moto.com.br
Publicidade:

Acontece

Guia: Descubra as vantagens dos populares ciclomotores

21 de March de 2016
Compartilhe este conteúdo:

Populares, os ciclomotores – também chamados de “cinquentinhas” – já fazem parte do cotidiano de moradores das capitais e também de cidades do interior, principalmente na região Nordeste. Até o ano passado, estes veículos não precisavam ser emplacados. Depois de agosto de 2015, uma lei sancionada pela presidente Dilma - Lei 16.154/2015 – regulamenta o uso desse tipo de veículo. Todo ciclomotor precisa ter o Renavam (Registro Nacional de Veículos Automotores) e, consequentemente, ser licenciado e emplacado. 

Com isso, o ciclomotor saiu da ilegalidade, mas também passa a pagar o Seguro DPVAT (Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre). Apesar de ser um gasto a mais, o seguro obrigatório é uma garantia para o condutor, pois em caso de acidente fatal ou invalidez a indenização chega a até R$ 13.000.

Em função da nova legislação, que obriga o emplacamento do ciclomotor, agora os consumidores precisam também regularizar seus veículos e as marcas até então desconhecidas do grande público – Shineray (vende dez opções de modelos entre street, scooter e CUB) e Traxx (comercializa quatro modelos de CUB) – agora figuram entre as cinco mais vendidas no mercado nacional. A Dafra também participa deste segmento com a Zig 50 (CUB) e Super 50 (street).

Justamente para agilizar a regularização dos ciclomotores mais antigos, a Shineray criou um portal - shineray.com.br/cliente -, no qual o próprio cliente pode fazer o pré-cadastro do seu ciclomotor usado junto à Base de Índice Nacional (BIN), um banco de dados oficial do Denatran (Departamento Nacional de Trânsito), onde estão inseridas as características e informações referentes aos veículos. Desde que se estabeleceu no País, a marca já comercializou 450 mil unidades.

O último capítulo desta novela judicial envolvendo o ciclomotor aconteceu em 3 de março. O Contran (Conselho Nacional de Trânsito) adiou para 31 de maio o prazo para exigência de habilitação por parte dos condutores de ciclomotores. A exigência foi determinada pela Resolução 572 do Contran e o adiamento atende a um pedido da Associação Nacional de Usuários de Ciclomotores (ANUC).

Confira abaixo as respostas às principais dúvidas sobre os ciclomotores.

O que é um ciclomotor?
Os ciclomotores possuem motor de até 50cc e velocidade máxima de 50 km/h. São simples, econômicos, têm baixo valor aquisitivo – a partir de R$ 3.700 – e ainda gozam de uma boa dose de liberdade. Detalhe: Condutor, passageiro e carga não devem exceder 140 kg.

Este tipo de veículo deve ser emplacado?
Pela nova lei, os ciclomotores devem ser licenciados e emplacados. De acordo com o Denatran, o registro das “cinquentinhas” inclui o pagamento das taxas de IPVA, Licenciamento e o Seguro Obrigatório (DPVAT), com os valores sendo estipulados pelos Detrans de cada estado.

Pilotar ciclomotor exige habilitação?
Os condutores de ciclomotores devem portar CNH – Categoria “A” ou Autorização para Condução de Ciclomotores (“ACC”). Em ambos os casos, o condutor terá de fazer aulas práticas e teóricas nos Centros de Formação de Condutores (CFC).

Qual deve ser o tipo de utilização do ciclomotor?
Prioritariamente rodar em ambiente urbano. É uma opção de transporte eficiente para deslocamentos curtos, alguns oferecem, em alguns casos, espaço para bagagem o que os torna ótimos aliados para os momentos de compras ou transporte de pequenos objetos.

Pode rodar na estrada?
De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), os ciclomotores não podem rodar em qualquer tipo de via. O artigo 57 especifica que devem ser conduzidos pela direita da pista de rolamento, preferencialmente no centro da faixa mais à direita ou no bordo direito da pista sempre que não houver acostamento ou faixa própria a eles destinada. Portanto, fica proibida a sua circulação nas vias de trânsito rápido, como rodovias.

É obrigatório o uso de capacete?
Como acontece com as motos, o capacete é item de segurança obrigatório tanto para piloto, como para a garupa. Pilotar ciclomotor ou qualquer moto sem capacete é considerada infração gravíssima que rende sete pontos na carteira e multa de R$ 191,54. O usuário terá o direito de dirigir suspenso, além do recolhimento de sua habilitação e apreensão do veículo.

Ciclomotor paga Seguro Obrigatório?
Assim como todos os veículos automotores, o ciclomotor também paga DPVAT, porém é mais barato que a moto. O valor do seguro para o ciclomotor é de R$ 134,66 para pagamento a vista e oferece a cobertura de morte, invalidez e reembolso de despesas médicas. Porém, as motocicletas continuam pagando R$ 292,01, que poderá ser parcelado em até três vezes.

O pagamento do DPVAT garante indenização em caso de acidente?
Sim. O valor da indenização é de R$ 13.500 no caso de morte e de até R$ 13.500 nos casos de invalidez permanente, variando conforme o grau da invalidez, e de até R$ 2.700 em reembolso de despesas médicas e hospitalares comprovadas. Para mais informações, acesse: dpvatseguro.com.br



Fonte:
Agência Infomoto
Compartilhe este conteúdo:

Polícia de SP vai combater crime de Triumph Tiger 800 XCx

Salão Moto Brasil no RJ vai sediar feira de negócios

Conheça a história dos motores Harley-Davidson

BMW Motorrad bate recorde mundial de vendas

MOTO.com.br renova layout da sua versão mobile

Eurobike oferece desconto para a linha S da BMW

Nova Kawasaki Ninja H2 Carbon chega por R$ 164 mil

Clássica Honda CB 1100EX chega aos EUA

Honda mostra moto que se equilibra sozinha na CES 2017

Nova naked Street Triple da Triumph deve ter motor de 800cc

Vídeo: Empinando no gelo a mais de 200 km/h de BMW S 1000 XR

Honda apresenta linha 2017 da aventureira XRE 300 no país

LifeMotosBr: CB Twister - Relatório de 1 ano de uso da moto

Triumph revela linha 2017 da Street Triple na Inglaterra


Comente

Para comentar é necessário autenticar, clique aqui!


Busca Rápida

Busca avançada

Comprar ou vender

Cadastre-se | Anuncie agora!

Anúncios em Super Destaque

Montadoras