moto.com.br

Publicidade:

Moto Dicas

CENTRO DE MOTOS ANTIGAS

08 de May de 2006
Compartilhe este conteúdo:
Graças às técnicas de restauração, inúmeras motocicletas que marcaram a vida dos amantes do motociclismo ainda se encontram em condições de rodar tranqüilamente pelas ruas e rodovias do país, providas de todo o charme e estilo da época em que foram construídas.

No centro de São Paulo, uma empresa com 20 anos de estrada é especialista em trabalhar no reparo de motocas antigas. Mas a Recar Motos ultrapassa o papel de um espaço de “artesanato”, de venda, reparos e lavagem de equipamentos e peças. É um ponto de encontro para interessados em raridades, de modelos que mexem com o sentimento daqueles que curtem emoções sobre duas rodas.

A loja conta com uma ampla equipe de mecânicos, os responsáveis pelo renascimento das motos judiadas pelo tempo, de todos os portes, tipos e potência. Trata-se de uma verdadeira reconstrução, que envolve desde a restauração de chassi, motor e carburador até o painel, pintura e cromeação. Uma obra de arte.

“Nós, de fato, fazemos de tudo”, contou o mecânico Leandro Vieira, em entrevista ao MOTO.com.br. “Uma restauração completa leva em torno de um a dois meses para ficar pronta, já que não é apenas um trabalho dentro da oficina. Temos também todo o processo de aquisição de peças antigas, e algumas dão trabalho de serem encontradas”, explicou. “Mas há casos mais simples, nos quais apenas fazemos uma maquiagem, como a eliminação do ferrugem”, exemplificou.

Para ele, não há etapa mais ou menos complicada. “Faz parte de um conjunto, cada um com sua exigência, mas nada impossível. Desmontamos a moto, cuidamos de cada parte e os esforços são recompensados pelos resultados. É algo muito gratificante”, completou Vieira.

José Januário da Costa, mais conhecido por Zezinho, está na Recar há cinco anos e já “operou” modelos de várias marcas. “Honda, Vespa, Yamaha, Ducati, BMW, Harley-Davidson, uma série de motos antigas, geralmente dos anos de 1960 para cá”. Piloto de corridas no final dos anos 70 e início de 80, o mecânico fez questão de apontar que não existe segredo para se conservar um equipamento de duas rodas.

“Quer seja nova, antiga ou restaurada, a orientação é única: não deixar a moto muito tempo parada, utilizar gasolina de qualidade, manter os pneus calibrados, fazer a troca de óleo corretamente, não abusar na tocada, enfim, práticas que a maioria dos motociclistas estão cansados de saber. Só depende deles”.

Pertencente ao grupo de admiradores dos ícones raros, Zezinho ressaltou que as motocas antigas levam vantagem em relação às populares e mais novas no quesito índice de roubo. “O ladrão dificilmente acha mercado para essas peças; ele sai em prejuízo”, brincou. “Por isso, são muito poucos os episódios de roubo desses modelos”.

Entre os vários freqüentadores da Recar, observa-se uma curiosa unanimidade em relação à motocicleta de maior cobiça: a famosa Honda 750 Four. Dono de um modelo ano 1975, vermelho, Eduardo Reis não se desfaz da paixão em hipótese alguma. “Ela foi restaurada aqui e é original. Hoje só venho na Recar para lavá-la. Já recebi propostas, mas essa é minha. Nada e ninguém me faz vendê-la”, afirmou.

Maurício Viecili e o filho Leandro são outros visitantes assíduos da loja. Sempre que podem aparecem para namorar as motos charmosas; de preferência a 750 Four. “Essa Honda é demais. Ela une potência, um som maravilhoso e tecnologia surpreendente para época em que foi projetada, na década de 70. Estou de olho em uma amarela e fazendo economias para comprá-la”, disse.

Seria necessário perguntar qual a moto de maior prestígio para outro cliente, o japonês Tsuksa Motomura?
“A 750 Four, claro. Ela é macia, potente, única para quem gosta de moto”, detalhou o engenheiro de 53 anos, integrante do Moto Clube de Macaé.

Para Adilson Leme, dono da Recar, a Honda 750 é um caso a parte, detentor de uma legião de fãs. “Nosso público tem idade média de 40 anos e isso explica o alto interesse por uma moto que fez parte de nossa época”. Coincidentemente, a “motoca estrela” foi escolhida para ser a capa da mais recente edição da revista MOTO.com.br.

A Recar Motos, que registra média em torno de 200 visitas por dia, funciona de segunda a sábado e fica aberta para todos os apaixonados por motos. É uma ótima dica para lazer, diversão e “namoro” com as motocicletas históricas. E história é o que não falta neste ambiente.

O endereço é rua dos Gusmões, 777, centro. Informações pelo telefone (11) 3337-2430. Vale a pena uma passadinha — experiência do MOTO.com.br, que esteve por lá no fim de semana.


Fonte:
Equipe MOTO.com.br
Compartilhe este conteúdo:

Vales Capixabas em roteiro de moto da Schultz Operadora

Help Bikers oferece assistência 24h para resgate de motos

Livro Motos é o guia para o motociclista principiante

Taurus apresenta óculos de proteção Off Road

Dicas de presentes para o Dia dos Pais

Nova linha de macacões Tutto Moto agora no Brasil

Linha de capacetes Zeus 2015 chega em agosto nas lojas

Dicas de presentes para o Dia dos Pais

Qual a hora certa para a troca de óleo?

Nova linha de macacões Tutto Moto agora no Brasil

Óleo ou graxa na corrente?

CENTRO DE MOTOS ANTIGAS

Saiba como escolher um capacete ideal para você

Você conhece os tipos de moto?


Comente

Para comentar é necessário autenticar, clique aqui!


Busca Rápida

Busca avançada

Comprar ou vender

Últimos Anúncios

Montadoras

Siga-nos

ícone orkut ícone youtube ícone twitter ícone facebook ícone rss