moto.com.br
Publicidade:

Motovelocidade

SBK Brasil: Danilo Lewis vence novamente em Interlagos

23 de May de 2016
Compartilhe este conteúdo:

Danilo Lewis (#17), da equipe Tecfil Racing Team, realzou uma corrida impecável na 2ª Etapa da categoria SuperBike, prova disputada no início da tarde deste domingo (22), no Autódromo de Interlagos, em São Paulo, válida pelo SuperBike Brasil 2016. O piloto, que largou nem segundo lugar, tomou a ponta do argentino Marco Solorza (#55), da JC Racing Team, já na primeira curva da volta inicial e começou a abrir o caminho para mais uma vitória no campeonato.

Lewis começou a corrida com um ritmo muito forte e na segunda volta cravou a melhor marca prova: 1m38s145. Sem afrouxar o acelerador em nenhum momento, o piloto da Tecfil disparou na frente e não deu chance aos seus adversários. Com seguidas voltas rápidas, ele ampliou sua vantagem na ponta e recebeu a bandeira quadriculada 10 segundos à frente do então vice-líder. Com o resultado, Lewis se consolida como um dos favoritos ao título da temporada 2016 e soma a segunda vitória consecutiva.

Maico Teixeira (#36), da equipe Honda Mobil, garantiu a segunda posição no pódio. O piloto teve uma brilhante atuação. Após largar em nono, rapidamente ultrapassou diversos adversários, e já na sexta volta iniciou a briga pela vice-liderança com Wesley Gutierrez (#134), da equipe Kawasaki SuperBike Team. Os dois protagonizaram belas disputas na pista, porém, Maico levou a melhor e na volta final se consolidou na posição. Enquanto isso, Wesley ficou com o terceiro lugar.

Sebastiano Zerbo (#81), da equipe BMW Motorrad Petronas Racing, faturou o quarto lugar. O piloto italiano também obteve um grande resultado após largar na 12ª posição. Já o quinto mais rápido foi Diego Faustino (#68), da Honda Mobil. O atual campeão da SuperBike se redimiu do fraco desempenho ao longo das sessões classificatórias e ganhou inúmeras posições na corrida. Faustino, que sofreu uma queda durante os treinos e largou em 12º, iniciou a prova e rapidamente ganhou posições. Na nona volta já estava brigando pelo quarto lugar com Zerbo. Os dois chegaram a trocar de posição, mas o italiano levou a melhor, e o piloto da Honda Mobil encerrou a prova em quinto.

Pela categoria Pro Amador, o vencedor foi Alex Borges (#44), da equipe BM Private Team. Fabrício de Castro (#75), da BH Racing, garantiu a segunda posição, logo à frente de Jeferson Marchesin Friche (#6), da HG Motos Racing, em terceiro. James Michael (#137), da Misano Racing Team, faturou o quarto lugar e Aldo Casalecchi Filho (#727), da Qatar Racing, completou o pódio na quinta posição.

Na Pro Estreante, Luciano Pokemon (#77), da equipe Pkm Racing, levou a melhor e ficou com a primeira posição. Já Juracy Rodrigues “Black” (560), da Black Day Racing Team, foi dois décimos mais lento e encerrou a corrida em segundo.

Na disputa da Master, Elson Tenebra Otero (#2), da Suzuki/Econs/Best Riders, não deu chance aos adversários a faturou o lugar mais alto do pódio. Enquanto isso, a vice-liderança ficou com Jirios Semaan Abboud (#100), da BH Racing, e o terceiro lugar foi para Jose Cunha (#133), da Misano Racing Team.

Confira como foi a 2ª Etapa do SuperBike Brasil nas outras categorias:

Eric Granado vence a 2ª Etapa da SuperSport em Interlagos
Eric Granado (#51), da equipe Granado Sport Team, marcou sua estreia no SuperBike Brasil da melhor forma possível. O piloto foi o mais rápido e faturou a vitória na 2ª Etapa da SuperSport, prova realizada na tarde deste domingo (22), no Autódromo de Interlagos, em São Paulo. Eric largou na segunda posição do grid e ainda na primeira volta ultrapassou o então líder, Matheus de Oliveira Dias (#70), da Motom, e tomou a ponta. Com o caminho aberto, Eric voou baixo e cravou seguidas voltas na casa de 1m41s.

Este cenário se repetiu até a quinta volta, quando o piloto da equipe Granado Sport Team cometeu um erro e passou reto em uma das curvas do Laranjinha. Eric conseguiu trazer a moto de volta para a pista ainda na primeira posição, mas agora perdeu toda a vantagem que havia aberto.

