moto.com.br
Publicidade:

Motovelocidade

Bruno Corano e Sabrina Paiuta vencem 500 km de Interlagos

20 de January de 2014
Compartilhe este conteúdo:

Os pilotos Bruno Corano e Sabrina Paiuta, revelação brasileira nas principais competições de motovelocidade, correram em dupla nos 500 km de Interlagos, em São Paulo (SP), e deram um verdadeiro show de pilotagem na pista com uma prova repleta de emoções. A primeira edição da corrida de endurance foi realizada no dia 12 de janeiro.

Voltando de férias, os dois tinham como prioridade retomar contato com as pistas e tirar a ferrugem. Os treinos estavam se mostrando ótimos, já que todos foram dominados por Corano como melhor tempo e Paiuta sempre em segundo. Entretanto na SuperPole, válida para a definição do grid de largada, a dupla conquistou apenas a 6ª colocação.

“Diferente de todas as sessões, bem na hora da SuperPole iniciou uma garoa. Tive dificuldades em perceber qual o grip a pista tinha e resolvi não arriscar. Fiquei um pouco triste por talvez decepcionar a Sabrina, já que sem dificuldade na manhã do mesmo dia eu já tinha virado 40”, declarou Corano.

Com pouca experiência em provas de longa duração, mas com muita teoria na mente a equipe se preparou, montou seu plano de paradas, trocas de pilotos, pneus, e abastecimento. Entretanto, como até sábado no fim do dia a prioridade era apenas treinar, inúmeros testes que poderiam e deveriam ter sido feitos não foram.

“Nossas motos estão todas ajustadas para provas de curta duração, provas de Sprint. Nossos tanques são pequenos, nosso mapeamento prioriza força e performance e não economia, o mesmo acontece com a suspensão e tudo mais. Sábado a noite quando a Sabrina e eu nos reunimos para definir se iriamos correr sem preocupação com o resultado apenas usando as entradas na pista como treino, ou se iriamos realmente correr em busca de resultado não tínhamos parado para ponderar nenhum desses aspectos. A conversa foi ótima e decidimos correr pra valer. Reunimos todo o time, validamos o planejamento e iniciamos os preparativos possíveis, já que muitos demandavam antecedência e não tínhamos mais como providenciar”, declarou Corano.

Foram programadas e cumpridas 7 sessões para completar os 500km e conforme planejado Corano abriu e fechou a corrida. Logo na largada, embora Corano tenha sido o mais rápido com as pernas correndo até a moto, já que o sistema da largada foi estilo Le Mans, sua falta de habito em ligar a moto fez com que ele perdesse mais posições.

“A primeira sessão foi totalmente dedicada a recuperar posições. Fiz muitas ultrapassagens até assumir a liderança e fiz a primeira parada para entregar a moto para a Sabrina”, declarou Corano.

Nesse momento começou a aparecer a falta de competitividade de um equipamento ajustado para performance. Enquanto paramos com apenas 18 voltas completadas e já com os pneus gastos e o tanque vazio, outros competidores conseguiam completar 25 voltas. A dupla nesse momento caiu para a 5ª posição.

“Minha primeira participação foram mais 18 voltas depois das 18 voltas iniciais do Bruno. A moto foi reabastecida, mas para não gastarmos mais tempo já fazia parte do plano não fazer uma troca de pneus naquela parada. Foi gostoso andar nessas condições. Mantive um excelente ritmo e consegui devolver a moto ao Bruno em 3°, entretanto eu estava preocupada, pois sabíamos que com autonomia de 18 voltas teríamos uma parada a mais que todo o resto dos competidores que fariam 1 ou 2 paradas a menos”, declarou Sabrina.

O time optou que Corano assumisse a moto novamente sem trocar os pneus e buscasse levá-la ao limite. Em menos de 10 voltas Corano retornou com o pneu na malha, completamente desgastado. Desse momento em diante o time entrou em sincronia e perfeição. Corano e Sabrina passaram a cumprir suas sessões cada vez mais rápidos e precisos.

Sabrina passou a andar com os pneus novos e Corano sempre com eles usados.

