moto.com.br
Publicidade:

Motovelocidade

Moto 1000 GP: Vitória de Wesley Gutierrez em Curitiba

28 de October de 2014
Compartilhe este conteúdo:
O piloto paranaense Wesley Gutierrez conquistou no último domingo (26/10) a vitória no GP Curitiba, sexta e antepenúltima etapa da categoria GP 1000, categoria principal do Moto 1000 GP. Com o resultado no Autódromo Internacional de Curitiba, em Pinhais (PR), o piloto da Motonil Motors-PDV Brasil assumiu a liderança do Campeonato Brasileiro de Motovelocidade, com cinco pontos de vantagem sobre o francês Matthieu Lussiana, agora vice-líder.

É a primeira vez que um piloto brasileiro ocupa a liderança da principal categoria do Moto 1000 GP na temporada de 2014. O resultado da prova só foi definido na penúltima volta, quando Lussiana, líder desde a largada, sofreu um acidente e abandonou a prova. Companheiro de equipe de Gutierrez, o paulista Danilo Lewis consolidou a dobradinha consolidando na linha de chegada sua ultrapassagem sobre o argentino Marco Solorza.

A vantagem de Lewis sobre Solorza foi de seis milésimos de segundo. O português Miguel Praia, da Center Moto Racing Team, e o paranaense Diego Faustino, do Team Suzuki-PRT, completaram o pódio do GP Curitiba, que não teve comemoração na premiação, mas os pilotos se mobilizaram para prestar uma última homenagem ao piloto paranaense Daniel Lenzi, que perdeu a vida após um acidente sofrido durante os treinos livres de sábado, na pista de Curitiba.

Gutierrez, que alcançou o topo do pódio pela primeira vez em Cascavel, na quarta etapa da temporada, chegou aos 99 pontos. Lussiana soma 94. Lewis ganhou duas posições na tabela de pontos e agora é o terceiro, com 72, quatro à frente de Praia, o quarto, e com nove de vantagem sobre Luciano Ribodino, bicampeão do Moto 1000 GP, que era terceiro e abandonou o GP Curitiba com problemas nos freios da moto da Aclat Racing.

A estratégia de Gutierrez para a atuação na etapa curitibana priorizava a busca de pontos no campeonato. “Fiz um começo de corrida com muita cautela pensando no campeonato, sabia que não podia assumir o risco de uma queda, por exemplo”, ilustrou. “Dei meu máximo do meio da corrida para frente, estava buscando o Matthieu. Infelizmente ele caiu, a gente estava em um ritmo forte, mas estou muito contente com a vitória e a liderança”, continuou.

Lewis dedicou o segundo lugar, seu melhor resultado no Moto 1000 GP, ao companheiro Daniel Lenzi. “Era um colega de pista que eu admirava. Tudo que aconteceu no fim de semana aqui mexeu muito com a gente, mas procurei manter o foco na corrida. Eu estava tentando encaixar uma boa largada a temporada inteira, mas sempre tinha de vir recuperando. Hoje larguei bem, minha moto tinha um bom set up. Consegui o segundo lugar no último metro de corrida”, frisou.

A CORRIDA
Dada a largada, o pole position Diego Pierluigi caiu para o quarto lugar, enquanto Matthieu Lussiana contornou a primeira curva como líder, à frente de Wesley Gutierrez, que saltou de quinto no grid para segundo na prova. Ainda na primeira volta, Pierluigi superou Diego Faustino para assumir o terceiro lugar na corrida. A vantagem do líder francês sobre o vice-líder brasileiro ao término da primeira volta já era superior a um segundo.

Faustino voltou a ultrapassar Pierluigi na abertura da terceira volta, no S de baixa velocidade ao fim da reta dos boxes. O novo revide do argentino veio duas curvas depois. A disputa permitiu que o paulista Danilo Lewis, quinto, e o argentino Marco Solorza, sexto, e o português Miguel Praia, sétimo, também se aproximassem. Pierluigi perdeu rendimento na abertura da quarta volta, no S de baixa, e caiu para a sétima posição.

