moto.com.br
Publicidade:

Acontece

Nova Ducati 1299 Panigale de 207 cv é superesportiva mais potente

Recém chegada ao Brasil, nova geração do modelo ganhou motor maior e muita eletrônica. Montada em Manaus (AM) o preço parte de R$ 79.900

30 de March de 2016
Compartilhe este conteúdo:

Com motor de maior capacidade, eletrônica mais moderna e a promessa de ser mais domável, a mais recente versão da Ducati 1299 Panigale acaba de desembarcar no Brasil. A superesportiva, montada em Manaus (AM), virá em duas versões: a 1299 Panigale ABS, com preço sugerido de R$ 79.900, e a mais sofisticada Panigale S cotada a R$ 89.900. Só há a cor vermelha como opção.


Evolução da 1199, a nova 1299 foi criada para ser a mais potente, avançada e empolgante superesportiva, segundo a Ducati. Para isso a marca italiana fez algumas alterações estéticas que aprimoraram a penetração aerodinâmica da 1299 Panigale. A carenagem dianteira ficou mais larga, o para-brisa mais alto e o modelo ganhou novas entradas de ar abaixo dos faróis. A rabeta agora é “dividida” de forma a permitir a passagem do ar. 


O segundo passo foi anabolizar o motor chamado de Superquadro, que tem dois cilindros em “L”, oito válvulas, refrigeração líquida e agora 1.285 cm³ de capacidade. O aumento foi conseguido por meio de pistões maiores, com 116 mm de diâmetro (contra os 112 mm da antecessora). Com isso, a potência da nova Panigale passou de 197,7 cv da versão anterior para os atuais 207 cv a 10.500 rpm na 1299. O que, ao menos na ficha técnica, faz dela a superesportiva mais potente da atualidade – a nova Yamaha YZF-R1 tem 200 cv e a BMW S 1000RR, 199 cv (valores declarados pelas fábricas). O torque máximo também aumentou: agora são 14,75 kgf.m a 8.750 rpm. 


Eletrônica e ciclística aperfeiçoadas
Mas como diz o slogan que já virou bordão, potência não é nada sem controle. Para resolver isso, a Ducati aprimorou a geometria do quadro com um ângulo de cáster menor (24° contra os 24,5° da 1199) e uma balança traseira fixada 4 mm mais baixa. Além disso, investiu em uma eletrônica mais moderna: assim como a R1 e outros modelos, a nova superesportiva italiana conta com a Unidade de Medição Inercial da Bosch (Inertial Measurement Unit) que leva em consideração a inclinação da moto para ajustar a atuação dos controles eletrônicos. A central também possibilita ao piloto visualizar o ângulo de inclinação em curvas no painel completamente digital, no melhor estilo MotoGP. 


A eletrônica aperfeiçoada ainda permitiu a marca italiana instalar os freios ABS que atuam em curvas e o controle anti-wheeling (anti-empinadas) na nova 1299 Panigale. O acelerador eletrônico, os modos de pilotagem, o controle de tração e o controle do freio motor, que já existiam na versão anterior, foram mantidos e melhorados na nova superesportiva. 


O sistema Ducati Quick Shift também evolui: agora é possível subir ou reduzir as seis marchas do câmbio sem o auxílio da embreagem. Outra novidade é o ajuste dos controles eletrônicos de acordo com a relação da transmissão final e do tamanho do pneu. De fábrica, a 1299 Panigale sai com os pneus Pirelli Diablo SuperCorsa SP nas medidas 120/70-17, na dianteira, e 200/55-17, na traseira. Entretanto, pilotos amadores e profissionais podem adotar medidas alternativas de acordo com a pista. 


A mais sofisticada 1299 Panigale S ainda traz uma nova suspensão, batizada de Öhlins Smart EC, que ajusta o conjunto de garfo telescópico invertido na dianteira e o monoamortecedor traseiro eletronicamente. Pode-se escolher em uma posição fixa ou no modo semi-ativo, que altera os parâmetros dinamicamente de acordo com a situação do piso. Rodas forjadas Marchesini e faróis de LED completam o pacote diferenciado da versão mais cara. 


Mercado
Embora tenha chegado um pouco tarde, pois foi lançada no início de 2015 no exterior e mostrada no Salão Duas Rodas em outubro do ano passado, a nova Panigale chega com um preço competitivo entre as superesportivas à venda no Brasil por ser montada aqui. A alemã BMW S 1000RR, também nacionalizada, é vendida a partir de R$ 75.900, enquanto a revolucionária Yamaha YZF-R1, importada, começa em R$ 125.990. O modelo base dessa italiana sangue quente sai por R$ 79.900, mas sem a suspensão eletrônica presente na BMW, e por R$ 89.900 na versão S, top de linha.

TEXTO: Arthur Caldeira / Agência INFOMOTO
FOTOS: Divulgação



Fonte:
Agência Infomoto
Compartilhe este conteúdo:

Yamaha YS 125 na Europa tem visual da moto brasileira

Projeto Motostory e Veteran Motorcycle Clube firmam parceria

Indian apresenta nova Roadmaster Classic nos EUA

Hayabusa's Day RS anuncia encontro 2017 em Porto Alegre

Ducati Mooca leva máquinas italianas para Zona Leste

Moto voadora Hoversurf Scorpion-3 vira solução áerea

KTM anuncia lançamento da linha de enduro 2017 no Brasil

Kawasaki Z900 esbanja potência e oferece pouca eletrônica

BMW F 800 GS Adventure aparece com novos recursos

Lego faz BMW R 1200 GS Adventure brinquedo de gente grande

Honda XRE 300 Adventure ganha nova edição especial

KTM 1290 Super Adventure S, pronta para qualquer aventura

Yamaha CRUX Rev tem motor de 110cc e preço de US$ 900

Head Up Display é a tecnologia de informações no capacete


Comente

Para comentar é necessário autenticar, clique aqui!


Busca Rápida

Busca avançada

Comprar ou vender

Cadastre-se | Anuncie agora!

Anúncios em Super Destaque

Montadoras