moto.com.br
Publicidade:

Colunistas - Giglio Val

MotoGP Mugello: Missa digna de uma catedral

02 de June de 2014
Compartilhe este conteúdo:

Giglio Val

Nas vezes que eu estive em Mugello só peguei chuva e tempo fechado... e mesmo assim o circuito sempre está impecável... Esta pista é linda!... imaginem em um dia de sol com a galera lotando as arquibancadas e morros!

Mugello, a catedral, é palco perfeito para um recital motociclístico!

A corrida principal guardou coisas novas, e outras nem tão novas... Esta pista foi feita sob medida para Lorenzo, que tem muita afinidade com este belo traçado. A ciclística da Yamaha também se ajusta bem aos mistos de alta velocidade, com uma Yamaha muito rápida em curvas.

Até que em algum momento pensei que poderíamos assistir a um Rossi literalmente na ponta, pensei mesmo que ele poderia estar na briga com o companheiro de equipe. Mas não deu, uma vez mais. Esteve por perto, mas teve mesmo de assistir ao duelo Marc vs Lorenzo.

Marc mais uma vez não larga bem e é engolido... Lorenzo uma vez mais vem por fora, passa uma galerinha, e como esperado as Ducati de Iannone e Dovi ganham posições. Iannone que se classificou muito bem assume a ponta, teve o gosto de liderar por algumas curvas em sua casa, mas seria querer muito segurar Lorenzo que vinha em segundo, sobrando nas curvas... E não durou muito até Lorenzo passar, e começar a abrir.

Chama-me a atenção como as Ducati, apesar de estarem evoluindo sem sombra de dúvida, se desgastam com tanta rapidez... Seu chassi ainda não ajustado parece castigar muito do conjunto, piloto incluído. Mas o motor continua seu ponto forte. Segundo a medição da Brembo na transição da reta pouco ante da freada, a moto de Iannone chegou a marcar 360 km/h... será?

Iannone também não segura Marc por muito tempo e neste momento achei que o prodígio da Honda chegaria fácil em Lorenzo, passaria e abriria... Mas ficou no pensamento. Marc chega em Lorenzo sim, mas não de forma tão rápida, e sofre para passar...o duelo das últimas 5 voltas foi brutal.

Lorenzo, verdade seja dita, é muito “raçudo”! Cresceu em cima da moto, e fechou o tempo para Marc que trabalhou muito. Quando Marc passou pela primeira vez, imaginei que escaparia... mas não! Lorenzo parece tê-lo laçado, e não deixou a formiga atômica nem respirar.

A grande reta de Mugello ajudou... e foi na abertura da última volta que Marc passou e manteve um pequena distância adiante, não dando oportunidade a Lorenzo de novo ataque...

Pensei que ele o faria na última curva mas entrou um pouco longe para tal.

Foi a vitória mais apertada de Marc no ano. Sinal de novos tempos? Acho que não infelizmente. Próxima corrida vai ser na casa de Marc, com direito a sopa da vovó e cafuné da tia...

Outra excelente corrida de Pol Espargaró (5º), que vem se firmando muito bem na categoria.

Alguém aí viu Pedrosa? Sim ele estava lá, conseguiu escapar de um humilhante meio de pelotão, já assinando a papelada do seguro desemprego, mas mesmo assim chegou em 4º, a 12 segs del Doctor...

A marraconesca dupla da Ducati, Dovi e Iannone chegam na sequência, a 17 segs do líder... Repito aqui, que Dovi esta fazendo um excelente trabalho na Ducati, tem 3 voltas na liderança este ano, e tem feito melhor pontuação que Rossi nos anos anteriores. Até o fim do ano acho que ele merece mais alguns pódios na Ducati.

O guerreiro Bautista, fez uma corrida solitária, chegando atrás das Ducati.

Bela corrida de Moto2, vencida por Rabat, e especial atenção a Folger (3º), que vem muito bem em uma equipe secundária.

No Moto3, corrida de tirar o fôlego, com a “molecada” se digladiando o tempo todo, com um primeiro pelotão de mais de 15 motos se alternando.

É impressionante o efeito “retão” nestas motos menos potentes... houve piloto que entrou na grande reta em 1º, e saiu dela em 6º! Ocorreu com Fenati, que ao fim venceu nos últimos metros!

Eric Granado chegou em 23º, a 40 segs do líder.

Malas prontas para a Catalunya! (Que venga España)

Giglio Val é engenheiro e administrador de empresas. Fundou o Blog do Giglio (gigliof1.blogspot.com), que trata do mundo das competições. Foi patrocinador principal e manager do piloto brasileiro Danilo Lewis, que correu o Italiano de Stock 600cc Michelin Power Cup em 2011 e o SuperBike no Brasil 2011 e 2012, assim como o WSBK Superstock 1000 em duas etapas em 2012. Destemido, segue em busca de outro talento, e trabalha intensamente no projeto “Brasil no pódio da MotoGP 2015”.



Fonte:
Equipe MOTO.com.br
Compartilhe este conteúdo:

MotoGP Valência: O último dos recordes!

MotoGP Malásia: O templo dos recordes!

MotoGP Austrália: Entre erros e injustiças, fez-se justiça

MotoGP Japão: Terra onde não é preciso vencer para ganhar

MotoGP Aragón : Show de talento, estratégia e burrice...

MotoGP Misano: A bendição dos Deuses e a retratação dos mortais!

MotoGP UK: Na pedra de prata, o retorno da normalidade

MotoGP Catar 2014: Um começo mais que eletrizante

MotoGP vai acabar... Viva as CRT!!

Diego Pierluigi: uma crônica de um campeão!

MotoGP Brno: O recital desafina, mas segue!

MotoGP Malásia: O templo dos recordes!

MotoGP Japão: Terra onde não é preciso vencer para ganhar

MotoGP Misano: A bendição dos Deuses e a retratação dos mortais!


Comente

Para comentar é necessário autenticar, clique aqui!


Busca Rápida

Busca avançada

Comprar ou vender

Cadastre-se | Anuncie agora!

Anúncios em Super Destaque

Montadoras