss - Honda GP Brasil de Motocross. As provas foram válidas pela sétima etapa do Campeonato Mundial de Motocross MX1 e MX2, proporcionando uma bela corrida para o público presente. A chuva até caiu no sábado, mas no domingo o tempo ajudou e o piso estava excelente para os pilotos. Na pista, o italiano Antonio Cairoli e o holandês Jeffrey Herlings venceram a etapa e mostraram porque são considerados os principais nomes das categorias MX1 e MX2, respectivamente.

MOTO.com.br esteve presente junto com jornalistas de várias partes do mundo e acompanhou de perto o ótimo espetáculos dos pilotos e da organização do evento. As arquibancadas e camarotes estavam lotados, e o público estimado foi de 18 mil pessoas.

O dia também foi reservado para a Corrida dos Campeões, uma homenagem da Romagnolli Promoções e Eventos aos pilotos brasileiros que ajudaram a construir a história da modalidade no país. As feras do passado foram saudadas com muito entusiasmo dentro e fora das arquibancadas e o reconhecimento do público levou vários pilotos às lagrimas.

PILOTOS HOMENAGEADOS

Nuno Narezzi
Rafael Ramos
Jorge Negretti
Eduardo Saçaki
Elton Becker
Milton “Chumbinho” Becker
Cristiano Lopes
Wellington Valadares
Álvaro Candido Filho “Paraguaio”
Roberto Boettcher
Cássio Garcia Roque Colmann

Além disso, o Honda GP Brasil de Motocross 2013 ficou marcado pelo anúncio da volta do Motocross das Nações ao país. A "Copa do Mundo" da modalidade ocorrerá em 2017 no maior parque temático da América Latina.

- Confira os vídeos com os melhores momentos do GP Brasil de Motocross


MX1 - Amplo domínio de Antonio Cairoli, da Red Bull KTM Factory Racing. Foi assim a primeira corrida. O líder do campeonato fez o holeshot e controlou a bateria. Com três segundos de vantagem sobre Max Nagl, da Honda World Motocross, o hexampeão cruzou a rampa de chegada em primeiro. Com o resultado, Cairoli atingiu a respeitada marca de 58 vitórias em etapas do Mundial de Motocross. O número 58, que também era utilizado pelo piloto falecido da MotoGP, Marco Simoncelli, esteve no troféu de Cairoli como homenagem ao seu compatriota.

"Eu estava focado neste GP. Gosto da pista e as pessoas realmente torcem por mim. É muito especial vencer aqui e dar um show para essas pessoas”, destaca Cairoli. No pelotão intermediário, o brasileiro Antonio Jorge Balbi Júnior, da Pro Tork 2B Kawasaki Racing, mostrou força. O mineiro andou mais de 90% da prova entre os quinze mais rápidos, posição que manteve até o fim.

RESULTADOS – MX1

1    222    Cairoli, Antonio        ITA    KTM    18    39:15.493
2    12    Nagl, Maximilian    GER    Hon    18    0:03.017
3    25    Desalle, Clement    BEL    Suz    18    0:04.748
4    21    Paulin, Gautier        FRA    Kaw    18    0:24.442
5    89    van Horebeek, Jeremy BEL    Kaw    18    0:30.333
6    22    Strijbos, Kevin        BEL    Suz    18    0:36.445
7    19    Philippaerts, David    ITA    Hon    18    0:46.472
8    100    Searle, Tommy        GBR    Kaw    18    0:49.004
9    9    de Dycker, Ken        BEL    KTM    18    0:50.898
10    34    Roelants, Joel        BEL    Yam    18    0:53.195

MX2 - Apesar da sétima vitória consecutiva na competição, Jeffrey Herlings, da Red Bull KTM Factory Racing, não teve vida fácil no Brasil. O holandês sofreu uma queda na largada que quase resultou no fracasso da corrida. Enquanto isso, o russo Alexander Tonkov, da ESTA Motorsports Honda, era o líder. Em 12º, Herlings iniciou uma reação incrível. O holandês mostrou seu repertório de ultrapassagens e chegou ao primeiro lugar na 12ª volta. O bote final foi em cima de Glenn Coldenhoff, da Standing Construct KTM.

