moto.com.br
Publicidade:

Acontece

Entrevista: Ducati vive uma nova fase no Brasil

Ricardo Susini, diretor geral da Ducati, conta os planos da subsidiária oficial da marca italiana no país

01 de April de 2013
Compartilhe este conteúdo:

Aladim Lopes Gonçalves 

A reportagem do MOTO.com.br se encontrou com o diretor geral da Ducati do Brasil (subsidiária da marca italiana no país), Ricardo Enzo Susini, em seu escritório, na sede da empresa, na zona sul de São Paulo (SP), para um bate-papo descontraído em que o principal executivo da fábrica de Bolonha no país contou alguns pontos estratégicos de como está sendo conduzida a atuação da empresa no mercado nacional.

Ainda sem concessionários nomeados, a Ducati iniciou suas operações com um ponto oficial de assistência técnica, a Perfect Motors, na cidade de São Paulo, e um programa de pré-vendas para o primeiro modelo nacional, a Diavel, produzida em regime de parceria na fábrica da Dafra, em Manaus (AM).

Segundo Ricardo Susini, a marca já registra vendas entre 20 e 25 unidades da Diavel por meio do sistema de pré-vendas. Em poucos meses de atuação, a subsidiária brasileira buscou estabelecer um contato com clientes de produtos Ducati para atender às suas necessidades e oferecer serviços de pós-vendas com o mesmo padrão de qualidade da Itália.

Durante a visita, ainda tivemos a agradável surpresa de conhecer em detalhes a Diavel, máquina que a Ducati já está produzindo e vendendo no país. O técnico de pós-vendas Henrique Flaminio levou o modelo até a rua e apresentou suas qualidades e principais funções, atraindo a atenção de todos que passavam. Tudo indica que muito em breve teremos um teste completo com a Diavel aqui no site e na revista MOTO.com.br.

A evolução das atividades que norteiam essa nova fase da Ducati no Brasil, assim como seus desafios para o futuro, os compromissos comerciais, de prestação de serviços e da qualidade de produtos e no atendimento, você acompanha logo abaixo nessa entrevista exclusiva do site e da revista MOTO.com.br com Ricardo Susini.

MOTO.COM.BR - Conte-nos um pouco da sua formação e da sua trajetória profissional. 

RICARDO SUSINI - Sou engenheiro mecânico pela FEI. Comecei na área de veículos na Honda, onde aprendi praticamente tudo o que sei. Passei para motocicletas depois de quatro anos, sempre na área de pós-vendas. Acabei me destacando pela minha habilidade com planejamento e habilidade na área comercial e fui indicado para o lançamento do conceito Honda Dream que me deu uma bagagem importante para empreender no mercado de motos Premium.  Como engenheiro gosto tanto da área comercial e quanto da parte técnica.

MOTO.COM.BR - A Ducati já esteve no Brasil com representações. Qual a grande diferença agora para o consumidor com uma operação oficial? Qual o número de motos Ducati no Brasil?

RICARDO SUSINI - Essa já é a resposta. Antes não havia uma operação oficial da Ducati no Brasil. Até então o país tinha importadores e representantes responsáveis pelo seu negócio com motos. Evidentemente que aconteceram situações que a matriz não tinha como interferir na gestão da empresa. Agora como subsidiária oficial estamos em sintonia com a direção na Itália de acordo com a sua proposta em termos globais. No momento estamos trabalhando na estruturação da rede para atender os clientes e futuros clientes com alto padrão de qualidade. Estimamos cerca de 1.100 proprietários de motos Ducati no Brasil.

MOTO.COM.BR -  Que estratégia a Ducati está preparando para o Brasil, pois a impressão é que o processo comercial anda a passos lentos. Há alguma dificuldade, reflexo da crise na Europa etc.? A primeira concessionária será mesmo em SP e para as outras localidades já há um cronograma? Os proprietários de Ducati de cidades sem concessionárias e do interior do país como podem ter acesso aos serviços da marca?

