moto.com.br
Publicidade:

Motovelocidade

Campeonato Moto 1000 GP não será realizado no ano de 2016

Organização afirma que momento de economia em crise, corte de orçamentos e indefinição de novos apoios inviabilizam continuidade do evento

20 de May de 2016
Compartilhe este conteúdo:

A direção do Moto 1000 GP anunciou nesta sexta-feira (20), em tom oficial, a não realização de seu campeonato de motovelocidade na temporada de 2016. Os efeitos da crise enfrentada pelo Brasil e a deterioração do cenário econômico nacional, acentuada desde o início deste ano, trouxeram reflexos incontornáveis, que determinaram a descontinuação do evento, segundo explicou seu promotor e organizador, o ex-piloto Gilson Scudeler.

“Estávamos desde julho do ano passado em tratativas de renovação dos acordos com nossos patrocinadores para 2016. O orçamento estava definido e viabilizado em dezembro”, segundo Scudeler. “Só que a cada semana havia uma piora da conjuntura e as dificuldades foram aumentando. A economia veio se deteriorando e isso foi decisivo para que tivéssemos de anunciar essa triste decisão aos pilotos e às equipes do Moto 1000 GP”.

A indefinição dos rumos do momento econômico do Brasil nos primeiros meses do ano adiou as definições de apoiadores que apostaram no evento nas temporadas anteriores e contribuiu para o recuo de pelo menos um novo patrocinador máster. “O campeonato não vai acontecer porque, dentro dessa nova realidade, não conseguimos fechar o orçamento necessário para mantê-lo de acordo com o padrão dos cinco primeiros anos”, afirmou Scudeler.

O novo patrocinador máster do Moto 1000 GP reafirmou, ainda em abril, o interesse na associação de sua marca ao evento. “Estávamos negociando o novo contrato desde o início do ano. O patrocinador nos solicitou mais alguns dias de prazo e também a readequação no modelo de sua participação, o que nos sinalizou que conseguiríamos manter o campeonato, mas a espera acabou se prolongando demais e não houve definições”, revelou o promotor.

A direção do Moto 1000 GP não permaneceu passiva durante a fase em que aguardava definições. “Pelo contrário, buscamos continuadamente novos apoiadores para recompor o orçamento, ou pelo menos parte dele, para manter o campeonato em atividade com o mesmo padrão”, detalhou Scudeler. “Avaliamos a adoção de novos formatos, como a redução de duas etapas e a readequação da nossa estrutura, mas a conta não fechou, infelizmente”.

Gilson Scudeler comentou que o campeonato de 2016 seria o melhor da história do Moto 1000 GP. “Trabalhamos nisso desde a metade de 2015, tudo já estava delineado e um novo patrocinador estava chegando. Infelizmente um somatório de dificuldades atingiu duramente o nosso planejamento. Só tenho a agradecer aos pilotos, às equipes, a apoiadores e patrocinadores, à imprensa e aos torcedores. É um ciclo que se fecha na motovelocidade”, encerrou.

Foto: Divulgação/Rodrigo Ruiz/Grelak Comunicação



Fonte:
Equipe MOTO.com.br
Compartilhe este conteúdo:

MotoGP: GP do Catar acontece neste domingo (26/03)

Yamaha R3 Cup é a nova categoria para jovens pilotos

MotoGP ganha mais força com novatos na temporada 2017

Primeira etapa do Campeonato de Supermoto acontece com sol e chuva

Confira sete motivos para acompanhar a MotoGP em 2017

MotoGP: Maverick Viñales é o mais rápido nos testes do Catar

WSBK: Nova vitória dupla de Jonathan Rea na Tailândia

Primeira etapa do Campeonato de Supermoto acontece com sol e chuva

MotoGP: Maverick Viñales é o mais rápido nos testes do Catar

Luto: Piloto Anthony Delhalle, pentacampeão de endurance, falece

SBK Brasil: Danilo Lewis é campeão da Copa Pirelli 2017

Entenda como funciona um Track Day

Organização divulga calendário 2017 do Campeonato de Supermoto

MotoGP: Valentino Rossi cede estilo para carro da Opel


Comente

Para comentar é necessário autenticar, clique aqui!


Busca Rápida

Busca avançada

Comprar ou vender

Cadastre-se | Anuncie agora!

Anúncios em Super Destaque

Montadoras