moto.com.br
Publicidade:

Moto Dicas

Veja dicas de sinalização nas ruas e estradas para motociclistas

Medida tem a intenção de reduzir o número de acidentes nas estradas

18 de May de 2016
Compartilhe este conteúdo:

Quando o assunto é segurança no trânsito, todo cuidado é pouco. Um bom sistema de sinalização nas vias é responsabilidade do poder público, mesmo que sejam delegados à uma empresa por meio de concessão ou permissão. Mas também é um dever de cada transeunte zelar pela segurança e manter a sua própria sinalização em dia, desde os ciclistas, passando por motociclistas, motoristas de automóveis e caminhoneiros. Como sabemos, os motociclistas são frágeis no trânsito, portanto é muito importante investir em segurança.

Conforme divulgado no 1º Fórum Nacional da Cruz Vermelha Brasileira em 2015, acidente com motocicletas já é a principal causa de ocorrências de trânsito no país, ultrapassando inclusive o atropelamento de pedestres, e geralmente são graves. De acordo com o Sindicato da Indústria de Autopeças (Sindipeças), em 2014, o país tinha uma frota de 13,12 milhões de motocicletas. Cuidar da sinalização pessoal para evitar que acidentes aconteçam é essencial. Todo motociclista deve ter em mente o lado positivo de investir em equipamentos de segurança e sinalização, já que essa medida pode evitar acidentes, ferimentos e até mesmo a morte.

As faixas refletivas desempenham um papel importante quando o assunto é segurança nas estradas e tem contribuído para a diminuição desses acidentes. Não é à toa que além dos motociclistas é obrigatória também para veículos de grande porte. “A faixa possui mais de 6.500 microprismas que, quando o farol é projetado nela, permite maior refletividade e boa angularidade, tornando o motociclista mais visível, principalmente à noite, dias de chuva e neblina, reduzindo o número de acidentes”, explica o membro do Comitê Brasileiro de Normas - CB16 na ABNT e Diretor Presidente da Sherman, Eduardo Matos.

Desde 2007, o capacete deve ter certificação do Inmetro, faixas refletivas e apresentar bom estado de conservação. As faixas devem sinalizar os quatro lados do capacete: frente, atrás, lado direito e lado esquerdo, com medidas mínimas de 3 cm X 6 cm. Para as motos particulares a faixa deve ser branca, já para os veículos de transporte remunerado, chamados de motos de aluguel as faixas devem ser vermelhas e brancas com medida de 40 cm X 3,5 cm e inscrição aprovada pelo Denatran.

Ainda para as motos de transporte remunerado, o baú também deve ser delineado com a faixa. Para os motociclistas, o uso de coletes com faixas refletivas também é indicado. A falta dos adesivos é infração grave com multa e 5 pontos na Carteira de Habilitação. Estar em dia com os itens de segurança reduz e muito o número de acidentes nas estradas. Não deixe de fazer a sua parte.

Fotos: Divulgação/Sherman



Fonte:
Equipe MOTO.com.br
Compartilhe este conteúdo:

Miniatura da Honda CG Titan 160 de 40 Anos é item clássico

Michelin Power RS é a novidade no mercado de pneus

Personal Rider: GUIA DE COMPRAS - Capacetes FECHADOS até R$300,00

Camisetas MOTO.com.br vestem o motociclista com estilo e atitude

Personal Rider: Será que vale a pena pagar caro por um capacete?

Personal Rider: Macacão Canguru ou Bovino? Qual a diferença?

Guia: Equipamentos e acessórios para enfrentar chuva e frio

Michelin Power RS é a novidade no mercado de pneus

Qual a hora certa para a troca de óleo?

Camisetas MOTO.com.br vestem o motociclista com estilo e atitude

John John lança capacetes exclusivos com Urban Helmets

Personal Rider: GUIA DE COMPRAS - Capacetes FECHADOS até R$300,00

A lâmpada da sua moto vive queimando?

Óleo ou graxa na corrente?


Comente

Para comentar é necessário autenticar, clique aqui!


Busca Rápida

Busca avançada

Comprar ou vender

Cadastre-se | Anuncie agora!

Anúncios em Super Destaque

Montadoras