moto.com.br
Publicidade:

Motovelocidade

Moto 1000 GP: Matthieu Lussiana vence em Curitiba

31 de August de 2015
Compartilhe este conteúdo:

O atual campeão Matthieu Lussiana mantém seu foco no Moto 1000 GP e atravessa uma das fases mais positivas de sua carreira como piloto. A fera francesa da BMW Motorrad Petronas Racing conquistou no último domingo (30/08) a vitória no GP de Curitiba, válida como quinta etapa do Campeonato Brasileiro de Motovelocidade, na principal categoria da competição, a GP 1000. A corrida foi disputada em 18 voltas pelo traçado de 3.695 metros do Autódromo Internacional de Curitiba, na cidade de Pinhais, na região metropolitana da capital.

O pódio da etapa contou também com o paranaense Wesley Gutierrez, vice-campeão de 2014, que terminou a corrida em segundo com a Kawasaki da Motonil Motors-PDV Brasil/Usatec BSB Team, e o italiano Sebastiano Zerbo, da Target Race Superbike Team, que cruzou a linha de chegada em terceiro depois de revezar a posição durante algumas voltas com o português Miguel Praia, inscrito com a Honda da Center Moto Racing Team.

Na classe GP 1000 Evo, o GP Lubrax marcou a primeira vitória de Victor Moura, paranaense da M2B Racing que nesta etapa trocou sua BMW por uma Kawasaki. Nick Iatauro, líder da temporada, tinha a primeira posição na corrida até a sétima volta, quando perdeu rendimento na moto do Team Suzuki-PRT por conta de um problema eletrônico. Terminou em segundo. O terceiro foi o também paranaense Marcos Salles, com a Honda da MS Racing Team.

As cinco primeiras posições na corrida foram preenchidas por pilotos de cinco países diferentes. Além de Lussiana, Gutierrez e Zerbo, o grupo incluiu Praia e o argentino bicampeão Luciano Ribodino, companheiro de equipe do vencedor, em quinto. Não foi um evento estatístico inédito. A segunda etapa de 2014, em Interlagos, também teve cinco nacionalidades à frente, com vitória do norte-americano Danny Eslick à frente de Lussiana, Gutierrez, Zerbo e Praia.

Esta foi a nona vitória Lussiana no Moto 1000 GP, terceira no circuito da capital paranaense. Ele, assim, igualou o recorde de nove primeiros lugares do argentino Diego Pierluigi, piloto da JC Racing Team que chegou a figurar na vice-liderança do GP Lubrax, mas terminou a corrida em nono depois de sofrer uma queda. Pierluigi segue em segundo na tabela de pontuação do Brasileiro de Motovelocidade.

Dada a largada, a mudança mais significativa ficou por conta de Luciano Ribodino, que tinha a quarta posição no grid e assumiu a vice-liderança já na primeira curva, formando com o pole Matthieu Lussiana a dobradinha parcial da BMW Motorrad Petronas Racing. Na abertura da segunda volta, Ribodino e o mineiro Philippe Thiriet, segundo e quinto colocados, saíram da pista ao fim da reta dos boxes e caíram para o quinto e nono, respectivamente.

Lussiana abriu a terceira volta com 1s936 de vantagem sobre Zerbo, que trazia o argentino Diego Pierluigi próximo de si, a 0s577. Victor Moura aparecia em sexto lugar na classificação da prova e tinha a liderança da classe GP 1000 Evo, mas foi ultrapassado por Nick Iatauro na terceira volta. Pierluigi superou Zerbo na abertura da sexta volta, mas completou apenas uma curva na vice-liderança – caiu na entrada da reta oposta do circuito.

Na mesma volta, o paranaense Eliandro Simonini sofreu queda também na reta oposta. O piloto saiu ileso do acidente, que destruiu a Kawasaki número 82 da Paulinho Superbikes. O complemento da oitava volta foi marcado pela ultrapassagem de Wesley Gutierrez sobre Zerbo. Na volta seguinte foi Miguel Praia quem retardou a frenagem ao fim da reta dos boxes para consolidar sua ultrapassagem sobre Zerbo e assumir o terceiro lugar.

Lussiana abria seis segundos de vantagem sobre seus adversários mais próximos. Zerbo, em quarto, administrava seu melhor resultado no ano. Tendo o pódio como meta, intensificou sua pressão sobre Praia. A diferença entre os dois europeus manteve-se na casa de três décimos de segundo durante várias voltas. Na 15ª, o italiano recuperou o terceiro lugar ultrapassando o português na curva que dá acesso ao trecho conhecido como “miolo”.

