moto.com.br
Publicidade:

Acontece

Mais informações da 'cinquentinha' da Dafra

18 de August de 2010
Compartilhe este conteúdo:

Aldo Tizzani

De olho nos motociclistas das classes mais baixas e que precisam de um meio de locomoção a Dafra lança a Super 50. Os principais argumentos de vendas deste novo ciclomotor - veículo de duas rodas de até 50cc - são preço mais acessível, baixo consumo de combustível e agilidade para percorrer pequenas distâncias em trechos urbanos. A “cinquentinha” custa R$ 3.390,00 e, segundo o fabricante, roda cerca de 50 km com um litro de gasolina.

Para alavancar as vendas, a marca aposta na regulamentação de muitos municípios, nos quais não é preciso emplacar os ciclomotores. Ou seja, um gasto a menos para o piloto. A previsão da Dafra é vender 10 mil unidades da Super 50 já no primeiro ano de sua comercialização. Segundo a marca, o público para este tipo de veículo não está nos grandes centros, mas sim nos municípios mais afastados das regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste. Mas, para pilotar este tipo de veículo o condutor deve ter mais de 18 anos, uma Autorização para Conduzir Ciclomotores (ACC) ou a Carteira Nacional de Habilitação (CNH), categoria A.

Polêmicas legislativas à parte, a Super 50 na realidade é um downgrade da Super 100. O diferencial fica por conta dos piscas menores na Super 50, o adesivo no tanque e, é claro, a motorização. O ciclomotor da Dafra está equipado com um propulsor monocilíndrico de 49,5 cm3 de capacidade, quatro tempos e duas válvulas, que foi instalado de forma horizontal. O motor oferece potência máxima de 3,0 cv a 8.400 rpm e torque máximo de 0,285 Kgf.m a 4.800 rpm. O câmbio tem quatro marchas e embreagem centrífuga automática: basta pisar no pedal para trocar de marcha.

Em função de seu desempenho, o veículo tem características estritamente urbanas e a velocidade máxima não passa de 50 km/h. O consumo de combustível é outro ponto forte do produto. Em testes realizados pela montadora, o pequeno ciclomotor chegou a rodar 53 Km/l. Com um tanque de 10 litros de combustível, a autonomia pode chegar a cerca de 500 quilômetros.

Para atender a legislação dos ciclomotores, o módulo CDI (Ignição por Descarga Capacitiva) efetua o corte da ignição do motor pela rotação equivalente a velocidade de 50Km/h, independentemente da marcha acionada. “Ou seja, no caso da Super 50 o sistema realiza o corte de ignição em função da marcha engatada, aproveitando o máximo de torque e respeitando a legislação”, explica Victor Trisotto, diretor de desenvolvimento da Dafra Motos. Por exemplo, se o motor estiver em quarta marcha, o corte é feito a 7.800 rpm. Entretanto, se estiver em terceira marcha, o corte ocorre a 9.800 rpm. “Com esse sistema, o motor da Super 50 apresenta um ganho de cerca de 10% na potência”, observa Trisotto. 

A Super 50 tem sistema de catalizadores e de alimentação que a enquadram nas exigências da legislação nacional. Por isso o nível de emissão de CO2 do modelo está 65% abaixo do limite máximo estabelecido e a emissão de Óxido de Nitrogênio e Hidrocarbonetos está 26% abaixo do limite estabelecido pela regulamentação. Assim, o meio ambiente agradece.

Ciclística e preço

Com estilo retrô das motos street dos anos 70 e construída sobre um chassi monobloco estampado, a Super 50 conta com receitas tradicionais na suspensão e nos freios. Na dianteira, garfo telescópico e, na traseira, sistema bichoque, com ajuste na précarga da mola. Ambas as rodas contam com freio a tambor. O ciclomotor, que pesa 94 quilos, está calçado com pneus nacionais Rinaldi de medidas 2.50 - 17.

Completo para a sua categoria, o painel de instrumentos traz hodômetros total e parcial, indicadores de direção, conta-giros e indicador de seleção de marchas. Além de partida elétrica, embreagem automática com acionamento centrífugo, pedaleira fixada à balança e um prático bagageiro.

Com a Super 50 a Dafra aposta suas fichas no público consumidor de baixa renda que precisa de uma meio de locomoção. Disponível nas cores preta e vermelha, as vendas da Super 50 começam já em agosto. O preço público sugerido é de R$ 3.390 (R$ 600 mais barata que a Honda Pop 100, que custa R$ 3.990). O novo modelo também pode ser adquirido pelo Consórcio Nacional Dafra, em plano de 60 meses, com parcelas a partir de R$ 71,45.



Fonte:
Agência Infomoto
Compartilhe este conteúdo:

Detran.SP orienta sobre utilização correta do capacete

Grupo Piaggio chega ao Brasil com as marcas Vespa e Piaggio

Ducati já testa a power cruiser XDiavel no país

Triumph: pré-venda das novas Tiger Explorer XR e Tiger Explorer XCx

Argentina tem Honda CB 190R, prima da XRE 190

Brasil entre os países com gasolina mais cara no mundo

Motos da nova família Honda 500 chegam ao mercado

Suzuki SV650 aparece no estilo e volta às origens

Especial Ducati 90 anos: Do rádio à MotoGP

KTM 1290 Super Adventure traz tecnologia de ponta

Edição especial Ural Sahara volta a ser produzida

Zona Leste lidera roubos e furtos de motos acima de 250cc em SP

Promoção Ducati para 1199 Panigale S e Monster 821

Yamaha surpreende no estilo arrojado da SCR 950


Comente

Para comentar é necessário autenticar, clique aqui!


Busca Rápida

Busca avançada

Comprar ou vender

Cadastre-se | Anuncie agora!

Anúncios em Super Destaque

Montadoras