moto.com.br
Publicidade:

Acontece

Guia de compra: Confira motos entre R$ 40 e 45 mil

01 de July de 2015
Compartilhe este conteúdo:

Convenhamos: gastar R$ 40.000 em uma nova motocicleta é uma quantia e tanto. Mas o ponto aqui não é exatamente o quanto você vai gastar, mas o que você deseja. Uma moto para viajar? Uma custom para desfilar, um maxiscooter? Uma esportiva para acelerar na pista? 

Selecionamos opções entre R$ 40 e 45 mil de diversos estilos para agradar todo mundo, ou quase todo mundo. Confira as opções disponíveis no mercado brasileiro:

Triumph Daytona 675 – R$ 41.990
Apresentada em 2012, essa geração atual da Daytona manteve o motor tricilíndrico de 675cc, mas ganhou potência: chegando aos 128 cv a 12.500 rpm. Com nova distribuição de peso, essa esportiva inglesa pesa 167 kg a seco e é bastante ágil e precisa nas curvas. Mesmo sendo o modelo base, as suspensões e freios dão conta do recado para quem quer rodar em estradas sinuosas – caso vá rodar em um autódromo, a versão “R” tem quickshift e especificações mais top de linha, porém por um preço mais alto.

Com linhas modernas e um corpo esguio, a Daytona 675 é atualmente uma das melhores esportivas médias do mercado. Fica devendo um pouco em conforto é verdade, mas compensa isso com sua ciclística precisa e motor bastante esportivo. Uma boa pedida para quem busca uma esportiva nessa faixa de preço.

Prós e contras
+ Motor
+ Ciclística
- Conforto
- Capacidade de carga

Quanto custa manter uma?
Pastilha dianteira: R$ 369,74 cada
Pastilha traseira: R$ 284,67
Pisca dianteiro esquerdo: R$ 286,04
Manete esquerdo: R$ 259,00
Retrovisor esquerdo: R$ 482,35
Conjunto óptico: R$ 1.874,61
Troca de óleo: R$ 229,00
Garantia: 2 anos, sem limite de quilometragem

Triumph Tiger 800 XRx – R$ 42.190
Quem sonha com uma bigtrail capaz de viajar, ser usada no trânsito das cidades e não muito alta tem na nova Tiger 800 XRx uma opção interessante. Equipada com rodas de liga-leve e aro 19 na dianteira, tem banco baixo e propicia uma confortável posição de pilotagem por conta do para-brisa (com regulagem) e protetores de mão. O tanque com capacidade para 19 litros oferece uma autonomia superior a 300 quilômetros.

Outro destaque do modelo é a sua eletrônica embarcada. São quatro mapas de injeção, além do sistema ABS – regulável para uso do fora de estrada. Piloto automático e a possibilidade de ajustar a moto para o estilo de pilotagem do proprietário completam o pacote tecnológico. Seu visual não agrada a todos. Também sentimos falta da regulagem da suspensão dianteira em uma moto desse preço.

Prós e contras
+ Eletrônica embarcada
+ Proteção aerodinâmica
- Visual controverso
- Falta regulagem suspensão dianteira

Quanto custa manter uma?
Pastilha dianteira: R$ 340,00
Pastilha traseira: R$ 306,20
Pisca dianteiro esquerdo: R$ 286,00
Manete esquerdo: R$ 395,25
Retrovisor esquerdo: R$ 390,72
Conjunto óptico completo: 1.858,97
Troca de óleo com filtro (+ mão-de-obra): R$ 385,52
Garantia da moto: 2 anos sem limite de quilometragem

Yamaha T-Max 530 - R$ 42.500
Com soluções de engenharia diferenciadas de outros maxiscooters, o T-Max 530 tem o conforto de um scooter com (quase) o mesmo desempenho de uma moto. Seu motor bicilíndrico produz 46,2 cv de potência e a transmissão final é feita por uma correia dentada que garante arrancadas vigorosas. Traz uma boa capacidade de carga sob o banco e a facilidade do câmbio CVT. De grande porte, porém, não é indicado para rodar apenas na cidade, mas vai bem. Sua altura do solo é elevada e os baixinhos podem sofrer para apoiar os pés no chão.

Estável em alta velocidade e firme nas curvas, o T-Max 530 tem um painel completo e um visual inspirado nas esportivas da Yamaha. Seu único “defeito” mesmo é o alto preço, já que vem importado ao Brasil.