RESULTADOS – MX2

1    84    Herlings, Jeffrey    NED    KTM    18    40:08.386
2    259    Coldenhoff, Glenn    NED    KTM    18    0:11.680
3    45    Nicholls, Jake        GBR    KTM    18    0:16.551
4    911    Tixier, Jordi        FRA    KTM    18    0:23.711
5    119    Pocock, Mel        GBR    Yam    18    0:30.415
6    17    Butron, Jose        ESP    KTM    18    0:32.337
7    111    Ferris, Dean        AUS    Yam    18    0:37.039
8    122    Ferrandis, Dylan    FRA    Kaw    18    0:42.374
9    59    Tonkov, Alexander    RUS    Hon    18    0:44.771
10    300    Lupino, Alessandro    ITA    Kaw    18    0:47.844

Entre os pilotos da MX2, destaque para o espanhol Jose Butron, da KTM Silver Action. O piloto foi o mellhor da categoria ao chegar em 10º na corrida. Já Herlings ficou em 13º no geral da Super Final. Campeão da etapa no somatório (1-2), o holandês segue líder absoluto da competição na MX2 com 347 pontos.

“Tenho tentado realizar o meu objetivo que é vencer cada GP. Na Super Final, que conta com 20 pilotos da MX1 e MX2, tudo pode acontecer”, declara Herlings.

Com problemas na moto após um adversário o derrubar, o piloto brasileiro Balbi Junior foi obrigado a abandonar a prova na 18ª volta. Mesmo assim foi o 18º no geral da etapa na MX1. "Estou contente com o ritmo que atingi, andando ao lado de adversários rápidos. Observei o máximo dentro e fora da pista, aprendi muitas coisas que irei levar comigo", afirma.

Outro brasileiro teve mais sorte. Thales Vilardi garantiu a 31ª colocação na Super Final, sendo o 18º da MX2 na prova. Já no somatório, foi o melhor brasileiro da categoria ao alcançar a 17ª colocação. “Tinha uma meta que era ir para a Super Final e consegui atingi-la. Estou muito feliz com o resultado, pois o Mundial é uma competição extramente difícil”, completa.

SUPER FINAL - A última corrida do dia contou com 20 pilotos da MX1 e 20 da MX2. Antonio Cairoli não fez uma boa largada ficando em 10º no pelotão, mas com uma ótima corrida de recuperação, finalizou em 1º, mostrando um show de habilidade.

Com quedas de vários pilotos logo depois da largada, Paulo também caiu e Thales, perdeu um pouco de tempo. Mesmo assim, Thales manteve o ritmo, conseguiu ser o melhor brasileiro da bateria e ficou em 17º no somatório da etapa na categoria MX2. Adam Chatfield terminou em 15º o Honda GP Brasil de Motocross na MX1. O público presenciou ótimas corrida, digna de mundial de MotoCross!

O piloto da ICE1 Racing, Rui Gonçalves, fez o holeshot. No entanto, algumas curvas depois, foi ultrapassado por Kevin Strijbos, da Rockstar Energy Suzuki World MX1.  Na terceira volta o italiano já era o segundo. A perseguição a Strijbos durou quatorze voltas. Com três para o fim, o italiano ultrapassou o ponteiro e venceu mais uma. O resultado o mantém tranquilamente em primeiro no campeonato com 330 pontos.

Thales Vilardi, MX2 – 17º na etapa – melhor brasileiro: “Consegui meu objetivo que era classificar para a Super Final e fiquei bastante feliz em ser o melhor brasileiro. Participar de uma prova com os melhores do mundo contribui para nossa evolução pessoal e também para o esporte nacional.”

Paulo Alberto, MX2 – 18º na etapa: “O desempenho na Super Final poderia ter sido melhor. Acabei sofrendo uma queda e perdi o ritmo da corrida. Gostei bastante da oportunidade de disputar a etapa brasileira do Campeonato Mundial e me surpreendi com a presença e animação do público.”

