moto.com.br
Publicidade:

Acontece

KTM Super Duke R é fera de 180 cavalos

Equipada com motor V2 de 1301 cm³, nova naked da marca austríaca tem design e desempenho bestiais

06 de March de 2014
Compartilhe este conteúdo:

Carlos Bazela

“Liberte a Fera”. O slogan de lançamento escolhido pela KTM para apresentar o novo membro da família Duke pode parecer exagero. Mas essa impressão logo desaparece no primeiro contato visual com a nova 1290 Super Duke R. Com design agressivo e desempenho bestial, o novo modelo da casa de Mattinghofen traz motor ainda maior e mais forte do que o incorporado na superesportiva RC8 R e entra para o panteão das nakeds mais potentes do mercado.

Embora carregue o nome Super Duke, as diferenças do novo modelo em relação à antecessora são gritantes. Mais agressivo, o design da nova Super Duke elimina os escapes duplos abaixo do assento para adotar uma peça única do lado direito. A rabeta também está mais alta com banco em dois níveis e a balança traseira foi substituída por um estiloso monobraço, incorporado pela primeira vez em uma motocicleta da marca austríaca.

O tanque também foi redesenhado. Agora comporta 18 litros e é ladeado por novas aletas que protegem o radiador. A carenagem e o farol mantêm as linhas triangulares, mas estão menores e seguem a mesma linha do tanque para ajudar a compor a aparência de ataque do novo modelo. Tanto estilo e desempenho, no entanto, não serão para muitos, já que o preço estimado para a moto, que deve chegar ao mercado ainda neste ano, é salgado para os europeus: 17.599 euros, o equivalente a mais de R$ 56 mil.

Evolução do LC8
A nova Super Duke R também mostra até que ponto a KTM é capaz de levar seu motor mais forte. Para isso, a moto foi equipada com uma versão ainda mais potente do LC8, o motor de dois cilindros em “V” a 75º refrigerado a líquido da superesportiva RC8 R. Porém, o mesmo teve o diâmetro e o curso dos pistões aumentados para 108 x 71 mm, respectivamente, para alcançar 1.301 cm³ de capacidade. Com isso, é capaz de gerar até 180 cv de potência máxima e 14,7 kgf.m de torque máximo.

Com isso, a KTM passa a ser uma das raras fabricantes do mundo com uma naked e uma superbike no line-up, na qual a primeira é mais potente do que a segunda, ainda que partilhem o mesmo propulsor. Nos freios, discos duplos de 320 mm mordidos por pinças radiais Brembo de quatro pistões na roda dianteira, enquanto a traseira conta com disco único de 240 mm de diâmetro e pinça de pistão duplo também da grife italiana. Ambas as rodas contam ainda com o apoio do ABS.

Embora a KTM utilize mais de uma vez adjetivos agressivos para falar da nova Super Duke, a Casa de Mattinhofen faz questão de salientar que a moto tem comportamento previsível e toda essa potência a mais não escapará das mãos do piloto. Segundo a marca, o bom comportamento do modelo é devido ao quadro leve, feito em aço cromo-molibdênio, e ao subquadro de alumínio, ambos em treliça.

A estrutura trabalha em conjunto com as suspensões WP totalmente ajustáveis, sendo a traseira monoamortecida com 156 mm de curso e a dianteira invertida (upside-down) com curso de 125 mm. Vale a pena mencionar também que a nova está com assento de 835 mm de altura. Comparado com a antiga Super Duke de 990cc, o banco é 15mm mais baixo e acomoda melhor pilotos de menor estatura. Outro ponto importante é que mesmo com o motor maior, o peso a seco aumentou apenas três quilos e está em 189 kg.

Fera sob controle
Além do ABS, a 1290 Super Duke R conta com um pacote eletrônico de respeito. Acelerador eletrônico (ride-by-wire) e controle de tração também estão entre os itens de série e se comunicam entre si para oferecer a experiência perfeita de acordo com o modo de pilotagem escolhido. Divididos entre “Street”, “Sport” e “Rain”, os modos são escolhidos por meio dos controles no manete esquerdo e exibidos em um display de fácil visualização do lado esquerdo do conta-giros.

Mesmo com uma série de implementos eletrônicos, o espírito de “Pronta para Correr” da KTM flui pela nova Super Duke. Tanto o sistema ABS dos freios quanto o controle de tração podem ser desligados caso o piloto descida “segurar a fera no braço”. De preferência em uma pista fechada, onde, a exemplo de outras criações da fabricante austríaca, ela também deve fazer bonito.

Fotos: Divulgação



Fonte:
Agência Infomoto
Compartilhe este conteúdo:

Yamaha YS 125 na Europa tem visual da moto brasileira

Projeto Motostory e Veteran Motorcycle Clube firmam parceria

Indian apresenta nova Roadmaster Classic nos EUA

Hayabusa's Day RS anuncia encontro 2017 em Porto Alegre

Ducati Mooca leva máquinas italianas para Zona Leste

Moto voadora Hoversurf Scorpion-3 vira solução áerea

KTM anuncia lançamento da linha de enduro 2017 no Brasil

Kawasaki Z900 esbanja potência e oferece pouca eletrônica

KTM 1290 Super Adventure S, pronta para qualquer aventura

Lego faz BMW R 1200 GS Adventure brinquedo de gente grande

Moto voadora Hoversurf Scorpion-3 vira solução áerea

BMW F 800 GS Adventure aparece com novos recursos

Veja as 10 Nakeds acima de 600cc mais procuradas no site

Honda e Hitachi anunciam parceria para veículos elétricos


Comente

Para comentar é necessário autenticar, clique aqui!


Busca Rápida

Busca avançada

Comprar ou vender

Cadastre-se | Anuncie agora!

Anúncios em Super Destaque

Montadoras