Prós e contras
+ Desempenho
+ Praticidade
- Preço elevado
- Altura do solo

Quanto custa manter um?
Pastilha dianteira: R$ 760,00
Pastilha traseira: R$ 320,00
Pisca dianteiro esquerdo: R$ 305,00
Manete esquerdo: R$ 208,00
Retrovisor esquerdo: R$ 400,00
Conjunto óptico: R$ 6.090,00
Troca de óleo: R$ 206,00
Garantia: 1 ano

Suzuki Burgman 650 – R$ 42.900
Esse Suzuki segue a receita mais tradicional dos scooters, com o motor acoplado na roda traseira. O bicilíndrico tem 638 cc e produz bons 55 cv de potência máxima, mais que suficiente para viajar com desempenho, aliado ao conforto do banco largo e o parabrisa ajustável que oferece boa proteção aerodinâmica. Além disso, o “Burgmão” tem câmbio CVT que oferece três modos de pilotagem: Drive (normal), Power (para pilotar de forma esportiva) e a Manual, em que a “troca” de marchas é feita por meio de botões no punho.

Luxuoso, o Burgman 650 oferece vários mimos ao piloto: retrovisores rebatíveis, apoio lombar com regulagem e um painel bem completo. Mais comprido e pesado que o T-Max 530 é ainda menos indicado para rodar na cidade. Já na estrada, é perfeito para o mototurismo.

Prós e contras
+ Conforto
+ Tecnologia
- Porte
- Preço elevado

Quanto custa manter um?
Pastilha dianteira: R$ 260,00 cada
Pastilha traseira: R$ 130,00
Pisca dianteiro esquerdo: R$ 220,00
Manete esquerdo: R$ 340,00
Retrovisor esquerdo: R$ 1.200,00
Conjunto óptico: R$ 2.300,00
Troca de óleo: R$ 210,00
Garantia: 1 ano

BMW F 800GS – R$ 43.350
A trail alemã de 800cc é uma das motocicletas mais bem resolvidas da categoria e a escolha de diversos aventureiros em função de sua versatilidade e capacidade off-road. Seu bicilíndrico tem potência suficiente para uma bigtrail e também bastante torque em baixos e médios regimes. Seu quadro de aço em treliça garante a rigidez necessária para enfrentar terrenos acidentados, assim como as rodas raiadas (21 na frente e 17 atrás). Embora os pneus de uso misto de fábrica são mais indicados para terra batida e seca.

Com um bom pacote eletrônico, a F 800GS conta com controle de tração e ABS (ambos desligáveis) de série. Seu banco com espuma fina facilita a pilotagem no fora-de-estrada, porém compromete o conforto em longas jornadas. Assim como o tanque com capacidade para apenas 16 litros. Por isso mesmo há uma versão mais top e mais cara, Adventure, para quem vai rodar muito.

Prós e contras
+ Capacidade off-road
+ Eletrônica
- Vibração do motor
- Conforto

Quanto custa manter uma?
Pastilha dianteira: R$ 1.122,32
Pastilha traseira: R$ 334,16
Pisca dianteiro esquerdo: R$ 385,60
Manete esquerdo: R$ 518,62
Retrovisor esquerdo: R$ 464,90
Conjunto óptico: R$ 3.039,67
Troca de óleo: R$ 356,00
Garantia: 1 ano

Triumph Speed Triple – R$ 43.990
A Speed Triple é aquele tipo de moto com personalidade. Não só pelo design característico com os dois faróis saltados e por ser ícone entre as nakeds mais agressivas, mas também foi a primeira Triumph equipada com motor de três cilindros. Essa inglesa é praticamente uma esportiva desnuda: dona de uma ciclística nota 10, seu motor gosta de girar alto e é um convite para acelerar nas retas e deitar nas curvas.

Montada em Manaus (AM) traz freios ABS de série e um preço competitivo para a categoria. Divertida de pilotar, a Speed Triple, entretanto, não é uma moto prática: a capacidade de carga é reduzida e o banco da garupa não é dos melhores. Mas se você busca uma naked agressiva para se divertir no final de semana, a famosa Speed Triple pode ser uma boa escolha para você.