Como resultado, o piloto acabou por ser ultrapassado por Maximiliano Gerardo (#41), da Motonil Motos, que vinha à frente de um pelotão com cinco motos. Mas a liderança do uruguaio durou pouco e Eric retomou a ponta logo em seguida. Sem ter nenhum problema aparente em sua moto, Eric voltou a cravar voltas rápidas e abrir novamente vantagem sobre os adversários. O piloto cruzou a linha de chegada em primeiro e faturou o lugar mais alto do pódio.

Já a briga pela vice-liderança seguiu até os momentos finais. Pedro M. Sampaio (#2), da equipe Tecfil Racing Team, e Lucas Torres (#77), da PRT, entraram na última volta praticamente lado a lado. Torres mantinha uma mínima vantagem e defendia a posição. Essa briga perdurou até a linha de chegada, quando Pedro Sampaio conseguiu a ultrapassagem e recebeu a bandeirada em segundo, dois décimos à frente de Lucas Torres, que terminou a prova em terceiro.

Nas posições seguintes, Maximiliano Gerardo faturou o quarto lugar. O piloto estreante chegou a ocupar temporariamente a liderança, porém, não conseguiu acompanhar o ritmo dos seus adversários na parte final da corrida e ficou para trás. Já Alex Schultz (#22), da Dynel’s Racing Team, completou o pódio com a quinta posição.

Na disputa da categoria Pro Amador, o vencedor foi o também estreante Devanir Lippi Folheto (#8), da equipe Motonil. Pedro Lucas Migliorelli (#97) garantiu a segunda posição, logo à frente de Cristiano de Aquino Nogueira (#26), da MCW Racing Team, o terceiro a receber bandeira quadriculada. Rafael Dadario (#86), da Viana Racing, foi o quarto colocado, seguido por Luis Ferraz (#13), da Tecfil Racing Team, na quinta posição.

Dazzi vence a 2ª Etapa da SuperBike Light e segue líder da categoria
Rodrigo Calmon Dazzi (#146), da equipe Giro Moto, foi o vencedor da segunda etapa da categoria SuperBike Light, prova realizada na tarde deste domingo (22), no Autódromo de Interlagos, em São Paulo, e manteve a liderança na tabela do campeonato.

A disputa da corrida contou com um ingrediente adicional. Ainda na terceira volta dois pilotos se tocaram no final da reta dos boxes e acabaram caindo. A prova entrou em bandeira vermelha e todos os pilotos retornaram aos boxes. Conforme o regulamente, por não ter sido completada 75% da corrida, ela seria reiniciada com a formação original do grid e com o número total de voltas.

Alinhadas as motos novamente, o então líder Fábio Martins (#12), da equipe Speed Racing, fez uma largada ruim e perdeu diversas posições. Quem acabou ganhando com isso foi Rodrigo Dazzi, Marcos Migliorelli (#11), da Everson Racing, e Edson Luiz (#99), da Pitico Racing Team, que tomaram a posição. Já na segunda volta, Dazzi assumiu a ponta e iniciou a disputa com Migliorelli pela liderança da prova, briga que seguiria até a última volta. Os dois pilotos intensificaram o ritmo e trocaram diversas vezes de posição. Já Edson não conseguiu acompanhar os líderes e acabou ficando para trás.

Na segunda metade da prova, Fábio Martins já tinha retomado a terceira posição e seguia de perto os ponteiros. Enquanto isso, Guto Figueiredo (#18), da KT5/A2/Passaredo, ressurgia na corrida. O piloto largou na 28ª posição e, neste momento, entrava na briga pelas primeiras posições. Guto voou baixo e repetiu volta após volta as melhores marcas da prova. Na 10ª, ele já estava no mesmo pelotão dos líderes.

E a briga pela ponta seguiu até a volta final. Migliorelli, que vinha em segundo, acabou perdendo o controle da moto e caindo após errar o tempo de frenagem em uma curva. Com isso, o caminho ficou aberto para Dazzi garantir sua segunda vitória e manter a liderança no campeonato. Guto Figueiredo ainda ultrapassou Fábio Martins e faturou o segundo lugar no pódio. Já Fábio, cruzou a linha de chegada logo em seguida e teve que se contentar com o terceiro lugar.

