moto.com.br
Publicidade:

Motovelocidade

Moto 1000 GP: Vitória de Wesley Gutierrez em Cascavel

01 de September de 2014
Compartilhe este conteúdo:

Wesley Gutierrez manteve uma escrita do Moto 1000 GP neste domingo (31) em Cascavel (PR): a de converter a pole position em vitória na GP 1000, a principal categoria do Campeonato Brasileiro de Motovelocidade. A conquista do piloto paranaense foi marcada pela chuva que impôs um duro desafio aos 19 pilotos que largaram para a quarta etapa, que encerrou a primeira metade da temporada no Autódromo Internacional Zilmar Beux.

A cerimônia de pódio reuniu pilotos de três marcas de motos. Gutierrez e o paulista Danilo Lewis, que terminou em quarto, pilotam as motos Kawasaki ZX10-R da Motonil Motors-PDV Brasil. O português Miguel Praia, da Center Moto Racing Team, levou a Honda CBR 1000 SP à segunda colocação final. O argentino Luciano Ribodino e o paranaense Alan Douglas foram terceiro e quinto pilotando as Suzuki GSX-R 1000 do Team Suzuki-PRT.

A chuva levou a direção de prova a suspender a largada da corrida logo após a primeira volta de apresentação, em que o francês Matthieu Lussiana foi traído pelo asfalto molhado e caiu. A necessidade de reparos na moto do piloto da Petronas Alex Barros Racing obrigou-o a abdicar do segundo lugar no grid e largar dos boxes. A volta de apresentação e a largada ocorreram após mais de 30 minutos de espera por melhores condições de pista.

Largando da pole e tendo o líder do campeonato saindo dos boxes, atrás de todo o pelotão, em busca de recuperação, Gutierrez – que estabeleceu novo recorde de volta para o circuito cascavelense na conquista de sua primeira pole – não teve um início de corrida tão positivo. Foi superado pelo argentino Diego Pierluigi, da JC Racing Team, ainda na primeira volta; na segunda, perdeu a vice-liderança para o paranaense Diego Faustino, do Team Suzuki-PRT.

Pierluigi, na liderança, ampliava sua vantagem a cada volta. Na sétima, quando Gutierrez recuperou a segunda posição superando Faustino, estava mais de oito segundos à frente. Na nona volta, contudo, o argentino sofreu uma queda na saída do Bacião e abandonou a disputa, fazendo com que Gutierrez assumisse a liderança. Faustino, seu adversário mais próximo, caiu duas vezes na 12ª e na 15ª volta. Praia herdou a vice-liderança definitivamente.

A tentativa de recuperação de Faustino permitiu-lhe terminar a corrida em sétimo lugar. À sua frente, além dos cinco pilotos que compuseram o pódio, terminou o paulista Renato Andreghetto, seu companheiro de equipe, sexto colocado. O Team Suzuki-PRT marcou pontos com quatro pilotos – Ribodino em terceiro, Douglas em quinto, Andreghetto em sexto e Faustino em sétimo. Nick Iatauro, outro piloto da equipe, caiu e abandonou na quinta volta.

Outra corrida de recuperação chamativa foi empreendida por Lussiana. Largando dos boxes, depois de todo o pelotão, o francês completou a primeira volta em 14º. Era 13º na segunda volta, décimo na terceira, sétimo na quarta, herdou a sexta posição com a queda de Pierluigi na nona e chegou a revezar a quinta e a quarta posição com Lewis, até sofrer uma nova queda no fim da maior reta do autódromo na 21ª volta e abandonar o GP Cascavel.

Gutierrez marcou todos os pontos possíveis na etapa – os 25 da vitória e os dois de bonificação pela pole position e pela volta mais rápida da corrida. Foi a 64 pontos e agora está apenas quatro atrás de Lussiana. “Eu preferiria a corrida com pista seca, minha moto estava bem acertada para pista seca. A mudança foi um tiro no escuro, mas a equipe trabalhou muito bem. Não assumi nenhum risco e deu tudo certo. Foi um fim de semana perfeito”, definiu.

Praia, que com o segundo lugar igualou seu melhor resultado no Moto 1000 GP, destacou a dificuldade que a pista impôs aos pilotos. “A quantidade de água na pista no fim da corrida assustava. Terminamos no limite dos limites. Foi uma corrida de estratégia, de paciência”, falou. Ribodino, em sua primeira participação pelo Team Suzuki-PRT, obteve o melhor resultado da equipe no ano. “Só tenho a agradecer bastante à equipe pela oportunidade”, ressaltou.

A condição climática desfavorável foi um adversário inesperado para pilotos e organizadores do Moto 1000 GP na quarta etapa da temporada 2014, em Cascavel. A chuva forte verificada durante todo o dia tornou ainda mais desafiadora a busca por bons resultados nas corridas das quatro categorias do Campeonato Brasileiro de Motovelocidade. O mau tempo não inibiu, contudo, a presença expressiva da torcida e fãs de motovelocidade no Autódromo Zilmar Beux.

Mais de 9.000 torcedores enfrentaram o domingo de chuva forte para ir ao autódromo – desses, pouco mais de 2.500 adquiriram credenciais de boxes ou ocuparam as áreas de hospitalidade organizadas pelos parceiros do Moto 1000 GP. Além de torcedores paranaenses, o GP Cascavel teve presença de espectadores sul-mato-grossenses e catarinenses. Argentinos e paraguaios organizaram caravanas a Cascavel para acompanhar o evento.