GP LUBRAX – MOTO 1000 GP – GP 1000
(Resultado final da corrida após 18 voltas)
1º) Matthieu Lussiana (FRA/BMW), BMW Motorrad Petronas Racing, GP 1000, 24min19s613
2º) Wesley Gutierrez (PR/Kawasaki), Motonil Motors-PDV Brasil/Usatec BSB Team, GP 1000, a 8s074
3º) Sebastiano Zerbo (ITA/Kawasaki), Target Race Superbike Team, GP 1000, a 10s162
4º) Miguel Praia (POR/Honda), Center Moto Racing Team, GP 1000, a 10s389
5º) Luciano Ribodino (ARG/BMW), BMW Motorrad Petronas Racing, GP 1000, a 22s981
6º) Philippe Thiriet (MG/Kawasaki), Motonil Motors-PDV Brasil/Usatec BSB Team, GP 1000, a 1min10s264
7º) Victor Moura (PR/Kawasaki), M2B Racing, GP 1000 Evo, a 1min10s295
8º) Nick Iatauro (SP/Suzuki), Team Suzuki-PRT, GP 1000 Evo, a 1min25s675
9º) Diego Pierluigi (ARG/Kawasaki), JC Racing Team, GP 1000, a 1 volta
10º) Marcos Salles (PR/Honda), MS Racing Team, GP 1000 Evo, a 1 volta
NÃO COMPLETOU
Eliandro Simonini (PR/Kawasaki), Paulinho Superbikes, GP 1000 Evo, a 13 voltas
NÃO LARGOU
Diego Pretel (SP/Ducati), DRT-Ducati, GP 1000 Evo
Melhor volta: Lussiana, na 2ª, 1min19s998, média de 166,279 km/h
(Resultado extraoficial, sujeito à homologação após análise dos comissários técnicos e desportivos do Moto 1000 GP)

CLASSIFICAÇÃO
Após cinco etapas, a classificação da GP 1000 é: 1º) Matthieu Lussiana, 128 pontos; 2º) Diego Pierluigi, 80; 3º) Miguel Praia, 73; 4º) Wesley Gutierrez, 71; 5º) Sebastiano Zerbo, 53; 6º) Danilo Lewis e Philippe Thiriet, 32; 8º) Nick Iatauro, 31; 9º) Sebastian Porto, 29; 10º) Luciano Ribodino, 27; 11º) Victor Moura, 24; 12º) Diego Pretel, 22; 13º) Marco Solorza, 19; 14º) Martin Solorza e Marcos Salles, 16; 16º) Alessandro Andrade, 6; 17º) Ian Testa, 4; 18º) Luís Fittipaldi, 3.

Na classe GP 1000 Evo, implantada nesta temporada e destinada aos pilotos que mantêm suas carreiras em fase de ascensão e consolidação, a classificação do Campeonato Brasileiro de Motovelocidade após cinco das oito etapas é a seguinte: 1º) Nick Iatauro, 99 pontos; 2º) Victor Moura, 81; 3º) Diego Pretel, 70; 4º) Marcos Salles, 52; 5º) Ian Testa e Alessandro Andrade, 16; 7º) Luís Fittipaldi, 13; 8º) André Luiz Paiato, 11.

GP 600

Eric Granado continua invicto no Moto 1000 GP. Em seu primeiro ano no grid do Campeonato Brasileiro de Motovelocidade, o paulista de 18 anos largou da pole position e conduziu a moto número 51 da GST Honda Mobil Super Moto à vitória de ponta a ponta na categoria GP 600 do GP Lubrax, que deu início à segunda metade da temporada de 2015 no Autódromo Internacional de Curitiba, na cidade de Pinhais.

Com a quinta vitória no ano, mais os pontos de bonificação pela pole e pela volta mais rápida da corrida, Granado chegou a 134 e passou a depender de um sétimo lugar nas três últimas corridas para ser o quarto campeão da GP 600. O pódio do GP Lubrax, em Curitiba, contou ainda com o brasiliense Ian Testa, segundo colocado pela Motonil Motors-PDV Brasil/Usatec BSB Team, e o paranaense Lucas Bittencourt, terceiro pela Paulinho Superbikes – ambos competem com motos Kawasaki. Testa assumiu a vice-liderança do Brasileiro, com 62 pontos. O carioca Alex Pires, quarto colocado na prova com a Honda da Center Moto Racing Team, foi a 58 pontos, em terceiro.

A vice-liderança do campeonato depois das quatro primeiras corridas era do paranaense Joelsu Mitiko, da Paulinho Superbikes que sofreu um acidente durante a programação de treinos livres da etapa. Submetido a uma cirurgia no Hospital Marcelino Champagnat, em Curitiba, ele prepara-se para reabilitação e calcificação do fêmur fraturado. Do hospital, Mitiko manteve contato telefônico com sua equipe neste domingo, em busca de informações sobre a etapa.