Liderando o segundo pelotão, Felipe Comerlatto (#186), da equipe Pro Racing Team, terminou a corrida na quarta posição, logo à frente de Dimitris Katsouropoulou (#131), da Tecfil Racing Team, em quinto.

Já pela categoria SuperBike Light Master, o vencedor foi Marcos Senra (#67), da equipe Moretti Racing Team. Guilherme de Oliveira Neto (#66), da Pro Racing Team, garantiu a segunda posição, seguido por Marcos Ramalho (#9), da PRT, em terceiro. Nelson de Oliveira (#45), da equipe Os impossíveis, recebeu a bandeira quadriculada em quarto, enquanto Michel Abboud (#8), da BH Racing, encerrou a prova em quinto.

Bruno Rodrigues vence a 2ª Etapa da Ninja 600 disputa em Interlagos
Bruno Rodrigues (#30), da equipe Tecfil Racing Team, foi o mais rápido e venceu a 2ª Etapa da Copa Kawasaki Ninja 600, prova realizada na tarde deste domingo (22), no Autódromo de Interlagos, em São Paulo. Em um grid formado em conjunto com a categoria SuperSport, Bruno largou em quarto entre as ‘Ninjonas’ e 36º no geral. O piloto obteve um bom desempenho de sua Kawasaki Ninja ZX-6R e logo ganhou posições. Volta após volta, Bruno baixou o tempo de suas melhores marcas e se consolidou como favorito à vitória.

Na volta final, o piloto da equipe Tecfil Racing Team já havia aberto uma vantagem superior a 10 segundos para o então vice-líder, Douglas S. Tomé (#67), da Viana Racing. Só um erro grosseiro poderia lhe tirar a primeira colocação, o que de fato não aconteceu. Bruno Ribeiro completou a prova e garantiu o lugar mais alto do pódio. Douglas Tomé ficou com o segundo lugar, logo à frente de Felipe Diniz “Bolinha” (#121), da equipe MotoSchool Racing Team, que encerrou a corrida em terceiro.

Seguindo a ordem das primeiras colocações, Junior Américo de Oliveira (#60), da equipe Viana Racing, faturou a quarta posição, e Ricardo Barlette (#33), da Boi Motos, fechou o pódio com o quinto lugar.

Pela categoria Copa Kawasaki Ninja 600 Master, o único participante foi Valter Rubino (#65), da equipe Misano Racing Team, que encerrou a prova na última colocação.

Eliton vence nos metros finais a disputa da SuperStreet e da Yamaha R3 Cup
Em uma corrida indefinida até os metros finais, Eliton Kawakami (#27), da equipe Playstation Yamaha, acelerou ao máximo sua moto Yamaha R3 e venceu a 2ª Etapa da categoria SuperStreet, realizada na manhã deste domingo (22) no Autódromo de Interlagos, em São Paulo.

Eliton, que largou na segunda posição, não teve vida fácil na prova. Isso porque o jovem piloto protagonizou uma disputa particular com seu irmão e principal adversário Meikon Kawakami (#83), da Playstation Yamaha. Os dois, logo após a largada, já começaram a abrir vantagem sobre os demais pilotos. Meikon saiu na frente, porém, ainda nas primeiras curvas foi ultrassado por Eliton.

Visivelmente mais rápidos, os irmãos dispararam na ponta. O único risco de um dos dois não vencer seria se, por algum erro, eles se tocassem e acabassem indo para o chão. E isso quase aconteceu. Os dois pilotos trocaram diversas vezes de posição, quase sempre no final da reta dos boxes.

Na oitava volta, Eliton quase caiu. O piloto subiu na zebra, ao tentar um traçado diferente, mas conseguiu segurar a moto. Com isso, Meikon abriu uma pequena vantagem, que durou pouco tempo. Essa disputa acirrada entrou na volta final. Meikon mantinha a liderança, enquanto Eliton já havia reduzido toda a vantagem do líder. Praticamente lado a lado, os dois seguiram juntos até a entrada da reta dos boxes. E a definição do vencedor saiu só ao cruzarem a linha de chegada. Eliton venceu por uma diferença ínfima de três centésimos. Já Meikon teve que se contentar com vice-liderança.

Na terceira posição, um grande resultado de superação. Indiana Munoz Gomes (#199), da equipe Castrol Racing, largou no final do grid. Aos poucos, foi ultrapassando seus adversários e na 7ª volta já ocupava o quarto lugar. Indy se aproveitou da queda de Niko Ramos (#822), da Tecfil Racing Team, que vinha em terceiro, e com isso partiu pra cima de Rafael Gomes Traldi (#128), da Motonil Motors. Essa disputa foi rápida. Indy tomou a posição e cruzou a linha de chegada em terceiro.