Sabrina fez a volta mais rápida de toda a prova com incríveis 1m41s8, sendo essencial ressaltar sua quase nula experiência em motos de 1.000cc.

A última perna da corrida foi o momento de mais emoção para todos os presentes. Corano assumiu a moto com pneus usados, tanque cheio com 19 voltas finais a cumprir e com a obrigação de tirar 50 segundos de vantagem do time que liderava naquele momento a prova. Andando mais rápido que os competidores Corano alcançou e ultrapassou os adversários e a equipe foi ao delírio. Mas voltas finais foram de apreensão já que não se tinha certeza que a moto teria autonomia.

“Terminei a última volta com a moto falhando. Acredito que só tenhamos terminado a corrida por eu ter imposto um ritmo mais lento das voltas finais afim de economizar. O trabalho do time foi sensacional. Quero deixar meus agradecimentos a todos que atuam comigo. Me sinto grato e honrado por receber tamanho empenho por parte de todos que ali estão comigo. Não podemos esquecer meus cumprimentos a Sabrina minha pupila de coração”, declarou Corano.

Corano, dessa vez em conjunto com Sabrina Paiuta, conquista mais um título para a Kawasaki e todos seus patrocinadores. Mostrando que competência e preparo fazem diferença em qualquer tipo de prova.

Agora Corano discutirá com Sabrina seu futuro no time. Fruto de uma amizade, Corano convidou despretensiosamente Sabrina a experimentar uma de suas motos em um dia de curso da MotoSchool. Os dois andaram juntos por 10 voltas. Sabrina adorou e Corano ficou surpreso com sua capacidade técnica, já que até então Sabrina tinha experiência apenas em motos 300cc.

Na última etapa do SuperBike Series Brasil em 2013 Corano convidou Sabrina para participar na categoria 600cc SuperSport em uma moto totalmente original, e o resultado foi impressionante, 3° lugar.

No treino seguinte por corrida a 600cc estava em manutenção e como os dois tinham combinado de andar juntos Corano decidiu convidá-la para treinar de 1.000cc em uma de suas motos. Foram dois dias de trabalhos juntos e a constatação de que ela teria total condições de competir com uma moto 1.000cc. A partir daí a participação de Paiuta nas 500km foi consequência.

“Estou muito feliz. Desde o início quando andei na moto do Bruno como uma brincadeira achei o máximo. Fiquei entusiasmada. Quando aceitei o convite para correr na 600cc SuperSport no time Kawasaki esse entusiasmo só cresceu e fiquei impressionada com o tratamento e suporte que recebi pelo time. Nunca tinha participado de uma estrutura como essa. Fora o convívio com o Corano piloto, não o amigo que já éramos, mas sim o lado técnico, mental. Fabuloso. Os 500km foi consequência dessa semente que plantamos lá trás. Espero agora junto com o Bruno definir o que faremos em 2014”, declarou Sabrina.

Fotos: AR Donini/Divulgação



Fonte:
Equipe MOTO.com.br
Compartilhe este conteúdo:

SBK Brasil: Interlagos vai definir os campeões em 2016

MotoGP define o calendário da competição em 2017

SBK Brasil: Quatro categorias já têm campeões definidos

ICGP: Guy Bertin é o grande campeão na temporada 2016

SBK Brasil: Última etapa acontece em Interlagos em dezembro

MotoGP: Gatas no paddock do GP da Espanha

MotoGP: Viñales da Yamaha lidera treinos da temporada 2017

Pé Na Tábua teve show de motos clássicas em Barra Bonita (SP)

Final do Brasileiro de Supermoto acontece neste final de semana

Piloto Márcia Reis anuncia estreia de seu novo site

SBK Brasil: Última etapa acontece em Interlagos em dezembro

Entenda como funciona um Track Day

ICGP: Guy Bertin é o grande campeão na temporada 2016

SBK Brasil: Pierluigi e Solorza vencem 8ª etapa, que teve rodada dupla


Comente

Para comentar é necessário autenticar, clique aqui!


Busca Rápida

Busca avançada

Comprar ou vender

Cadastre-se | Anuncie agora!

Anúncios em Super Destaque

Montadoras