moto.com.br
Publicidade:

Acontece

Yamaha MT-10 é R1 sem roupa, mas com muita personalidade

A nova bignaked da Yamaha nasce com design radical, motor de 160 cv de potência e boa dose de eletrônica embarcada

27 de May de 2016
Compartilhe este conteúdo:

A nova MT-10 era o elo que faltava na linha Masters of Torque (MT) da Yamaha iniciada em 2014. Na Europa a família naked começa com a pequena MT-125, passando pelas MT-03, MT-07 e a MT-09, as três últimas já disponíveis mercado brasileiro. A nova bignaked traz design radical, motor de 160 cv de potência máxima - derivado da superesportiva YZF-R1 - e um generoso pacote eletrônico. No “Velho Continente”, o modelo Yamaha é vendido a 12.990 Euros que, em uma conversão direta – sem taxas ou impostos – representa cerca de R$ 52.000. 

A MT-10 apresenta formas impactantes. Carenagem frontal com dois canhões de luz em LED, tanque multifacetado com capacidade para 17 litros e pequenas tampas laterais que cobrem a parte de cima dos cilindros. Chassi, subquadro, bengalas da suspensão dianteira, balança traseira e guidão: tudo pintado de preto. 

Com esta receita, o motociclista não passará despercebido, já que além do porte - 2.095 mm de comprimento e 1.400 mm entre-eixos – e do desenho radical há três cores disponíveis: preto, azul, e cinza com preto, este com rodas de liga leve na cor amarelo fluorescente.

Com 210 kg (em ordem de marcha), toda a parte ciclística está montada em um quadro Deltabox de alumínio, idêntico ao da prima R1, porém com suportes para receber bolsas laterais. Além do chassi, a balança traseira é idêntica à utilizada na superesportiva. Na dianteira, suspensão invertida com canelas de 43 mm de 120 mm de curso, multiajustável. Na traseira monoamortecedor, com 120 mm de curso e pré-ajuste na mola.

Equipada com sistema de freios ABS (antitravamento), a nova bignaked japonesa tem discos de 320 mm com pinças de quatro pistões e fixação radial na dianteira, enquanto na traseira disco de 220 mm, mordido por pinça de dois pistões. Para completar, rodas em liga de alumínio – de 17 polegadas – calçadas com pneus Bridgestone Battlax Hypersport S20

Motor de 160 cv derivado da superbike R1
O coração desta autêntica streetfighter é um quatro cilindros em linha, com 998 cm³ de capacidade cúbica, derivado da superbike japonesa. O motor, que gosta de trabalhar em altos regimes de rotação, entrega 160 cv de potência máxima a 11.500 rpm. Já o torque, de 11 Kgf.m está disponível a 9.000 rpm. Apesar da mesma base, o propulsor foi amansado e perdeu cerca de 40 cavalos.

Neste downgrade, o motor ganhou pistões e bielas em aço e a taxa de compressão foi reduzida de 13: 1 para 12: 1. A caixa de ar é diferente e passa de 10,5 a 12,5 litros de capacidade e tudo controlado por meio de um cérebro eletrônico - YCC-T (Yamaha Chip Controlled Throttle). Mas o propulsor ainda se beneficia do virabrequim crossplane e seu intervalo de ignição desigual (270°-180°-90°-180°) que proporciona um controle maior sobre o torque transmitido à roda traseira. 

Para auxiliar o uso racional de toda esta cavalaria e torque, a Yamaha MT-10 traz vários recursos eletrônicos como, por exemplo, o sistema D-Mode, que oferece três tipos de mapeamento do motor (A, B e Standard). Os dois primeiros proporcionam respostas rápidas e aceleração de certa forma ríspida. Igual ao da sua irmã mais nova, a MT-09. O ajuste do modo de pilotagem é feito por um botão que fica no punho esquerdo. A parte eletrônica da bignaked da Yamaha conta ainda com controle de tração com três níveis de intervenção. O pacote é bem mais simples se comparado com a YZF-R1, principalmente pela ausência da IMU (Unidade de Medição Inercial).

TEXTO: Aldo Tizzani / Agência INFOMOTO
FOTOS: Divulgação



Fonte:
Agência Infomoto
Compartilhe este conteúdo:

Hayabusa's Day RS anuncia encontro 2017 em Porto Alegre

Ducati Mooca leva máquinas italianas para Zona Leste

Moto voadora Hoversurf Scorpion-3 vira solução áerea

KTM anuncia lançamento da linha de enduro 2017 no Brasil

Segundo ANEF, financiamentos têm queda de 9,9% em 2016

Olha o Carnaval aí gente e fique ligado no trânsito

Kawasaki Z900 esbanja potência e oferece pouca eletrônica

BMW F 800 GS Adventure aparece com novos recursos

Honda XRE 300 Adventure ganha nova edição especial

Honda CB 500F em promoção com bônus de fábrica

Ducati XDiavel S é premiada em Nova York

Yamaha CRUX Rev tem motor de 110cc e preço de US$ 900

Lego faz BMW R 1200 GS Adventure brinquedo de gente grande

Kawasaki Z900 esbanja potência e oferece pouca eletrônica


Comente

Para comentar é necessário autenticar, clique aqui!


Busca Rápida

Busca avançada

Comprar ou vender

Cadastre-se | Anuncie agora!

Anúncios em Super Destaque

Montadoras