Traldi ainda perdeu mais uma posição. O piloto não conseguiu segurar os ataques de Diogo Moreira (#20), da equipe Estrela Gallicia 0,0 by Alex Barros, e foi ultrapassado. Diogo terminou a prova em quarto e Traldi em quinto.

Pela estreia da categoria Yamaha R3 Cup, que disputou a prova no mesmo grid da SuperStreet, o vencedor foi Eliton Kawakami, seguido por Meikon Kawakami em segundo e Indiana Munoz Gomes em terceiro. Rafael Gomes Traldi faturou a quarta posição e Sarah Conessa de Moura (#5), da Cerciari Racing School, completou o pódio com a quinta colocação.

Eliton Kawakami abre a temporada da Yamaha R3 Cup com vitória
Foi dada a largada para a disputa da primeira etapa da Yamaha R3 Cup, categoria monomarca que faz sua estreia, neste ano, no SuperBike Brasil, o maior campeonato de motovelocidade das Américas. Ao todo, cinco pilotos iniciaram a temporada e protagonizaram belíssimas disputas na corrida realizada no último domingo (22), no Autódromo de Interlagos, em São Paulo. E como já vinha sendo antecipado, a briga pela ponta acabou ficando nas mãos dos irmãos Kawakami.

A prova foi realizada num grid conjunto com a categoria SuperStreet. Os pilotos da Yamaha R3 Cup, já nas primeiras voltas, dispararam na frente e tomaram as primeiras posições. A corrida de abertura da temporada foi marcada por uma forte disputa familiar. Eliton Kawakami (#27) e Meikon Kawakami (#83), ambos da equipe Playstation Yamaha, protagonizaram um verdadeiro show. Os dois largaram nas primeiras posições – os únicos a fechar voltas nas sessões classificatórias na casa dos 2m09s com pista molhada – e logo abriram uma imensa vantagem para os adversários.

Visivelmente mais velozes, os dois irmãos passaram e fechar contínuas voltas rápidas. Na terceira, ambos cravaram suas melhores marcas. Enquanto Meikon – que largou na ponta – fez 2m01s443, Eliton não deixou barato e fechou o melhor tempo da corrida: 2m01s304. Essa disputa acirrada seguiu até os momentos finais. Já com uma distância superior a 15 segundos para os adversários, apenas um choque entre eles poderia tirar a vitória de um dos dois, o que não ocorreu.

Na oitava volta, um pequeno susto. Eliton quase foi para o chão. O piloto subiu na zebra ao tentar um traçado diferente, porém, conseguiu trazer a moto de volta para a pista. Com isso, Meikon abriu uma pequena vantagem que durou por pouco tempo. A disputa entre os irmãos entrou na volta final. Meikon seguia na liderança com Eliton na sua cola, que reduziu a diferença entre os dois a um piscar de olhos. Praticamente lado a lado, os dois seguiram juntos até a entrada da reta final. E a definição do vencedor saiu só ao cruzarem a linha de chegada. Eliton levou a melhor e venceu por uma diferença ínfima de três centésimos. Já Meikon encerrou a primeira etapa da Yamaha R3 Cup com a vice-liderança.

No terceiro lugar, um grande resultado de superação. Indiana Munoz Gomes (#199), da equipe Castrol Racing, largou no final do grid. Aos poucos, foi ultrapassando seus adversários e na 7ª volta já ocupava o quarto lugar. Indy se aproveitou da queda de Niko Ramos (#822), da Tecfil Racing Team - que disputava a corrida pela categoria SuperStreet –, e com isso partiu pra cima de Rafael Gomes Traldi (#128), da Motonil Motors. Essa disputa foi rápida. Indy tomou a posição e cruzou a linha de chegada em terceiro. Já Traldi, ficou com o quarto lugar.

Num ritmo bem mais lento, Sarah Conessa de Moura (#5), da equipe Cerciari Racing School, não conseguiu acompanhar seus adversários e fechou o pódio com a quinta e última posição.

[RESULTADO DESTA CATEGORIA SUB JUDICE] Guilherme Brito leva a melhor e vence a 2ª Etapa da Copa CBR 500R
Em uma corrida disputadíssima, Guilherme Brito (#19), da equipe Team Estrella Galicia 0,0 by Alex Barros, foi o mais rápido e venceu a 2ª Etapa da Copa Honda CBR 500R, prova realizada na tarde deste domingo (22), no Autódromo de Interlagos, em São Paulo.