“O nosso público enfrentou a chuva, que não deu trégua em nenhum momento, chegou ao autódromo no início da manhã e só começou a deixar o autódromo depois da corrida da GP 1000”, frisou o promotor do Moto 1000 GP, Gilson Scudeler, citando a categoria principal do campeonato, disputada já no início da tarde. “Se por um lado a chuva comprometeu o GP para as equipes e para nós, por outro ela mostrou que o Moto 1000 GP tem um público fiel”.

A participação dos torcedores tem sido um dos pontos mais positivos do Campeonato Brasileiro de Motovelocidade em 2014. “Foi assim na segunda etapa, em Interlagos, e na terceira, em Brasília. Em Cascavel nós observamos essa adesão considerando um panorama diferente, porque o dia de chuva não era nada convidativo para o torcedor sair de casa. A expectativa que o evento gera é maior a cada etapa e vem em uma linha ascendente”, diz Gilson Scudeler.

A quinta etapa, no dia 21 de setembro, levará o Moto 1000 GP pela primeira vez a Goiânia (GO), no Autódromo Internacional Ayrton Senna. No GP Cascavel, depois de 24 voltas, o resultado final da corrida deste domingo foi o seguinte:

1º) Wesley Gutierrez (PR/Kawasaki), Motonil Motors-PDV Brasil, 29min45s834
2º) Miguel Praia (POR/Honda), Center Moto Racing Team, a 11s402
3º) Luciano Ribodino (ARG/Suzuki), Team Suzuki-PRT, a 28s556
4º) Danilo Lewis (SP/Kawasaki), Motonil Motors-PDV Brasil-RC3, a 54s204
5º) Alan Douglas (PR/Suzuki), Team Suzuki-PRT, a 1min12s331
6º) Renato Andreghetto (SP/Suzuki), Team Suzuki PRT, a 1min14s742
7º) Diego Faustino (PR/Suzuki), Team Suzuki-PRT, a 1 volta
8º) Luís Fittipaldi (DF/Kawasaki), JC Racing Team, a 1 volta
9º) Marcos Salles (PR/Honda), Competizione Racing Team, a 2 voltas
10º) Philippe Thiriet (MG/Kawasaki), Motonil Motors-PDV Brasil, a 4 voltas
NÃO COMPLETARAM
Victor Moura (PR/BMW), M2B Racing, a 2 voltas
Daniel Lenzi (PR/BMW), Grinjets, a 3 voltas
Matthieu Lussiana (FRA/BMW), Petronas Alex Barros Racing, a 4 voltas
Diego Pierluigi (ARG/Kawasaki), JC Racing Team, a 16 voltas
Sergio Fasci (ARG/Yamaha), MGBikes Yamaha Racing, a 18 voltas
Nick Iatauro (SP/Suzuki), Team Suzuki-PRT, a 20 voltas
Nasser Al Malki (QAT/Kawasaki), MR Lekhwiya Racing Team, a 20 voltas
Sebastiano Zerbo (ITA/BMW), BMW Motorrad Alex Barros Racing, a 23 voltas
Ricieri Luvizotto (SP/Kawasaki), MR Lekhwiya Racing Team, a 23 voltas
NÃO LARGOU
Lucas Barros (SP/BMW), Petronas Alex Barros Racing
Melhor volta: Gutierrez, na 10ª, 1min12s248, média de 152,375 km/h

Após quatro corridas, a classificação da GP 1000 é: 1º) Lussiana, 68 pontos; 2º) Gutierrez, 64; 3º) Praia, 55; 4º) Ribodino, 43; 5º) Lewis, 39; 6º) Andreghetto, 30; 7º) Faustino, 28; 8º) Pierluigi, 27; 9º) Eslick e Ferreira, 26; 11º) L. Barros e Douglas, 18; 13º) Al Malki, 15; 14º) Fittipaldi, 14; 15º) Salles e Zerbo, 13; 17º) Fasci, 12; 18º) Iatauro, 10; 19º) Pretel, 8; 20º) Andric, 7; 21º) Thiriet, 6; 22º) Lenzi, 4; 23º) De Grandi, 3; 24º) A. Barros, 2; 25º) Luvizotto, 1.



Fonte:
Equipe MOTO.com.br
Compartilhe este conteúdo:

SBK Brasil: Diego Faustino vence a temporada 2016 na SuperBike PRO

SBK Brasil: Interlagos vai definir os campeões em 2016

MotoGP define o calendário da competição em 2017

SBK Brasil: Quatro categorias já têm campeões definidos

ICGP: Guy Bertin é o grande campeão na temporada 2016

SBK Brasil: Última etapa acontece em Interlagos em dezembro

MotoGP: Gatas no paddock do GP da Espanha

Final do Brasileiro de Supermoto acontece neste final de semana

SBK Brasil: Última etapa acontece em Interlagos em dezembro

ICGP: Guy Bertin é o grande campeão na temporada 2016

Entenda como funciona um Track Day

Pé Na Tábua teve show de motos clássicas em Barra Bonita (SP)

SBK Brasil: Pierluigi e Solorza vencem 8ª etapa, que teve rodada dupla

SBK Brasil: Quatro categorias já têm campeões definidos


Comente

Para comentar é necessário autenticar, clique aqui!


Busca Rápida

Busca avançada

Comprar ou vender

Cadastre-se | Anuncie agora!

Anúncios em Super Destaque

Montadoras