moto.com.br
Publicidade:

Colunistas - Giglio Val

O que ficou de 2013 na alta competição da MotoGP?

28 de November de 2013
Compartilhe este conteúdo:

Giglio Val

O MotoGP teve dois momentos distintos neste ano ...aliás três!

O primeiro foi o início, óbvio, onde o título teoricamente seria disputado por três pilotos em princípio, Lorenzo, Pedrosa e Rossi... Havia muita expectativa com relação a este terceiro.

Uma legião de aficionados sonhavam com um retorno do “The Doctor”, um retorno com R maiúsculo...

Até sua fantástica vitória em Assen, parecia que veríamos outras contundentes apresentações. Nesta primeira fase, até Assen, tínhamos já quatro possíveis campeões... Marc Marquez, que com poles e vitórias, já surpreendia em sua estreia, e nada poderia ser melhor para o campeonato.

Veio então a segunda fase do campeonato... Marc se consolida mais ainda como pretendente ao título, Rossi passa a não mais figurar no primeiro pelotão, Lorenzo se machuca e Pedrosa permanece o Pedrosa que nós conhecemos.

Neste momento campeonato começa a derreter para Lorenzo, que ainda não tinha sua M1 a ponto de bala, e as motos da Honda pareciam estar mais competitivas...

Marc Marquez assume a liderança do campeonato, abre distância em pontos dos oponentes e põe fogo naquilo que seria a terceira parte do campeonato.

Chegou a terceira fase de um campeonato que parecia terminar muito antes do final... Lorenzo retorna com força, a Yamaha começa a utilizar o novo câmbio “seamless”, e com vários acertos parecia ter dado um sensível “upgrade” na M1... Lorenzo volta às vitórias, mas Marc mantinha ainda uma confortável diferença, até a chegada da polêmica corrida da Austrália.

Condições ruins para os pneus, limitação de 10 voltas com um jogo, e redução do número de voltas com troca de motocicleta... Palco perfeito para algo inusitado... Marc e a equipe erram, dão uma volta a mais, levam bandeira preta, e dão de bandeja o retorno de Lorenzo ao campeonato como grande adversário.

Lorenzo fez por merecer ter levado a decisão para a última corrida em Valência... Venceu as últimas quatro, um total de sete vitórias, mas Marc precisava apenas de um quarto lugar na última corrida, o que não era nada de anormal. Correu pelo campeonato, chegou em terceiro e sagrou-se o mais jovem campeão do mundo, justo em sua estreia.

Acho que foi o primeiro a vencer na estreia, não sei, mas sem dúvida escreveu seu nomes nas estrelas da velocidade.

Em 2014, Lorenzo regressa com muita fome, Marc com mais experiência , Pedrosa para figurar e teremos Pol Espargaró numa Tech3 que poderá surpreender, Redding que não acredito muito, e um Crutchlow de casa nova, Ducati.

Será que a Ducati ressuscita? Perguntem-me em dezembro do próximo ano.

Atenção ao calendário... Argentina confirmada e, no preliminar, Brasília também. Esperemos que dê tudo certo!

E claro, torcer pela continua evolução do Eric Granado, no Moto3, e quem sabe mais algum brazuka por lá!... Como já escrevi, boa possibilidade de termos no Moto2 algum “wild card“ na etapa do Brasil.

Feliz 2014 a todos!

Giglio Val é engenheiro e administrador de empresas. Fundou o Blog do Giglio (gigliof1.blogspot.com), que trata do mundo das competições. Foi patrocinador principal e manager do piloto brasileiro Danilo Lewis, que correu o Italiano de Stock 600cc Michelin Power Cup em 2011 e o SuperBike no Brasil 2011 e 2012, assim como o WSBK Superstock 1000 em duas etapas em 2012. Destemido, segue em busca de outro talento, e trabalha intensamente no projeto “Brasil no pódio da MotoGP 2015”.



Fonte:
Equipe MOTO.com.br
Compartilhe este conteúdo:

MotoGP Valência: O último dos recordes!

MotoGP Malásia: O templo dos recordes!

MotoGP Austrália: Entre erros e injustiças, fez-se justiça

MotoGP Japão: Terra onde não é preciso vencer para ganhar

MotoGP Aragón : Show de talento, estratégia e burrice...

MotoGP Misano: A bendição dos Deuses e a retratação dos mortais!

MotoGP UK: Na pedra de prata, o retorno da normalidade

MotoGP Catar 2014: Um começo mais que eletrizante

MotoGP vai acabar... Viva as CRT!!

MotoGP Malásia: O templo dos recordes!

Diego Pierluigi: uma crônica de um campeão!

MotoGP Brno: O recital desafina, mas segue!

MotoGP Japão: Terra onde não é preciso vencer para ganhar

MotoGP Misano: A bendição dos Deuses e a retratação dos mortais!


Comente

Para comentar é necessário autenticar, clique aqui!


Busca Rápida

Busca avançada

Comprar ou vender

Cadastre-se | Anuncie agora!

Anúncios em Super Destaque

Montadoras