moto.com.br
Publicidade:

Colunistas - Claudio Teixeira

Motos 2 ou 4 tempos, qual a diferença?

01 de April de 2013
Compartilhe este conteúdo:

Claudio Teixeira

Olá internautas e amigos do moto.com.br.

Com uma semana de folga no AMA Supercross que terá sua próxima etapa apenas no final de semana que vem, posto esta matéria sobre as diferenças de motor e pilotagem das motos 2 tempos e das motos 4 tempos que por questões ambientais tomaram conta do mercado on e off road.

Tradicionalmente as motos com motores 2 tempos sempre foram sinônimo de potência e esportividade com menos cilindradas. As razões são simples, mas nem todo mundo conhece exatamente as diferenças. Os motores dois tempos rotacionam em apenas duas rotações do pistão e que executam a admissão, a explosão e a exaustão enquanto os de 4 tempos precisa rotacionar 4 vezes para executar a mesma operação, razão pela qual os RPM`s das motos de motor 2 tempos são sempre mais altos do que aquelas com motorização de 4 tempos.

Jamais imaginaríamos a anos atrás que os motores de 4 tempos pudessem evoluir da maneira como evoluíram. Apesar de serem mais pesados por possuírem maior quantidade de peças móveis e ainda terem uma rotação bem menor que os motores 2 tempos (algo em torno de 5 mil giros), as motos de 4 tempos revelaram outras características que até então não eram avaliadas e/ou consideradas, como por exemplo o rebaixamento do centro de gravidade e o alto torque em baixas rotações, o que melhorou muito a ciclística e a pilotagem.

As motocicletas de motorização 4 tempos são mais fáceis de pilotar porque seu centro de gravidade mais baixo aliado a uma curva de potência mais branda, amenizam as reações da moto em condições extremas de pilotagem. Já as motos com motorização 2 tempos são mais leves, ariscas e sua manutenção é muito mais simples e barata.

Hoje é mais comum vermos pilotos se destacando nas competições com motores 4 tempos em função das facilidades de pilotagem a mais que estas oferecem, e essas diferenças são ainda maiores no motocross e supercross em que os terrenos são cheios de diferenças entre os tipos de piso em uma mesma pista e em que a tração é fator decisivo. As motos de 4 tempos tem muito mais tração do que as motos de 2 tempos, são muito mais fortes em baixas rotações e tem o peso mais próximo do solo.

Os motores de 4 tempos atuais chegam a ter 4 ou 5 válvulas por cilindro, pistões com cursos bem menores que proporcionam altos giros e são até bem leves considerando a maior quantidade de peças móveis que possuem. Em sua grande maioria são refrigeradas a líquido e chegam a ter até 2 carters úmidos separando a lubrificação da parte inferior ( embreagem e virabrequim ) da parte superior ( comando de válvulas e cabeçote ).

São pilotagens absolutamente diferentes entre uma e outra, mas as duas dão muito prazer ao pilotar. Para basear sua escolha, eu diria que a primeira análise teria foco no custo. As motos 2 tempos além de serem mais baratas, seu custo de manutenção é muito inferior, pois quando se funde um motor 4 tempos, o custo chega a ser 4 vezes maior no reparo do que um motor 2 tempos, mas em contrapartida sua vida útil tende a ser mais longa.

Outro ponto a ser considerado é a sua utilização. Se você quiser mesmo é ganhar corridas, eu indicaria as motos de 4 tempos principalmente no motocross ou supercross porque, além de competirem motos de 250 cc 4 T contra motos de 125 cc 2 T, essas 250 4 T são mais fortes e tem muito mais tração do que as 125 2 T, mesmo considerando seu maior peso.

Para as trilhas de final de semana as 4 T também são mais fáceis de tocar porque não ficam derrapando em alto giro naqueles locais em que você enrosca e não consegue sair.

Observem que nem todas as categorias de competição tem a mesma situação, como por exemplo, os karts que há anos se mantém na motorização 2 tempos em categorias de ponta, mesmo tendo à sua disposição motores de 4 tempos de alta tecnologia. Isto ocorre porque com certeza as vantagens observadas no off road não se aplicam na mesma intensidade e proporção no asfalto.

Fica aqui a minha coluna semanal e uma boa semana a todos!!

Sds.

Claudio Teixeira (Claudio Tex 21), é piloto veterano e detentor de títulos no Campeonato Paulista de Motocross, dono de um respeitável currículo no mundo das competições Off Road e atualmente é distribuidor dos Lubrificantes Motul. Mais informações no e-mail claudio@motuloil.com.br e no site www.motuloil.com.br

Fotos: Divulgação



Fonte:
Equipe MOTO.com.br
Compartilhe este conteúdo:

Confira os bastidores do Motocross das Nações 2016

Veterano Roque Colman acelera em Glen Helen

Moto Story resgata a história de grandes pilotos

AMA SX: Ryan Dungey levanta o troféu em Daytona

AMA SX: Ryan Dungey sai com vitória em Atlanta

AMA SX: Chad Reed é o grande vitorioso em Atlanta

AMA SX: Ryan Dungey sai com vitória em Arlington

Confira os bastidores do Motocross das Nações 2016

Motos 2 ou 4 tempos, qual a diferença?

Alguns segredos dos ajustes de suspensões

AMA SX: Villopoto e Anderson vencem e assumem a ponta

Voltando as origens: Kalango Cego Parque Off Road

Veterano Roque Colman acelera em Glen Helen

Moto Story resgata a história de grandes pilotos


Comente

Para comentar é necessário autenticar, clique aqui!


Busca Rápida

Busca avançada

Comprar ou vender

Cadastre-se | Anuncie agora!

Anúncios em Super Destaque

Montadoras