moto.com.br
Publicidade:

Acontece

Versão Sport, R$ 45.990, completa família Tiger no Brasil

18 de September de 2014
Compartilhe este conteúdo:

Arthur Caldeira

Com o sucesso de sua linha de aventureiras, que responde por 60% das vendas no Brasil, a Triumph decidiu oferecer a família completa ao motociclista brasileiro. Quase um ano após sua aparição no Salão Duas Rodas 2013, a Tiger Sport finalmente chega às concessionárias da marca com preço sugerido de R$ 45.990 - valor intermediário entre os modelos Tiger de 800 cc e 1200 cc. Montada na fábrica da marca inglesa em Manaus (AM), a Tiger Sport está disponível em duas opções de cores - branca e vermelha – e com freios ABS de série.

Com vocação mais esportiva, evidenciada pelo nome, a nova versão da Tiger vem completar a família de aventureiras da fábrica inglesa. Equipada com o mesmo motor tricilíndrico de 1.050 cm³ da naked Speed Triple, a Tiger Sport oferece 125 cv de potência máxima a 9.400 rpm e sai de fábrica equipada com rodas de liga-leve aro 17 e calçada com pneus on-road sem câmara, reforçando sua “preferência” por estradas asfaltadas.

Evolução da Tiger 1050, que teve sua produção interrompida em 2010, a Tiger Sport recebeu diversas melhorias em seu renascimento. O design recebeu uma atualização, o motor ficou mais potente, o chassi foi revisado, assim como o assento e a ergonomia. “Havia clientes em todo o mundo que gostavam do conforto e desempenho da versão anterior, por isso seu retorno agora como Sport”, declarou Claudio Peruche, gerente de pós-vendas da Triumph no Brasil.

Novidades
Embora conserve a identidade visual da antiga Tiger 1050, a nova versão Sport ganhou um design mais atual com linhas angulosas. De acordo com a Triumph, praticamente toda a roupagem foi modernizada – do para-brisa à lanterna traseira.

Apesar de seu visual sugerir aventura, a Tiger Sport encara sim longas viagens, mas pelo asfalto. Para reforçar seu lado esportivo, o motor de três cilindros, nesta nova versão, rende 10 cavalos a mais do que anteriormente: são 125 cv a 9.400 rpm. Foram também feitas melhorias na alimentação para que o consumo diminuísse e a autonomia do tanque – com capacidade para 20 litros – fosse aumentada.

No quesito conforto, o guidão foi recuado 26 mm e ficou 11,5 mm mais baixo. O banco ganhou um novo desenho e sua altura foi reduzida: agora fica a 830 mm do solo, tornando a Tiger Sport mais acessível aos “baixinhos”.

A parte ciclística foi aprimorada também. A opção pelo monobraço traseiro não foi meramente estética. “Além de se adequar à nova ciclística, facilita tirar a roda no caso de um furo, por exemplo. E já que a moto é voltada para viagens, isso é bastante útil”, explica Peruche. Mas a roda exposta não é a única novidade. Toda a geometria do quadro foi revisada: o ângulo de cáster foi reduzido, o entre-eixos ficou mais longo e o subquadro traseiro foi reforçado para aumentar a capacidade de carga desta aventureira esportiva para 222 kg (antes eram 200 kg).

Montada sobre um quadro de alumínio, a Tiger Sport traz suspensões Showa, com garfo telescópico invertido (upside-down) na dianteira e com curso de 140 mm, totalmente ajustável. Já o monobraço traseiro traz um amortecedor com curso de 150 mm e ajustável na pré-carga e compressão da mola. O peso da moto em ordem de marcha é de 235 kg.

Os freios têm discos duplos flutuantes com 320 mm de diâmetro e pinça radial de quatro pistões na dianteira, enquanto a roda traseira emprega um disco único de 255 mm e pinça de pistão duplo. Ambas as rodas contam com o auxílio do sistema ABS de série.

Mercado
Embora traga freios ABS de série e computador de bordo com informações mostradas em uma tela de LCD, a Tiger Sport abre mão de equipamentos eletrônicos comuns na atualidade, como o acelerador eletrônico. Com isso, não há controle de tração e modos de pilotagem. Outros itens de conforto como aquecedor de manoplas e sistema de monitoramento de pressão nos pneus são vendidos como acessórios. Aliás, a Triumph trouxe uma linha completa de acessórios originais, como malas laterais, top case, protetores de mão, de motor, malas de tanque e até equipamentos para o motociclista.

Em termos de mercado, o modelo da Triumph vai encarar outras aventureiras com vocação esportiva, como a Kawasaki Versys 1000 com seu motor de quatro cilindros, vendida R$ 49.990; e a nova Suzuki V-Strom DL1000A, equipada com um V2, cotada a R$ 49.900. Ambas são mais caras, porém contam com controle de tração. De acordo com Fernando Filie, gerente de marketing da Triumph, a previsão de vendas para a Tiger Sport no Brasil é de 400 unidades em um ano.

Fotos: Divulgação



Fonte:
Equipe MOTO.com.br
Compartilhe este conteúdo:

Triumph estreia nova coleção de roupas e acessórios

Documentário retrata viagem entre Manaus e São Paulo

Ducati tem crescimento recorde no Brasil em 2016

Solidariedade: Ajude o Natal das crianças da ACRIA

Nova Kawasaki Z 650 é mais agressiva só no visual

Com ação social, Moto Experience acontece no Campo de Marte, em SP

Piaggio lança novos scooters e o triciclo MP3 no Brasil

Harley-Davidson e SENAI inauguram Centro Técnico em São Paulo

Yamaha MT-07 conta com novas cores para 2017

Honda CRF 1000L Africa Twin ganha ainda mais apelo Off Road

Yamaha lança nova Neo 125 com freios UBS

Ducati tem nova tabela de preços para dezembro no Brasil

Detran.SP: Permissão internacional pode ser solicitada online

BMW apresenta a aventureira compacta G 310 GS


Comente

Para comentar é necessário autenticar, clique aqui!


Busca Rápida

Busca avançada

Comprar ou vender

Cadastre-se | Anuncie agora!

Anúncios em Super Destaque

Montadoras