moto.com.br
Publicidade:

Motovelocidade

Moto 1000 GP: Grid terá representantes de sete países

Evento atrai competidores da América do Sul e Europa, que vão disputar com os principais pilotos brasileiros

13 de April de 2013
Compartilhe este conteúdo:

O Moto 1000 GP inicia no dia 21 de abril sua terceira temporada no calendário brasileiro da motovelocidade. O Autódromo José Carlos Pace, em Interlagos, São Paulo, igual em 2011, vai sediar a primeira etapa de um total de oito que compõem a temporada 2013. Em comum às duas datas, só o fato do campeonato começar em Interlagos e contar com Gilson Scudeler à frente do evento.

A diferença é que a competição cresceu nesses dois anos. Passou das seis etapas iniciais para oito, crescimento de 33 por cento. Cresceu de forma consistente, ganhando credibilidade, o que atraiu pilotos e equipes. Na corrida de estreia, em 2011, havia menos de 30 competidores inscritos, divididos em três categorias, GP Light, GP 1000 e GP BMW SS 1000 RR. A primeira etapa deste ano, o GP Petrobras, terá mais de 120 pilotos no grid. As categorias aumentaram daquelas três para cinco, GPR 250, GP 600, GP Light/GP Máster e a principal, a GP 1000.

A adesão de pilotos ao Moto 1000 GP é contínua. Em algumas categorias não há mais vagas para esta temporada. “A GPR 250 está com o grid dela completo. Na GP Light/GP Máster, nós encerramos as inscrições já faz duas semanas”, informa Scudeler. O status de campeonato brasileiro de motovelocidade, homologado pela Confederação Brasileira de Motovelocidade (CBM), trouxe ainda mais prestígio. 

Além de manter seus principais pilotos e receber competidores de outros campeonatos nacionais, o evento tem atraído concorrentes de outros países. Contando com o Brasil, serão sete países da Europa e América do Sul já na abertura da temporada. França, Espanha, Itália, Portugal, Argentina e Venezuela terão representantes disputando o campeonato brasileiro. “Os brasileiros serão os mais beneficiados, eles vêm de escolas fortes, são pilotos de nível, vão contribuir muito para elevar a pilotagem no Brasil. Os brasileiros só terão a ganhar com essa vinda deles”, assegura Scudeler, destacando o aspecto técnico.

Todas as motocicletas do Moto 1000 GP utilizam como combustível a gasolina Petrobras Podium e como lubrificante o Lubrax Tecno Moto. Petrobras e Lubrax patrocinam a competição ao lado da BMW Motorrad e da Michelin, que fornece os pneus Power Slick, da GP 1000, e Power Cup, da GP Light, da GP 600 e da GPR 250, a todas as equipes. O campeonato tem o apoio de Beta Ferramentas, Shoei, Leovince, Bell, Servitec, Calfin, Tutto Moto e Öhlins.

 

Calendário

 

1º) Etapa: 21/04 – GP Petrobras/ Interlagos-SP

2º) Etapa: 26/05 – Curitiba- Pr

3º) Etapa: 23/06 – Interlagos-SP

4º) Etapa: 28/07 – Brasília-DF

5º) Etapa: 25/08 – Cascavel –PR

6º) Etapa: 22/09 – Interlagos-SP

7º) Etapa: 20/10 – Santa Cruz do Sul-RS

8º) Etapa: 17/11 - Goiânia-GO

 

Fotos: Leandro Lodo/Sérgio Sanderson

 



Fonte:
Equipe MOTO.com.br
Compartilhe este conteúdo:

WSBK: GP da Holanda acontece neste final de semana

MotoGP: Belas gatas no paddock do GP dos Estados Unidos

SBK Brasil: Eric Granado vence 1ª etapa em Interlagos

MotoGP: Marc Marquez vence o GP dos Estados Unidos

MotoGP: GP dos EUA acontece neste domingo (23/04)

SBK Brasil abre temporada 2017 na pista de Interlagos

Yamaha fatura 24 Horas de Le Mans com direito a dobradinha

SBK Brasil: Eric Granado vence 1ª etapa em Interlagos

Yamaha fatura 24 Horas de Le Mans com direito a dobradinha

SBK Brasil abre temporada 2017 na pista de Interlagos

Danilo Lewis garante liderança no Paulista de Motovelocidade

Entenda como funciona um Track Day

Aos 46 anos, Alex Barros retorna às pistas no SBK Brasil 2017

Yamaha R3 Cup é a nova categoria para jovens pilotos


Comente

Para comentar é necessário autenticar, clique aqui!


Busca Rápida

Busca avançada

Comprar ou vender

Cadastre-se | Anuncie agora!

Anúncios em Super Destaque

Montadoras