moto.com.br
Publicidade:

Acontece

Mercado de motos: pequenas caem e as grandes sobem

22 de January de 2015
Compartilhe este conteúdo:

Aldo Tizzani

O mercado brasileiro de duas rodas vive um momento delicado. Nos últimos anos tem acumulado quedas sucessivas em vendas. Em 2014 não foi diferente: foram emplacadas 1.429.902 unidades, recuo de 5,66% se comparado a 2013. 

Para o presidente da Fenabrave, federação nacional dos distribuidores de veículos, que reúne 8.000 concessionárias, das quais cerca de 1.500 revendas de motos, Alarico Assumpção Jr., o mercado de motos encolheu e, consequentemente, a rede de concessionárias também. “Porém, com a chegada de novos players as marcas de motos de alta cilindrada estão ganhando espaço e as vendas, aquecidas. Nas motos de entrada, o consórcio se fortalece a cada dia. O que falta é uma maior liquidez no crédito para os modelos de baixa cilindrada”, afirma o executivo.

Para este ano a previsão não é das melhores. Segundo a Fenabrave, o segmento moto deverá emplacar algo em torno de 1.427.000 em 2015. Embora o cenário geral não seja dos melhores, alguns nichos de mercado apresentam desempenho acima da média, caso dos scooters e motos acima de 450cc, consideradas premium.

Segundo dados da Abraciclo, associação que reúne os fabricantes do setor, o segmento scooter teve crescimento de 31% em 2014. Foram vendidas cerca de 40 mil unidades, enquanto no mesmo período de 2013 foram comercializados 29.314 scooters. Já no mercado de motos premium, foram emplacadas 50.984 unidades no ano passado, o que corresponde a uma alta de 10,2% em relação a 2013. Só em 2014, o segmento de motos de luxo teve um total de 39 lançamentos.

Motos Premium
No cômputo geral, a Honda ainda é a líder no segmento Premium com 32% de market share. A marca japonesa emplacou mais de 18 mil motocicletas de alta cilindrada em 2014, registrando crescimento de 21% nas vendas de motos acima de 450cc em relação ao ano anterior. Entre os destaques da marca, estão os três modelos da família 500 (CB 500F, CBR 500R e CB 500X) que, juntos, somaram mais de 7.600 unidades emplacadas em todo o Brasil.

Com apenas quatro modelos – as trails XT 660R e XT 1200Z Super Ténéré, a naked XJ6N e a custom XVS 950 A Midnight Star –, a Yamaha vendeu 8.144 unidades. Em 2014, a BMW superou a Harley-Davidson, atingindo um novo recorde de vendas no País. Ano passado foram emplacadas 7.848 unidades da marca bávara no Brasil. Com destaque para a F 800 GS, com 3.033 licenciamentos. Já a HD fechou o ano com 7.586 unidades emplacadas.

Outra marca que tem aproveitado o bom momento do segmento premium no Brasil é a Triumph, que teve um crescimento de 47% em comparação a 2013. A fabricante inglesa ocupa a 10ª posição entre as marcas mais vendidas, com 4.611 motos emplacadas no ano passado.

Segmento por segmento
No segmento City, destinado a motos de entrada que, aliás, são as que mais sofrem com a falta de crédito ao consumidor, a Honda CG 150 mantém sua liderança absoluta. Seguida pela CG 125, pelas Yamaha YBR Factor 125 e Fazer 150. Na última posição deste top five, a Honda CB 300R.

A CG 150 não ocupa apenas o posto de moto mais vendida é também o veículo mais vendido do país, com 347.209 unidades emplacadas, superando Fiat Palio e WV Gol, com 183.741 e 183.356 unidades licenciadas em 2014, respectivamente.

Entre os modelos CUB e scooters, destaques para as Honda Biz 125, Pop 100, PCX 150, Yamaha Cripton e Honda Lead. Entre os top ten, ainda estão os scooters Suzuki Burgman 125 (8ª posição) e o Dafra Citycom 300i (9º colocado).

Já entre os modelos mais versáteis, as trails Honda e Yamaha se alternaram entre as mais vendidas. Destaque para a Honda NXR Bros 150/160 e a XTZ Crosser 150, da Yamaha, que já ocupa a terceira posição entre as fun bikes de baixa capacidade cúbica.

Na categoria naked, disputa acirrada entre a Honda CB 500 e a Yamaha XJ6. A diferença foi de apenas 393 unidades a favor do modelo Honda – de menor capacidade cúbica, preço mais em conta e que leva vantagem pela enorme rede de concessionárias da marca da asa. Entre as esportivas, liderança da Kawasaki Ninja 300, com 2.478 unidades emplacadas em 2014.

Entre as motos custom, a família Harley-Davidson XL 1200 desbancou o reinado da XVS 950 Midnigth Star. Já nas maxtrail, a veterana Yamaha XT 660R se mantém líder. Porém, no seu encalço está a BMW F 800 GS. A G 650 GS vem perdendo fôlego. No estudo da Fenabrave, a moto de entrada da BWM, fabricada em Manaus (AM) pela Dafra, ocupa agora a quarta colocação, atrás da Triumph Tiger 800.

Na linha Touring, com modelos dedicados à viagem, supremacia total da Harley. Das cinco primeiras no ranking de vendas, quatro são da marca norte-americana. A quinta posição fica para a família K 1600, da alemã BMW.



Fonte:
Agência Infomoto
Compartilhe este conteúdo:

Triumph estreia nova coleção de roupas e acessórios

Documentário retrata viagem entre Manaus e São Paulo

Ducati tem crescimento recorde no Brasil em 2016

Solidariedade: Ajude o Natal das crianças da ACRIA

Nova Kawasaki Z 650 é mais agressiva só no visual

Com ação social, Moto Experience acontece no Campo de Marte, em SP

Piaggio lança novos scooters e o triciclo MP3 no Brasil

Yamaha MT-07 conta com novas cores para 2017

Honda CRF 1000L Africa Twin ganha ainda mais apelo Off Road

Harley-Davidson e SENAI inauguram Centro Técnico em São Paulo

Yamaha lança nova Neo 125 com freios UBS

Ducati tem nova tabela de preços para dezembro no Brasil

Licenciamento para motos com placa terminada em 0

Cursos do Centro de Treinamento da Harley em parceria com SENAI-SP


Comente

Para comentar é necessário autenticar, clique aqui!


Busca Rápida

Busca avançada

Comprar ou vender

Cadastre-se | Anuncie agora!

Anúncios em Super Destaque

Montadoras