moto.com.br
Publicidade:

Acontece

Produção de motos cai 33.4% no 1º semestre de 2016

12 de July de 2016
Compartilhe este conteúdo:

Segundo balanço divulgado pela Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares (Abraciclo) nesta terça-feira (12/07), de janeiro a junho de 2016 saíram das linhas de produção 464.357 motocicletas, 33,4% abaixo do apresentado no mesmo período de 2015, com 697.540. Na comparação mensal, foram fabricadas 81.387 unidades em junho, o que significa queda de 11,8% frente em relação a maio e 30,4% se compararmos com o mês de junho do ano passado.

Nos primeiros seis meses do ano, as vendas no atacado, aquelas realiadas para as concessionárias, alcançaram 452.368, volume 31,4% inferior ao apresentado em 2015 (659.093). No sexto mês do ano foram comercializadas 77.548 motocicletas, queda de 11,1% em comparação com maio e 23,3% frente ao mesmo mês de 2015.

Refletindo a recuperação da Argentina, as exportações seguiram o caminho inverso, somando 31.134 unidades entre janeiro e junho, alta de 70,7% em relação ao mesmo período do ano passado, com 18.241. Em junho foram comercializadas 7.657 motocicletas, o que corresponde a um crescimento de 36,6% ante a maio e 39,8% em comparação com o sexto mês do ano passado.

De acordo com os licenciamentos* registrados pelo RENAVAM, foram licenciadas 469.581 motos no primeiro semestre de 2016, contra 641.707 unidades apresentadas em 2015, refletindo um recuo de 26,8%. Já no mês de junho, foram emplacadas 73.343 motocicletas, volume 4,3% inferior ao apresentado no mês anterior, com 76.644 unidades. Em relação ao sexto mês de 2015 (101.109), houve queda de 27,5%.

Com um dia útil a mais, a média de vendas diárias sofreu uma retração de 8,7% em relação a maio, passando de 3.650 unidades para 3.334. “Com exceção das vendas externas, o resultado do semestre ficou aquém do esperado pela indústria de duas rodas. Desta forma, revisamos nossas projeções para baixo. Para o fechamento do ano, prevemos uma queda de 13,7% na produção, 14,3% no atacado e 16,7% nos licenciamentos”, afirma Marcos Fermanian, presidente da ABRACICLO.

(*) No varejo, foram desconsiderados os ciclomotores usados, cujo licenciamento junto aos Detrans passou a ser obrigatório a partir da Lei nº 13.154, de 30/07/2015, e da Resolução Contran nº 555/15, de 17/09/2015.

Fotos: Divulgação e André Jordão/MOTO.com.br



Fonte:
Equipe MOTO.com.br
Compartilhe este conteúdo:

Tattoo You abre nova unidade em Orlando, nos Estados Unidos

Honda promove recall para modelo GL 1800 Gold Wing

Especial: 7 Motos para acelerar em 2017

Ducati 1299 Superleggera chega ao Brasil por R$ 550 mil

Moto elétrica da marca dinamarquesa Fenris acelera a 300 km/h

KTM oferece as motos de enduro com bônus de fábrica

Abraciclo: Produção de motos recua ao patamar de 2002

Nova Kawasaki Ninja H2 Carbon chega por R$ 164 mil

Honda apresenta linha 2017 da aventureira XRE 300 no país

Polícia de SP vai combater crime de Triumph Tiger 800 XCx

Triumph revela linha 2017 da Street Triple na Inglaterra

Ducati Diavel Diesel desfila em Milão como moto fashion

Honda apresentará Rebel 500 no Salão de Verona (ITA)

Conheça a história dos motores Harley-Davidson


Comente

Para comentar é necessário autenticar, clique aqui!


Busca Rápida

Busca avançada

Comprar ou vender

Cadastre-se | Anuncie agora!

Anúncios em Super Destaque

Montadoras