RICARDO SUSINI - Teremos seis concessionários trabalhando no país entre os meses de maio e junho. Essa é a nossa prioridade. Nosso desejo é entrar no mercado com força, mas com qualidade de produtos e serviços e um atendimento diferenciado. É claro que identificar o parceiro ideal para montar a operação e abrir uma concessionária não é uma tarefa simples. Há muitos requisitos e preocupações com a qualidade e identidade da marca. São Paulo é o principal mercado para as motos Ducati. Estimamos que cerca de 40% dos nossos negócios devem se concentrar nessa região, por isso, além da capital, vamos abrir lojas em Ribeirão Preto e Campinas. Devemos ter poucas concessionárias, mas concessionárias excelentes.

MOTO.COM.BR -  O que o consumidor e fã da Ducati pode esperar? A Ducati pretende promover encontros de proprietários, passeios, track days, promoções etc.

RICARDO SUSINI - Com toda certeza isso tudo vai acontecer. Faz parte do plano de marketing e é uma estratégia importante da empresa.  Teremos ações principalmente para o DRE (Ducati Riding Experience), que já devem acontecer no segundo semestre de 2013. Sabemos que a identidade e a marca Ducati, assim como o seu estilo com acessórios e produtos de butique, são importantes e muito buscadas pelo cliente e fã da marca. A linha de estilo de vida da Ducati é imensa e estará acessível ao consumidor brasileiro.

MOTO.COM.BR -  A Ducati é uma marca muito presente nas competições. No Brasil temos campeonatos importantes, com boa participação de pilotos e equipes. A Ducati pensa em investir no esporte no Brasil e de que maneira?

RICARDO SUSINI - Esse é um plano mais focado para o médio prazo. Mas já começamos a trabalhar nesse sentido com o apoio de fábrica à equipe da Perfect Motors nas competições de superbike no Brasil. A Ducati é uma marca muito associada ao mundo das competições. Tem tudo a ver com a nossa identidade. A questão é que nesse momento o nosso foco é montar uma estrutura para atender o cliente com produtos de qualidade e alto padrão de atendimento. Assim que estivermos organizados nesse processo é que vamos avaliar a entrada com mais força nas competições e promover o esporte. Devemos surpreender no Salão Duas Rodas com grandes produtos e mais algumas surpresas. Lembro ainda que a Ducati faz parte da Audi e do grupo Volkswagen, duas marcas importantes e que estão com suas atividades fortemente ligadas ao Brasil. Queremos fazer tudo o quanto antes e da melhor forma possível. Por isso convidamos todos para conhecer e experimentar uma moto Ducati.

Fotos: Aladim Lopes Gonçalves



Fonte:
Equipe MOTO.com.br
Compartilhe este conteúdo:

Honda diminui preço da big trail CRF 1000L Africa Twin

Honda e Yamaha avaliam expansão de motos elétricas no Japão

Boletim MOTO.com.br - Notícias de motos em 30 segundos (21/07/17)

Ducati Multistrada 2018 terá motor de 1.260 cc

Motocar lança novos modelos de triciclo no Brasil

Grupo Orange BH apresenta nove modelos KTM e Kawasaki novos

Kawasaki Vulcan S 2018 é lançada com novas versões no Brasil

Honda NXR 150 Bros 2008 chega com diferenciais

Ducati Monster 1200 S é apresentada no Brasil com preço competitivo

Honda diminui preço da big trail CRF 1000L Africa Twin

Indian embarca na onda retrô com nova Scout Bobber

Ducati Multistrada 2018 terá motor de 1.260 cc

Kawasaki One vende única Ninja H2 Carbon do Brasil

Nova legislação do Contran não vai proibir baús nas motos


Comente

Para comentar é necessário autenticar, clique aqui!


Busca Rápida

Busca avançada

Comprar ou vender

Cadastre-se | Anuncie agora!

Anúncios em Super Destaque

Montadoras