A prova da categoria GP 600 marcou, ainda, a primeira vitória de Flávio Pavanelli na classe Evo. Companheiro de equipe de Testa, o paulista venceu o duelo que travou com o gaúcho Marciano Santin, líder do campeonato e piloto da Santin Racing, pelo quinto lugar na corrida, que valeu a vitória na classe. O pódio da GP 600 Evo acolheu ainda o paranaense Rafael Fiorese, que estreou no Moto 1000 GP pela Moto 3 Racing Team e terminou em terceiro.

GP Light

O Moto 1000 GP evidenciou mais uma vez o equilíbrio proporcionado pelo regulamento técnico do Campeonato Brasileiro de Motovelocidade. Pela quarta vez em cinco corridas, o pódio da categoria GP Light reuniu pilotos de três marcas diferentes de motocicletas. A vitória em Curitiba foi para o paranaense Rafael Nunes, do Team Suzuki-PRT, líder da temporada.

Largando da pole position, Nunes liderou de ponta a ponta para vencer pela terceira vez no ano, repetindo o resultado que obteve na primeira etapa, também na pista de Curitiba, e na terceira, em Goiânia. O segundo colocado na corrida foi o gaúcho Marcelo Dahmer, piloto da Honda da K Racing. Em terceiro ficou o catarinense Diogo Ramos, com a Kawasaki da SBK Moto Racing. Dos 22 participantes, 16 receberam a bandeirada final após 16 voltas.

Nunes, que além das três vitórias soma um quarto lugar em Cascavel e a segunda posição em Campo Grande, chegou aos 114 pontos, 21 a mais que o vice-líder Dahmer. O brasiliense Henrique Castro, que terminou o GP Lubrax em sexto com a Kawasaki da City Service BSB Motor Racing, é o terceiro na tabela, com 67 pontos. Jean Vieira levou a Kawasaki da MS Racing Team ao quarto lugar, mesma posição que ocupa no campeonato, com 59 pontos.

GPR 250

O GP Lubrax, quinta etapa da temporada de 2015 do Moto 1000 GP, foi extremamente positiva para Brian David na disputa pelo título da categoria de formação GPR 250, Vice-líder do Campeonato Brasileiro de Motovelocidade, o piloto goiano, que neste ano compete como representante de Mato Grosso do Sul, conquistou nessa corrida sua terceira vitória em cinco corridas.

David, que desembarcou na capital paranaense a 22 pontos do líder Ton Kawakami, marcou todos os pontos possíveis – obteve também os bônus pela pole position e pela volta mais rápida da corrida – e fechou a etapa seis pontos do piloto da Playstation-PRT, que cruzou a linha de chegada em quinto lugar. O GP Lubrax marcou a façanha inédita da Estrella Galicia 0,0 by Alex Barros, que teve os quatro primeiros colocados na etapa.

O paulista Guilherme Brito e o cearense José Duarte, segundo e terceiro colocados, também competem no Brasileiro de Motovelocidade pela equipe do ex-piloto Alexandre Barros. O paulista Diogo Moreira, de 11 anos, foi o quarto colocado na corrida e também esteve no pódio: foi incumbido por Barros de receber a premiação destinada à equipe vencedora. Foi a primeira vez que a GPR 250 teve quatro pilotos da mesma equipe no pódio.

Kawakami passa a somar 98 pontos na liderança do campeonato, contra 92 de David. Os dois passam a ser os únicos com chance de conquistar a vaga reservada pela GPR 250 na seletiva internacional do Red Bull MotoGP Rookies Cup, que acontecerá em outubro. É o segundo ano que a série de formação de pilotos do Moto 1000 GP classifica um piloto para o programa da Red Bull. A vaga será definida na sexta etapa do Moto 1000 GP, que está programada para acontecer no dia 27 de setembro, em Goiânia.



Fonte:
Equipe MOTO.com.br
Compartilhe este conteúdo:

SBK Brasil: Diego Faustino vence a temporada 2016 na SuperBike PRO

SBK Brasil: Interlagos vai definir os campeões em 2016

MotoGP define o calendário da competição em 2017

SBK Brasil: Quatro categorias já têm campeões definidos

ICGP: Guy Bertin é o grande campeão na temporada 2016

SBK Brasil: Última etapa acontece em Interlagos em dezembro

MotoGP: Gatas no paddock do GP da Espanha

Final do Brasileiro de Supermoto acontece neste final de semana

SBK Brasil: Última etapa acontece em Interlagos em dezembro

ICGP: Guy Bertin é o grande campeão na temporada 2016

Entenda como funciona um Track Day

Pé Na Tábua teve show de motos clássicas em Barra Bonita (SP)

SBK Brasil: Pierluigi e Solorza vencem 8ª etapa, que teve rodada dupla

SBK Brasil: Quatro categorias já têm campeões definidos


Comente

Para comentar é necessário autenticar, clique aqui!


Busca Rápida

Busca avançada

Comprar ou vender

Cadastre-se | Anuncie agora!

Anúncios em Super Destaque

Montadoras