Joaquim Rodrigues, MX1 – 23º na etapa: “Tive uma queda durante a repescagem e acabei ficando fora da Super Final. A experiência foi boa e deu para intensificar os treinos para as provas da próxima semana.”

Wellington Garcia, MX1 – não correu: “Infelizmente senti dores na coxa direita depois da corrida classificatória de sábado. Preferi não arriscar e me poupar para a próxima semana, na segunda etapa do Campeonato Brasileiro. É uma pena não poder correr diante de todo o público que compareceu ao Beto Carrero, mas o nosso foco principal é a competição nacional.”

O Honda GP Brasil de Motocross é uma realização da Romagnolli Promoções e Eventos, Federação Internacional de Motociclismo (FIM) e Youthstream. Patrocínio: Governo do Estado de Santa Catarina, Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esporte, Fesporte, Honda e Mobil. Co-patrocínio: Pirelli, Yamaha, X Motos, IMS e Iveco. Apoio: Beto Carrero World, Confederação Brasileira de Motociclismo (CBM), Revista da Moto!, Prefeitura Municipal de Penha e Shopping Balneário Camboriú.

RESULTADOS – SUPERFINAL

1    222    Cairoli, Antonio    ITA    KTM    19    40:49.230
2    22    Strijbos, Kevin        BEL    Suz    19    0:02.830
3    25    Desalle, Clement    BEL    Suz    19    0:25.606
4    21    Paulin, Gautier        FRA    Kaw    19    0:31.078
5    9    de Dycker, Ken    BEL    KTM    19    0:41.121
6    12    Nagl, Maximilian    GER    Hon    19    0:44.766
7    999    Goncalves, Rui        POR    KTM    19    0:45.861
8    89    van Horebeek, Jeremy  BEL    Kaw    19    0:50.619
9    100    Searle, Tommy        GBR    Kaw    19    1:03.885
10    17    Butron, Jose         ESP    KTM    19    1:09.255
11    24    Simpson, Shaun    GBR    TM    19    1:19.992
12    777    Bobryshev, Evgeny    RUS    Hon    19    1:22.240
13    84    Herlings, Jeffrey    NED    KTM    19    1:23.261
14    34    Roelants, Joel        BEL    Yam    19    1:26.011
15    911    Tixier, Jordi        FRA    KTM    19    1:28.973
16    23    Charlier, Christophe    FRA    Yam    19    1:34.001
17    39    Guarneri, Davide    ITA    KTM    19    1:43.495
18    111    Ferris, Dean        AUS    Yam    19    1:44.522
19    14    Anstie, Max        GBR    Suz    19    1:44.590
20    300    Lupino, Alessandro    ITA    Kaw    19    2:00.261

Fotos: Marcio Viana e Vipcomm/Divulgação



Fonte:
Equipe MOTO.com.br
Compartilhe este conteúdo:

Final do Brasileiro de Motocross acontece no Paraná

Orange BH KTM fará cerimônia de premiação e entrega de duas 200 Duke

Final da Polaris Cup teve grandes disputas Off Road e show aéreo

Arena Cross: Quarta etapa define os campeões da temporada 2016

Piocerá: Competição Off Road completa 30 anos em 2017

Sertões: Inscrições com desconto até 30 de novembro

Amador de Motocross teve grande final na temporada 2016

KTM lança série especial de motos de enduro no Brasil

Maiara Basso é vice-campeã do Latino-Americano de Motocross

Amador de Motocross tem grande final neste domingo

Ilhabela recebe grande final da temporada 2016 do Arena Cross

Piocerá: Competição Off Road completa 30 anos em 2017

Latino-Americano de Motocross: Maiara Basso é representante do Brasil

Yamaha WR 250F 2015 traz tecnologia de MX para o enduro


Comente

Para comentar é necessário autenticar, clique aqui!


Busca Rápida

Busca avançada

Comprar ou vender

Cadastre-se | Anuncie agora!

Anúncios em Super Destaque

Montadoras