moto.com.br

Publicidade:

Acontece

Yamaha equipa R1 2012 com controle de tração

23 de September de 2011
Compartilhe este conteúdo:

Arthur Caldeira

Apostando no sucesso alcançado pela mais recente geração da sua superbike, a Yamaha preferiu apostar em mudanças discretas, porém importantes, no modelo 2012 da YZF R1. A mais significativa foi a adoção de um sistema de controle de tração (TCS da nomenclatura em inglês), seguindo a tendência atual nas superesportivas. A marca dos diapasões anunciou também que a central eletrônica (ECU) foi calibrada para melhorar – ainda mais – o desempenho nas saídas de curvas e para proporcionar mais torque em baixas e médias rotações. A entrada de ar da carenagem foi redesenhada para diminuir o arrasto aerodinâmico e, segundo a marca, renovar um pouco modelo.

Equipada com um motor de quatro cilindros em linha de 998 cm³, a R1 conta com um diferenciado virabrequim “crossplane”, que permite a ignição de cada cilindro independentemente. A grande vantagem é que essa solução mecânica permite um controle muito maior por parte do piloto sobre o torque “despejado” na roda traseira. Logo em sua estreia no Campeonato Mundial de Superbike, essa geração da R1 foi campeã mundial com o americano Ben Spies em 2009.

Ainda mais controle
Para 2012, o sistema de controle de tração promete ainda mais domínio sobre o desempenho da R1. Desenvolvido com o know-how da Yamaha no Campeonato Mundial de MotoGP, o TCS traz seis níveis de controle de tração e ainda a opção de desligá-lo – um conceito que leva a Yamaha norte-americana a declarar que há sete níveis na nova R1, mas na verdade são seis mais o modo desligado.

O sistema monitora constantemente sensores nas rodas e quando qualquer derrapagem da roda traseira é detectada, o TCS alerta a central eletrônica. Que, por sua vez, ajusta de forma instantânea o ângulo de abertura do acelerador eletrônico, a injeção de combustível e o tempo de ignição, evitando que o piloto perca o controle da motocicleta – o popular “saiu de traseira”. Também por isso, o modelo 2012 traz uma nova central eletrônica, mais moderna.

Em conjunto com os três modos de pilotagem já existentes, que ajustam a entrega de potência, o piloto pode regular a nova Yamaha R1 de acordo com seu estilo, a superfície e as condições climáticas. Por exemplo, caso tenha de enfrentar uma serra sinuosa com piso molhado, pode-se selecionar a entrega de potência mais branda e controle de tração mais intrusivo para evitar acidentes.

Mas os benefícios do novo controle de tração aparecem mesmo nas pistas, encorajando os pilotos amadores e profissionais a acelerarem com mais ímpeto e mais cedo nas saídas de curva.

Apesar da bem vinda novidade, os fãs da superesportiva japonesa lamentam a falta de um sistema de freios ABS – como o que equipa suas concorrentes BMW S 1000 RR e Honda CBR 1000 RR, por exemplo.

Mudanças sutis
Os fãs que esperavam grandes alterações no visual vão se decepcionar, pois as mudanças no modelo 2012 da R1 são bem sutis, admite a própria Yamaha. A carenagem dianteira foi levemente redesenhada, dando um ar mais ameaçador à moto. Em comparação à versão atual, a parte inferior aos faróis dianteiros está “aberta” e as linhas estão mais angulosas. Além de dar uma renovada, bem leve, o novo desenho da carenagem promete diminuir o arrasto aerodinâmico.

Outras novidades são, literalmente, em detalhes. As pedaleiras têm novo desenho para facilitar a movimentação dos pés na pilotagem mais esportiva. A mesa de direção em alumínio ganhou linhas semelhantes à Yamaha M1, da MotoGP; e os dois escapamentos hexagonais receberam um novo revestimento.

No esquema de cores, uma boa notícia: a Yamaha introduziu no mercado europeu uma bela roupagem cinza fosco e um branco com detalhe em dourado, além da tradicional core azul e a série especial.

50 anos de Motovelocidade
A Yamaha vai lançar a YZF R1 2012 em uma série limitada nas cores comemorativas dos 50 anos da fábrica japonesa no Mundial de Motovelocidade. O lendário branco e vermelho vai vestir, além da esportiva de 1.000cc, os modelos YZF-R6, YZF-R125, FZ8, o scooter Aerox e a pequena TZR50. Para a R1 comemorativa serão produzidas apenas 2.000 unidades.

Fotos: Divulgação



Fonte:
Agência Infomoto
Compartilhe este conteúdo:

Kawasaki Versys 650 vira Ninja para pegar estrada

Honda tem quatro milhões de motos flex no Brasil

Sampa Moto Point é novo encontro semanal de motos

Confira soluções em equipamentos para moto

Motors Company anuncia curso básico e Off Road

Honda tem plano especial para o scooter PCX

Kawasaki pode ter planos de novos scooters

Triumph atualiza linha Tiger 800 com XRx e XCx

Yamaha R3 já está sendo testada nos Estados Unidos

Aprilia Caponord 1200 Rally encara qualquer aventura

Honda tem conceitos curiosos e novidades no Japão

Honda Bulldog como melhor amigo do homem

Confira soluções em equipamentos para moto

Guia de Compra: Motos entre R$ 30 e 35 mil


Comente

Para comentar é necessário autenticar, clique aqui!


Busca Rápida

Busca avançada

Comprar ou vender

Cadastre-se | Anuncie agora!

Últimos Anúncios

Montadoras