Enquanto o primeiro pelotão abria a quinta volta, Alan Douglas parava nos boxes e abandonava a corrida, sem suportar as dores das contusões que sofreu no sábado, em uma queda durante a programação de treinos livres. Luciano Ribodino, bicampeão, também abandonava, com problemas nos freios. Douglas Figueiredo, que ocupava a 11ª colocação, saiu da pista, levou alguns instantes para reacionar o motor da moto e caiu para último.

Depois de cinco voltas foi a vez de Pierluigi tomar o caminho dos boxes para abandonar o GP Curitiba com problemas na alimentação de sua injeção de combustível. Nico Ferreira, enquanto isso, enfrentava queda de rendimento e perdia a oitava posição para Renato Andreghetto. A abertura da nona volta foi marcada pelo avanço de Solorza, que ultrapassou Lewis pelo lado externo da pista ao fim da reta dos boxes para assumir a quarta posição.

Na volta seguinte, Solorza repetiu a manobra no mesmo ponto da pista e superou Faustino para ser terceiro colocado. Na 12ª volta, a pressão de Lewis sobre Faustino também surtiu efeito e o paulista conseguiu a ultrapassagem na curva do Pinheirinho, para ser quarto colocado. Na 14ª volta foi a vez de Praia superar o paranaense, que tinha seu desempenho comprometido pelas dores decorrentes de uma queda nos treinos extraoficiais da quarta-feira.

Líder de ponta a ponta, Lussiana já administrava sua vantagem, que se aproximou dos cinco segundos. Gutierrez imprimia um ritmo forte na tentativa de se aproximar do francês. A duas voltas do fim, a diferença era de pouco mais que dois segundos. Foi quando o francês perdeu o controle da moto no S de alta velocidade, saiu da pista e caiu – sua moto capotou várias vezes e parou atrás da proteção de pneus, parcialmente destruída.

Gutierrez assumiu a liderança da corrida a uma volta e meia do fim da corrida e acelerou para sua segunda vitória no ano. A comemoração da Motonil Motors-PDV Brasil tornou-se ainda maior com a ultrapassagem feita por Lewis sobre Solorza nos metros finais da corrida, que valeu-lhe o segundo lugar e a dobradinha da equipe comandada pelos irmãos Nivaldo e Fábio Buzo. O pódio do GP Curitiba contou ainda com Solorza, Praia e Faustino.

RESULTADOS MOTO 1000 GP - GP CURITIBA/GP 1000
(Resultado final da corrida após 18 voltas)
1º) Wesley Gutierrez (PR/Kawasaki), Motonil Motors-PDV Brasil, 24min34s938
2º) Danilo Lewis (SP/Kawasaki), Motonil Motors-PDV Brasil, a 4s270
3º) Marco Solorza (ARG/Kawasaki), Solorza Competition, a 4s276
4º) Miguel Praia (POR/Honda), Center Moto Racing Team, a 6s871
5º) Diego Faustino (PR/Suzuki), Team Suzuki-PRT, a 11s762
6º) Victor Moura (PR/BMW), M2B Racing, a 33s346
7º) Renato Andreghetto (SP/Suzuki), Team Suzuki-PRT, a 34s942
8º) Sergio Fasci (ARG/Yamaha), MGBikes Yamaha Racing, a 1min12s951
9º) Nico Ferreira (ESP/Kawasaki), Aclat Racing, a 1min16s175
10º) Philippe Thiriet (MG/Kawasaki), Motonil Motors-PDV Brasil, a 1 volta
NÃO COMPLETARAM
Matthieu Lussiana (FRA/BMW), Petronas Alex Barros Racing, a 2 voltas
Marcos Salles (PR/Honda), Competizione Racing Team, a 10 voltas
Diego Pierluigi (ARG/Kawasaki), JC Racing Team, a 13 voltas
Douglas Figueiredo (SP/BMW), BMW Motorrad Alex Barros Racing, a 14 voltas
Luciano Ribodino (ARG/Kawasaki), Aclat Racing, a 15 voltas
Alan Douglas (PR/Suzuki), Team Suzuki-PRT, a 17 voltas
NÃO LARGOU
Nick Iatauro (SP/Suzuki), Team Suzuki-PRT
Melhor volta: Lussiana, na 4ª, 1min20s431, média de 165,383 km/h