A corrida foi um verdadeiro espetáculo de ultrapassagens e marcada pela briga constante pela liderança. Um pelotão formado por Guilherme Brito, Arthur Costa (#99), da equipe Alemão Pneus, Leonardo Tamburro (#53), da Honda MotoSchool de Talentos, e José Duarte (#97), da Team Estrella Galicia 0,0 by Alex Barros, se desgarrou rapidamente dos demais adversários e deu início a uma acirrada disputa pela ponta. Os quatro pilotos revezaram posições e mantiveram a definição do resultado completamente indefinido.

Guilherme Brito, que vinha em quarto – aparentemente mantendo uma estratégia de conservar sua moto para o fim da corrida – tomou o terceiro lugar de José Duarte na oitava volta e partiu para cima dos ponteiros. Porém, o resultado seguia em aberto. Na volta final, os quatro adversários mantinham uma diferença muito pequena entre si e um ingrediente a mais foi adicionado nessa briga: a chegada dos retardatários.

Em uma disputa completamente embolada, Guilherme Brito conseguiu ultrapassar de uma vez só Leonardo Tamburro e Arthur Costa, e com isso ocupou a primeira posição. A vitória estava muito próxima, porém, ainda incerta. A diferença do primeiro para o quarto colocado era inferior a meio segundo. Já chegando aos metros finais, Guilherme manteve a ponta, com Arthur logo atrás em sua cola. Os dois entraram praticamente lado a lado na derradeira reta dos boxes. Entretanto, Guilherme conseguiu segurar os avanços do adversário e cruzar a linha de chegada em primeiro. Já Arthur Costa ficou com a segunda posição ao receber a bandeirada 35 milésimos atrás do líder. Leonardo Tamburro terminou a prova em terceiro, logo à frente de José Duarte, em quarto.

Seguindo a ordem dos primeiros colocados, Davi Gomide (#31), da equipe MotoSchool Racing Team, completou o pódio ao garantir a quinta posição na corrida.

Pela Copa Honda CBR 500R Light, o vencedor foi a estreante Linda Raad (#49), da equipe Moretti Racing Team. Alexandre Dal' Olio Franca (#82), da Fullmann SuperBike, garantiu a segunda posição, enquanto Rafael Rigueiro (#52), da MotoSchool Racing Team, terminou a prova com o terceiro lugar.

Na categoria Junior, a primeira posição ficou com Davi Gomide, o quinto no geral. Rafael Rigueiro – terceiro da Light – levou a vice-liderança, logo à frente de Maria Fernanda Rocha (#22), da equipe Fullmann, - que na temporada passada disputou a categoria-escola Honda Junior Cup – em terceiro.

Paganelli voa baixo e vence a 2ª Etapa da Copa Ninja 300
Sandro Paganelli (#64), da equipe Paganelli Racing, fez uma excelente corrida e venceu a 2ª Etapa da Copa Kawasaki Ninja 300, realizada na manhã deste domingo (22), no Autódromo de Interlagos, em São Paulo. Apesar de improvável, o piloto protagonizou um feito impressionante.

Paganelli vinha com uma missão complicada. O piloto largou no fim do grid, na vigésima oitava posição. Como um dos favoritos da categoria, já se esperava uma corrida de recuperação ao longo da prova, porém, certamente com maiores dificuldades. Paganelli não se abateu por largar atrás. Bem pelo contrário. Já no início da corrida, mostrou que iria brigar pela vitória. Como um trovão, ele ultrapassou dezenas de pilotos em questão de minutos.

Na segunda volta, Paganelli cravou a impressionante marca de 2m01s683 – dois segundos mais rápido que os adversários – e assumiu a vice-liderança. Agora era apenas questão de tempo. O então líder, Fernando Santos (#234), da equipe Tecfil Racing Team, não conseguiu segurar o adversário e Paganelli tomou a ponta para não mais deixá-la. A partir deste momento, ele passou a abrir uma confortável vantagem até cruzar a linha de chegada em primeiro.

Já a definição das posições seguintes não foi tão simples assim. Um pelotão formado por sete pilotos revezou a vice-liderança ao longo da prova. Indiana Muñoz Gomes (#199), da equipe Mobil Ituran Racing, vinha como um dos favoritos. Na sétima volta ela conseguiu abrir uma mínima vantagem para os adversários e sustentou o segundo lugar até receber a bandeirada.

