moto.com.br
Publicidade:

Acontece

Diablo Brutale 800: design e esportividade "made in Italy"

17 de May de 2016
Compartilhe este conteúdo:

Desde seu lançamento em 2001, a MV Agusta Brutale definiu os padrões do segmento de naked esportivas. Atualizado para este ano, o modelo ganhou nova roupagem, além de ter seu motor tricilíndrico de 800cc renovado e sua ciclística, aprimorada. Para celebrar os 15 anos dessa radical naked e promover o novo pneu Pirelli Diablo Rosso III, as duas empresas criaram uma versão especial e única: a Diablo Brutale.


Fornecedora de equipamento original para a MV Agusta desde 2011, a Pirelli entrou com seu mais recente pneu Diablo Rosso III, nascido das pistas para as estradas. Nas medidas 120/70 ZR17, na dianteira, e 180/55 ZR17, na traseira, o pneu é equipamento original da renovada naked 800. 

Para esta edição exclusiva, a Brutale ganhou um acabamento na cor preto fosco, que contrasta com luminoso tom de vermelho, que faz referência ao pneu. Além do logo do pneu no tanque de 16,5 litros, a típica ranhura em forma de raio da banda de rodagem aparece no para-lama dianteiro e na traseira. Para dar um toque final, a Pirelli equipou essa Brutale especial com um jogo de pneus com grafismo em vermelho. 

A showbike é uma única unidade da nova MV Agusta Brutale 800, que nasceu como um tributo ao design, à esportividade e à alta tecnologia do novo pneu superesportivo da família Pirelli Diablo. Ela também celebra a parceria entre as duas empresas que possuem tradição no mundo do motociclismo e fazem a fama do design “made in Italy”.

A mesma essência
Totalmente redesenhada, mas sem perder sua essência, a Brutale 800 2016 ganhou novo conjunto óptico em LED e um novo suporte de placa, que deixa a rabeta ainda mais radical e minimalista. Entretanto, os traços marcantes da naked foram conservados. Quadro em treliça, as três saídas de escapamento e a bela roda de liga leve exposta, em função do uso de um engenhoso monobraço na suspensão traseira. 

A Brutale 800 está equipada com a última geração do motor de três cilindros, quatro tempos, 12 válvulas, de exatos 798 cm³, que ganhou mais torque - 8,4 kgf.m a 7.600 rpm –, porém sofreu uma leve redução na potência máxima, passando de 125 cv, para 116 cv a 11.500 rpm. 

O cardápio eletrônico inclui controle de tração ajustável em oito níveis, freios ABS e câmbio assistido (quickshift) que permite subir ou descer marchas sem o auxílio da embreagem.

 

TEXTO: Arthur Caldeira / Agência INFOMOTO
FOTOS: Divulgação



Fonte:
Agência Infomoto
Compartilhe este conteúdo:

Moto impressa em 3D tem motor da Kawasaki H2

Ducati tem nova tabela de preços para dezembro no Brasil

Yamaha MT-07 conta com novas cores para 2017

Mercado: Venda de motos cresce 13,27% em novembro

Detran.SP: Permissão internacional pode ser solicitada online

Manutenção correta do freio é sinônimo de segurança na moto

Honda CRF 1000L Africa Twin ganha ainda mais apelo Off Road

BMW apresenta a aventureira compacta G 310 GS

Nova Honda CBR 1000RR SP é puro sangue em rédea curta

Mudanças deixam Yamaha MT-09 mais radical para 2017

Suzuki V-Strom 250 2017 mostra a cara no Salão de Milão

Honda CRF 1000L Africa Twin chega nas lojas a partir de R$ 64.900

Yamaha promete inusitada Ténéré 700 para 2018

Honda revela nova custom Rebel 500 nos Estados Unidos


Comente

Para comentar é necessário autenticar, clique aqui!


Busca Rápida

Busca avançada

Comprar ou vender

Cadastre-se | Anuncie agora!

Anúncios em Super Destaque

Montadoras