Prós e contras
+ Ciclística
+ Visual agressivo
- Banco da garupa
- Capacidade de carga

Quanto custa manter uma?
Pastilha dianteira: R$ 408,86
Pastilha traseira: R$ 268,27
Pisca dianteiro esquerdo: R$ 286,04
Manete esquerdo: R$ 259,00
Retrovisor esquerdo: R$ 375,72
Conjunto óptico: R$ 1.946,98
Troca de óleo: R$ 229,00
Garantia: 2 anos sem limite de quilometragem

Harley-Davidson Street Bob – R$ 44.400
Novidade para 2015 no line-up da Harley, a Street Bob, da família Dyna, já traz o motor Big Twim de 96 polegadas cúbicas (1.585 cc) e um estilo chopper, com roda dianteira de 19 polegadas e guidão Ape Hanger. De estilo limpo, sem muitos cromados, a Street Bob aposta na pintura preta do motor e do console central, que traz integrado um pequeno painel sob o tanque.

De atitude urbana, conta com pedaleiras centrais e um confortável banco para viajar – mas sem nenhuma proteção aerodinâmica. Traz de série sistema keyless (não é preciso usar a chave para ligar a moto) com alarme e freios ABS. Boa opção para quem quer uma custom com visual “dark”, sem muito compromisso. Não há nem mesmo banco para a garupa, por isso, se optar pela Street Bob e quiser levar sua parceira para uma volta, terá de equipá-la.

Prós e contras
+ Visual
+ Torque do motor
- Praticidade
- Banco da garupa

Quanto custa manter uma?
Pastilha dianteira: R$ 630,30
Pastilha traseira: R$ 294,28
Pisca dianteiro esquerdo: R$ 311,52
Manete esquerdo: R$ 148,60
Retrovisor esquerdo: R$ 243,20
Conjunto óptico: R$ 550,00
Troca de óleo: R$ 386,00
Garantia: 1 ano

Ducati Hypermotard – R$ 44.900
Esqueça a razão: a família Hypermotard da Ducati foi feita para quem é apaixonado por adrenalina e quer se divertir sobre duas rodas. O ponto forte do modelo é mesmo sua ciclística motard, boa para deitar nas curvas, em conjunto com seu motor arisco de 821 cc que produz 110 cv de potência máxima. Há muita eletrônica embarcada para domar esse verdadeiro cavalo bravo italiano: controle de tração com oito níveis, freios Brembo com ABS ajustável e três modos de pilotagem (Sport, Touring e Urban).

Agora montada na fábrica da Dafra em Manaus (AM), a Hypermotard ficou mais em conta. Mas, lembre-se, não é uma moto prática para o dia-a-dia e nem confortável para uma longa jornada. Portanto, se você busca uma moto para se divertir, essa Ducati pode entrar na sua lista de opções com certeza.

Prós e contras
+ Ciclística
+ Design
- Conforto
- Motor arisco

Quanto custa manter uma?
Pastilha dianteira: R$ 1.010,00
Pastilha traseira: R$ 230,00
Pisca dianteiro esquerdo: R$ 456,02
Manete esquerdo: R$ 220,00
Retrovisor esquerdo: R$ 530,00
Conjunto óptico: R$ 3.101,00
Troca de óleo: R$ 463,00
Garantia: 1 ano

Foto: Montagem



Fonte:
Agência Infomoto
Compartilhe este conteúdo:

Bonneville T120 Black é novidade da Triumph no Brasil

Nova Harley Roadster 2017 chega em dezembro

Motor Show agitou Londrina (PR) com várias atrações

LifeMotosBr: CB Twister - Que gasolina usar na motoca

KTM promove recall para a linha Adventure 1190 e 1290

Exclusivo: entrevista com Fernando Filie - planos da Ducati para 2017

Salão Moto Brasil vai ter exposição de motos customizadas

BMW apresenta a aventureira compacta G 310 GS

Mudanças deixam Yamaha MT-09 mais radical para 2017

Suzuki V-Strom 250 2017 mostra a cara no Salão de Milão

Yamaha promete inusitada Ténéré 700 para 2018

Honda CRF 1000L Africa Twin chega nas lojas a partir de R$ 64.900

Honda revela nova custom Rebel 500 nos Estados Unidos

Ducati barbariza com novos modelos da linha 2017


Comente

Para comentar é necessário autenticar, clique aqui!


Busca Rápida

Busca avançada

Comprar ou vender

Cadastre-se | Anuncie agora!

Anúncios em Super Destaque

Montadoras