A terceira posição ficou com Fernando Santos (#234), da equipe Tecfil Racing Team, seguido por Mauricio Venhoven Sagui (#117), da Cerciari Racing School, em quarto e Bruno Cesar Borges (#51), da Gilberto Motos, em quinto.

Pela categoria Copa Kawasaki Ninja 300 Light, o vencedor foi Jeferson Souza (#707), da equipe Rodas Mil Competições. O piloto largou na pole no geral e acabou perdendo algumas posições ao longo da prova e encerrou a corrida como o sétimo mais rápido. A vice-liderança da categoria ficou com Bruno Ribeiro (#169), da HG Motos Racing, seguido por Ricardo Castilho (#71), da Tecfil Racing Team, em terceiro. O quarto a cruzar a linha de chegada foi Derick Rene Litano Filipini (#227), da Castrol Team, logo à frente de Bervaldo Carolino (#2), da Tecfil Racing Team, que completou o pódio na quinta posição. Porém, Bervaldo foi desclassificado e a posição acabou ficando com Paulo Faria (#9), da equipe TecFil Racing Team.

Léo Marin é o vencedor da 1ª etapa da Honda Junior Cup
Léo Marin (#46) venceu a primeira etapa da categoria-escola Honda Junior, em prova disputada na manhã deste domingo (22) no Autódromo de Interlagos, em São Paulo. O jovem piloto realizou uma corrida excepcional. Ele largou em quinto no grid e já nas primeiras voltas ganhou duas posições e assumiu o terceiro lugar. Com um ritmo intenso, o piloto começou a se aproximar dos ponteiros. Na quinta volta já havia ultrapassado Lincoln (#29) e assumido a vice-liderança. A partir deste momento, a briga foi pela primeira colocação.

Nicolas Cenedesi (#525), que cravou a pole, já não mantinha mais uma liderança tranquila. Léo Marin aumentou a pressão sobre o adversário, ficou lado a lado e conseguiu fazer a ultrapassagem. Na sexta volta o piloto já havia assumido a ponta. Porém, a definição do resultado ainda estava em aberta. Nicolas tentou dar o troco. Na volta final, acelerou ao máximo sua Honda CG Titan de 160 cilindradas e fechou o melhor tempo da corrida. Com isso, Nicolas tirou toda a vantagem de Léo Marin, e os dois entraram praticamente juntos na reta dos boxes. Porém, isso não foi o suficiente. Léo Marin cruzou a linha de chegada à frente, com uma vantagem de nove centésimos para Nicolas, que ficou com a vice-liderança.

O terceiro lugar foi para Lincoln (#29). O piloto acompanhou de perto a briga pela ponta na maior parte da prova. Já nas voltas finais, não conseguiu manter o mesmo ritmo e acabou recebendo a bandeira quadriculada cinco segundos atrás dos líderes. O piloto Alexandre Gonzalez (#89) faturou a quarta posição, logo à frente de Léo Manella (#53) em quinto. Manella obteve um grande desempenho na prova. O jovem piloto largou em último, fez diversas ultrapassagens e chegou a ocupar o quarto lugar. Porém, não conseguiu segurar os avanços de Alexandre e encerrou a prova atrás do adversário.

 

Fotos: Divulgação/Johanes Duarte/VGCOM



Fonte:
Equipe MOTO.com.br
Compartilhe este conteúdo:

SBK Brasil: Diego Faustino vence a temporada 2016 na SuperBike PRO

SBK Brasil: Interlagos vai definir os campeões em 2016

MotoGP define o calendário da competição em 2017

SBK Brasil: Quatro categorias já têm campeões definidos

ICGP: Guy Bertin é o grande campeão na temporada 2016

SBK Brasil: Última etapa acontece em Interlagos em dezembro

MotoGP: Gatas no paddock do GP da Espanha

SBK Brasil: Diego Faustino vence a temporada 2016 na SuperBike PRO

Copa Red Bull convoca 23 nomes para a temporada 08

SBK Brasil: Interlagos vai definir os campeões em 2016

SBK Brasil: Quatro categorias já têm campeões definidos

Entenda como funciona um Track Day

SBK Brasil: Mudança de calendário e circuitos na temporada 2016

ICGP: Guy Bertin é o grande campeão na temporada 2016


Comente

Para comentar é necessário autenticar, clique aqui!


Busca Rápida

Busca avançada

Comprar ou vender

Cadastre-se | Anuncie agora!

Anúncios em Super Destaque

Montadoras