moto.com.br
Publicidade:

Acontece

Vale a pena investir em um curso de pilotagem?

10 de December de 2014
Compartilhe este conteúdo:

Os textos e fotos do canal Moto Repórter são enviados por motociclistas e internautas, leitores do MOTO.com.br, sem compromisso profissional de estilo e padrões, apenas com o objetivo de compartilhar suas experiências e histórias com outros fãs do mundo das duas rodas. Participe você também do Moto Repórter, canal de jornalismo participativo do MOTO.com.br. Envie sua notícia!

 

Adriano Pereira

Minha história com as motos esportivas começou oficialmente em 2010, exatamente 4 anos atrás e posso afirmar que estes ultimos anos foram os mais emocionantes da minha vida. Mas a paixão pelas motos carenadas já é antiga, começou em meados da década de 90 quando avistei pela primeira vez uma kawasaki ninja zx7 andando pelas ruas de Curitiba. Lembro-me como se fosse hoje, aquela linda moto verde com detalhes em azul e branco, ronco agressivo e chamando a atenção de todos pelas ruas, como se ali estivesse uma celebridade, um ator de hollywood.

A partir deste dia estabeleci como meta a aquisição de uma kawasaki ninja assim que minha situação financeira permitisse. E foi assim que quase 15 anos depois consegui realizar o meu sonho e comprei uma kawasaki ninja zx9 ano 2000 como primeira moto grande. A moto já tinha 10 anos de uso mas estava bem cuidada e me proporcionou muitas alegrias, porém a dificuldade na pilotagem, principlamente em entrada de curvas e frenagem era algo que me fazia pensar se realmente eu estava preparado para ter uma moto de alta cilindrada. Passado alguns anos após a aquisição da primeira moto grande e com mais experiencia, contava a minha terceira moto de alta cilindrada uma cbr600rr, moto mais nova, leve e com uma tocada mais suave, decidi então que era hora de procurar um curso de pilotagem para aperfeiçoar a minha técnica.

Na verdade descobri que deveria ter feito este curso a muito mais tempo, então se eu puder dar um concelho aos novatos com pouca experiencia, reservem um caixa para após a compra da moto vocês realizarem este curso que será muito útil para aproveitar 100% do que a moto oferece, além da segurança que o aprendizado destas técnicas irão te proporcionar em situações de perigo em estrada, cidade ou autodromo. Para começar a falar sobre o curso que ocorre dentro de um autódromo, gostaria de informar que é obrigatório o uso de equipamentos de segurança para a realização do mesmo. Então além da moto o piloto deve possuir um bom capacete, macacão de couro 1 ou 2 peças, botas, luva e protetor de coluna. Sem estes equipamentos não é possível a realização do curso, até porque você estará andando em velocidades superiores aos 200 km/h e uma queda pode ser fatal mesmo com a utilização dos equipamentos, imagina sem eles então?

Para dar uma noção ao leitor dos valores do investimento em um curso de pilotagem considerando os equipamentos de segurança, aluguel de pista e o curso em si, vou passar um valor médio com base no mercado de Curitiba, mas que não deve ser muito diferente das outras capitais brasileiras. Um bom capacete para uso esportivo gira em torno de R$ 1.500, o macacão em couro com todas as proteções a partir de R$ 2.300, botas em couro você encontra a partir de R$ 500, luvas R$ 300 e protetor de coluna R$ 500. Só aqui já gastamos mais de R$ 5.000 em equipamentos novos e de alta qualidade, mas com uma pesquisa em sites de compra é possível encontrar estes equipamentos usados e em bom estado pela metade do preço, mas aí vai do bolso e do gosto de cada um. Agora vamos falar do curso de pilotagem que será realizado em 2 dias, sendo teórico no primeiro e prático no segundo dia. O investimento inicial para um bom curso inicia nos R$ 1.000 já incluso apostilas, aluguel da pista, café da manhã, contagem de tempo por volta e o suporte de pilotos profissionais.

Na parte teórica o instrutor repassa para o aluno o posicionamento correto do piloto em entrada de curvas, posição do pé na pedaleira, troca de marchas para o traçado, frenagem, dicas de concentração, regulagem da moto para a estatura do piloto, além de diversas dicas que vai da experiência de cada instrutor/piloto. Após a parte teórica que tem duração aproximada de 3 horas, no dia seguinte é a hora de encarar a pista, confésso que o frio na barriga e o medo fazem parte do aprendizado, mas depois da segunda bateria dentro de um autodromo você já se sente muito mais confiante pra acelerar e colocar em prática o que foi visto na teoria.

A duração do curso e a quantidade de baterias vai depender de cada escola de pilotagem, mas em Curitiba realizamos 6 baterias de 20 minutos cada e posso garantir que são suficientes para um dia de pista, porém o aperfeiçoamento, como em tudo na vida só vem com o treino e a dedicação, então recomenda-se participar após o curso de track days em autódromos para que cada vez mais você possa sentir a evolução. Hoje eu posso afirmar que o curso me foi de grande importancia, quando participo de track days ou mesmo na estrada você passa a sentir uma confiança maior para entrar nas curvas e principalmente nas frenagens que passa a utilizar com muito mais segurança, assim evita os sustos que são comuns quando andamos em estradas com caminhões e motoristas desatentos. É praticamente como passar uma borracha em tudo aquilo que vimos na moto escola e começar do zero!

Infelizmente no Brasil todos os itens de segurança para as motos são muito caros, deveriamos ter um incentivo por parte do governo sendo que é para a segurança dos motociclistas, mas isso é uma outra história que falaremos em uma nova oportunida, a mensagem que gostaria de deixar é de que vale cada centavo o investimento em um curso de pilotagem no autódromo e nos equipamentos de segurança. O único problema de se fazer o curso é que vicia e o efeito colateral é perder o interesse de andar em estradas rodeado de caminhões, automóveis, buracos e animais cruzando a pista!



Fonte:
Moto Repórter
Compartilhe este conteúdo:

Moto impressa em 3D tem motor da Kawasaki H2

Ducati tem nova tabela de preços para dezembro no Brasil

Yamaha MT-07 conta com novas cores para 2017

Mercado: Venda de motos cresce 13,27% em novembro

Detran.SP: Permissão internacional pode ser solicitada online

Manutenção correta do freio é sinônimo de segurança na moto

Honda CRF 1000L Africa Twin ganha ainda mais apelo Off Road

BMW apresenta a aventureira compacta G 310 GS

Mudanças deixam Yamaha MT-09 mais radical para 2017

Suzuki V-Strom 250 2017 mostra a cara no Salão de Milão

Yamaha promete inusitada Ténéré 700 para 2018

Honda CRF 1000L Africa Twin chega nas lojas a partir de R$ 64.900

Honda revela nova custom Rebel 500 nos Estados Unidos

Ducati barbariza com novos modelos da linha 2017


Comente

Para comentar é necessário autenticar, clique aqui!


Busca Rápida

Busca avançada

Comprar ou vender

Cadastre-se | Anuncie agora!

Anúncios em Super Destaque

Montadoras