CLASSIFICAÇÃO
Após seis das oito etapas, a classificação do Moto 1000 GP na GP 1000 é a seguinte: 1º) Gutierrez, 99 pontos; 2º) Lussiana, 94; 3º) Lewis, 72; 4º) Praia, 68; 5º) Ribodino, 63; 6º) Faustino, 55; 7º) Andreghetto, 38; 8º) Ferreira, 32; 9º) Pierluigi, 30; 10º) Eslick, 26; 11º) Moura e Fasci, 19; 13º) L. Barros e Douglas, 18; 15º) Solorza, 16; 16º) Al Malki, 15; 17º) Fittipaldi, 14; 18º) Salles e Zerbo, 13; 20º) Figueiredo e Thiriet, 11; 22º) Iatauro, 10; 23º) Pretel, 8; 24º) Andric, 7; 25º) Lenzi, 4; 26º) De Grandi, 3; 27º) A. Barros, 2; 28º) Luvizotto, 1.
 
GP Light
A temporada de 2014 do Moto 1000 GP conheceu no último domingo o quinto piloto a conquistar uma vitória na categoria GP Light. Lucas Teodoro, paulista que compete pela BMW Motorrad Alex Barros Racing, obteve o inédito primeiro lugar no GP Curitiba, sexta das oito etapas, disputada no Autódromo Internacional de Curitiba, em Pinhais (PR). Ele largou da pole position e liderou a corrida da terceira à última das 16 voltas da prova.

O segundo colocado foi o também paulista Rodrigo de Benedictis, da Motonil Motors-PDV Brasil, que alcançou seu quinto pódio em seis corridas e assumiu a vice-liderança do Campeonato Brasileiro de Motovelocidade. Jean Vieira, catarinense que estreou pela MF Racing Team, foi o terceiro. O pódio acolheu, ainda, o argentino Nicolas Tortone, quarto com a MGBikes Yamaha Racing, e o paulista Fábio Adas, da Paulinho Superbike, quinto.

A liderança da GP Light no Moto 1000 GP segue com Henrique Castro, brasiliense que compete pela City Service BSB Motor Racing e terminou o GP Curitiba em sétimo lugar. Sua vantagem sobre Benedictis é de 88 pontos. Ian Testa, companheiro de equipe de Benedictis, largou em último, terminou em nono e caiu de segundo para terceiro na pontuação do campeonato, agora a 16 pontos de Castro – a diferença entre os dois era de 14 pontos.

Castro é o único piloto com duas vitórias na temporada de 2014. Ganhou a segunda etapa, em São Paulo, e a quinta, em Goiânia. Adas foi o vencedor da primeira prova do ano, disputada em Santa Cruz do Sul – a pista gaúcha vai receber também a sétima e penúltima etapa, no dia 23 de novembro. A terceira prova teve Testa na primeira colocação. A quarta, em Cascavel, foi vencida por Tortone, hoje quarto no campeonato a 20 pontos do líder.

“Foi uma corrida de um ritmo forte no começo. Depois consegui abrir e mantive o ritmo. No fim o calor aumentou e o cansaço foi aumentando, ficou mais complicado, mas conseguimos a vitória”, aliviou-se Teodoro, que tinha o terceiro lugar na etapa goiana como melhor resultado no Moto 1000 GP. Para Benedictis, a vice-liderança do campeonato foi o saldo positivo. “Larguei bem e fiz uma condução segura, levando a moto sempre em pé”, ilustrou.
 
GP 600
Em sua segunda participação no Moto 1000 GP, Juan Solorza obteve no domingo a segunda vitória na categoria GP 600. O piloto argentino da Solorza Competition cumpriu à risca sua estratégia de corrida e ocupou o degrau mais alto do pódio do GP Curitiba. A prova no Autódromo Internacional de Curitiba, em Pinhais (PR), teve pilotos argentinos na segunda colocação – Sebastian Martínez foi o segundo colocado.

Três pilotos brasileiros completaram o pódio da antepenúltima corrida do Campeonato Brasileiro de Motovelocidade. O gaúcho Pedro Sampaio, da Fábio Loko, terminou em terceiro, à frente do paranaense Joelsu “Mitiko” da Silva, da Paulinho Superbikes, e do paulista Matheus Oliveira, da Procomps Racing Team. Faltando duas etapas para o término da temporada, quatro pilotos ainda têm chance de conquista do título da GP 600.

