moto.com.br

Publicidade:

Moto Dicas

Raio-x sobre a bateria

26 de September de 2006
Compartilhe este conteúdo:
“Hora de dar a partida. Opa, a moto não pegou. Seria a bateria?” A situação descrita já deve ter acontecido com vários motociclistas, que geralmente apontam o dispositivo responsável pela produção de corrente elétrica como o primeiro motivo de uma eventual falha no funcionamento da motocicleta.

Para evitar contratempos, nada melhor então do que saber as melhores maneiras de conservar a bateria por mais tempo e ainda sanar algumas dúvidas, como esta sobre as recargas: podem ser feitas quantas forem necessárias?

“Desde que seja uma recarga lenta e constante, sem problemas. Podem ser feitas quantas vezes quiser”, disse José Luiz de Souza, o “Dentinho”, mecânico da loja Solo Moto, localizada no bairro da Lapa, em São Paulo.

há dois tipos de baterias no mercado, as seladas e as com líquido. “Nas com água é necessário sempre estar atento ao nível medidor. É bom ficar entre as marcas de máximo e mínimo. Caso a quantidade se encontre abaixo do mínimo em algum dos elementos da bateria, é necessário destapar e repor a perda com água destilada. Nas baterias sem manutenção, as famosas seladas MF (Maintenance Free), não se pode mexer em nada. Nem tentar!”, destacou Dentinho.

Outro ponto que deve ser observado é a limpeza dos terminais, que uma vez oxidados podem dificultar a passagem da corrente elétrica, impedindo assim o uso pleno da bateria. “Se estiverem sujos, é preciso então retirar a bateria da moto. Desligue os pólos, primeiro o negativo e depois o positivo, e faça a limpeza com uma escova de escova de aço. Pode ser usado querosene ou óleo diesel, bem como só passar a escova”.

De acordo com o mecânico, há uma forma de se prorrogar a oxidação dos pólos. “Ajuda se você colocar vaselina neles. E é bom lembrar aqui dos parafusos dos terminais. Se estiverem ruins, devem ser trocados”, ressaltou.

Quem costuma deixar a motocicleta parada por muito tempo precisa dedicar alguns minutos da rotina semanal para a paixão de duas rodas, a fim de preservar a bateria. “Ligue a moto uma vez por semana. É o ideal e o suficiente para a bateria não se descarregar”, atestou Dentinho.

Mas se o equipamento ficar muitos dias parados, sem a possibilidade de alguém acioná-lo, o conselho passa a ser outro. “Neste caso deve-se desligar os pólos. Se bem que atualmente existem carregadores automáticos, como o ‘battery tender’. Com ele, você ainda aumenta a vida útil da bateria, pois o aparelho cuida para que ela sempre esteja no seu melhor desempenho”, explicou o mecânico de 44 anos.

Em relação ao custo/benefício dos tipos de bateria, Dentinho lembrou que as seladas têm durabilidade maior, porém custam praticamente o triplo das líquidas. “Eu sinceramente aconselho as pessoas a procurarem o fabricante da motocicleta para serem melhores orientadas quanto ao que comprar. Inclusive sobre as marcas. As melhores são as japonesas, mas há outras opções, como as chinesas”.

A vida útil do item costuma ser de dois a três anos, mas existem consideráveis exceções. “Eu conheço gente que não troca a bateria há mais de quatro anos. Isso depende muito da pessoa, de como ela faz a manutenção da bateria, e também da moto”, afirmou nosso entrevistado.

Para o mundo das competições, sejam elas de velocidade ou off-road, Dentinho destacou o lado primoroso do esporte, de retratar o que existe de melhor e mais novo no segmento. Isso, porém, não implica no uso de uma nova bateria em cada etapa disputada.

“É lógico que, se a equipe tem condições de sempre contar com uma bateria zerada, isso então pode valer. Se fosse meu caso eu ia querer tudo novinho. Mas é desnecessário, em termos de bateria. Ela pode agüentar o tranco em mais de uma prova”, finalizou.


Fonte:
Equipe MOTO.com.br
Compartilhe este conteúdo:

Conheça o sistema Tech-Air da Alpinestars

Cinco rotas imperdíveis para subir na moto e cair na estrada

Planejamento e programação de viagens com motocicletas

Texx lança luvas com inédito sistema Touch Finger

Livro Paixão por motos traz a história de grandes máquinas

Nasa lança capacete 712 World Cup para a Copa do Mundo

Capacete LS2 do Rally Dakar 2014 chega ao Brasil

Cinco rotas imperdíveis para subir na moto e cair na estrada

Planejamento e programação de viagens com motocicletas

Conheça o sistema Tech-Air da Alpinestars

Qual a hora certa para a troca de óleo?

Óleo ou graxa na corrente?

CENTRO DE MOTOS ANTIGAS

Lavagem correta e caprichada


Comente

Para comentar é necessário autenticar, clique aqui!


Busca Rápida

Busca avançada

Comprar ou vender

Cadastre-se | Anuncie agora!

Últimos Anúncios

Montadoras
Ducati Honda CB 600 F Hornet Motos Usadas Kawasaki Motos Novas Fazer Transalp Fipe Yamaha YZF R1 Suzuki Kasinski Moto Velocidade Srad Sundown Motos CBR Harley Davidson MotoGP BMW XT 660 Tornado 600RR Ofertas Shadow Revista Off Road

Siga-nos

ícone orkut ícone youtube ícone twitter ícone facebook ícone rss