O GP Curitiba não teve participação do uruguaio Maximiliano Gerardo, líder da temporada. Envolvido com sua estreia na motovelocidade europeia, o piloto da MGBikes Yamaha Racing abriu mão de participar da etapa. Ele já tem presença confirmada nas duas últimas etapas da quarta temporada do Moto 1000 GP – a próxima delas vai levar a competição de volta a Santa Cruz do Sul (RS) nas provas marcadas para dia 23 de novembro.

Gerardo mantém a liderança da GP 600 com 102 pontos. Sampaio, vice-líder, reduziu sua desvantagem em relação ao uruguaio de 29 para 13 pontos. Silva segue em terceiro na tabela com 84 pontos, enquanto o paulista André Veríssimo, também da MGBikes Yamaha Racing, foi a 68 com seu sexto lugar no GP Curitiba. São os quatro pilotos que mantêm chances de conquista do título da GP 600, categoria implantada em 2012.
 
GPR 250
O Moto 1000 GP teve mais uma corrida de desfecho histórico na sexta etapa da categoria GPR 250. Brian David, goiano da Estrella Galicia 0,0 by Alex Barros, venceu a prova no Autódromo Internacional de Curitiba e assumiu o terceiro lugar na classificação do Campeonato Brasileiro de Motovelocidade. Após 12 voltas, os sete primeiros colocados receberam a bandeirada final separados por apenas meio segundo.

A vantagem de David sobre o paulista Ton Kawakami, que terminou em segundo lugar pela Playstation-PRT, foi de apenas 20 milésimos de segundo. O cearense José Duarte, companheiro de equipe de David, era líder quando tomou a reta de chegada pela última vez. Ficou em terceiro a 0s025. O quarto foi outro piloto da equipe, o paulista Lucas Torres, que largou da pole position. O pódio teve, ainda, o gaúcho Giovandro Tonini, da Santin Racing, em quinto.

Líder da temporada, Meikon Kawakami, irmão e companheiro de equipe de Ton, foi o sétimo colocado, a 523 milésimos de segundo do vencedor David. Com isso, sua vantagem sobre Torres no campeonato foi reduzida de 18 para 13 pontos. David passa a ser o terceiro, a 34 pontos do líder. As duas últimas etapas do Moto 1000 GP terão em jogo 54 pontos – a próxima será disputada no dia 23 de novembro no Autódromo Internacional de Santa Cruz do Sul (RS).

“Eu não estava tão rápido hoje, mas na corrida consegui liderar algumas voltas. Foi muito difícil, mas na última volta consegui pegar o vácuo dos dois e ganhar”, resumiu David, que havia conquistado sua primeira vitória na terceira etapa, em Cascavel. Os três primeiros colocados na tabela de pontos empatam em vitórias – Meikon Kawakami venceu em Santa Cruz do Sul e em Cascavel, no complemento da rodada dupla. Torres ganhou em São Paulo e em Goiânia.


Fonte:
Equipe MOTO.com.br
Compartilhe este conteúdo:

SBK Brasil: Diego Faustino vence a temporada 2016 na SuperBike PRO

SBK Brasil: Interlagos vai definir os campeões em 2016

MotoGP define o calendário da competição em 2017

SBK Brasil: Quatro categorias já têm campeões definidos

ICGP: Guy Bertin é o grande campeão na temporada 2016

SBK Brasil: Última etapa acontece em Interlagos em dezembro

MotoGP: Gatas no paddock do GP da Espanha

Final do Brasileiro de Supermoto acontece neste final de semana

SBK Brasil: Última etapa acontece em Interlagos em dezembro

ICGP: Guy Bertin é o grande campeão na temporada 2016

Entenda como funciona um Track Day

Pé Na Tábua teve show de motos clássicas em Barra Bonita (SP)

SBK Brasil: Pierluigi e Solorza vencem 8ª etapa, que teve rodada dupla

SBK Brasil: Quatro categorias já têm campeões definidos


Comente

Para comentar é necessário autenticar, clique aqui!


Busca Rápida

Busca avançada

Comprar ou vender

Cadastre-se | Anuncie agora!

Anúncios em Super Destaque

Montadoras