moto.com.br
Publicidade:

Acontece

Detran faz alerta para o transporte seguro de crianças

29 de May de 2015
Compartilhe este conteúdo:
 
O Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran.SP) alerta sobre os cuidados com o transporte de crianças, conforme a legislação de trânsito brasileira. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (ONU), em todo o mundo, mais de 500 crianças morrem todos os dias em acidentes de transporte terrestre. Apenas no Brasil, por dia, cerca de cinco crianças são vítimas fatais do trânsito.
 
“No estado de São Paulo, os acidentes de trânsito estão entre as principais causas externas que geram internações de crianças e adolescentes (de 0 a 14 anos), ficando bem à frente de situações como sufocação e afogamento, por exemplo”, ressaltou José Antonio Oka, gerente do Observatório Paulista de Trânsito do Detran.SP. Para o especialista, os dados ressaltam a necessidade de maior atenção dos motoristas nos deslocamentos diários das crianças.
 
Em motos, apenas crianças com sete anos ou mais podem ser levadas na garupa, usando capacete adequado para o seu tamanho. Ainda que tenha a idade permitida, uma criança que não tenha condições de cuidar da própria segurança não pode ser transportada em motocicleta, como por exemplo, se ela não alcançar o apoio dos pés (estribo); se tiver alguma deficiência ou estiver com braço ou perna engessado, entre outras situações, conforme prevê o Manual Brasileiro de Fiscalização de Trânsito.
 
No carro, toda criança com até 10 anos precisa ser transportada no banco traseiro, usando o cinto de segurança. Quem tem até sete anos e meio deve, obrigatoriamente, estar acomodado em equipamento adequado (conforme tabela abaixo).
 
Tipos de equipamentos de segurança para transporte de crianças no banco traseiro*
 
Faixa etária / Equipamento necessário
0 a 12 meses / bebê conforto ou conversível
1,1 a 4 anos / cadeirinha
4,1 a 7,5 anos / assento de elevação
7,6 a 10 anos / cinto individual de segurança do próprio banco traseiro
(*) Os equipamentos não se aplicam ao transporte coletivo, táxis e veículos escolares, por exemplo
 
O uso dos dispositivos de segurança, previsto na resolução 277 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), visa reduzir o risco de lesão em casos de batida ou freada brusca repentina do veículo, pois limita o deslocamento do corpo da criança.
 
O motociclista ou motorista que descumpre essas regras de transporte estará sujeito às penalidades previstas no Código de Trânsito Brasileiro (CTB), que prevê multa de R$ 191,54 e a inserção de sete pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH) - infração gravíssima. Quem for flagrado com criança em motocicleta de forma irregular responderá, ainda, a um processo administrativo para suspensão do direito de dirigir.
 
Foto: Eliana Rodrigues/Divulgação


Fonte:
Equipe MOTO.com.br
Compartilhe este conteúdo:

Salão Moto Brasil vai ter exposição de motos customizadas

Calendário Pirelli 2017 tem o título "Emocional", por Peter Lindbergh

Cursos do Centro de Treinamento da Harley em parceria com SENAI-SP

Honda é a maior vencedora do Prêmio Top Moto 2016

Licenciamento para motos com placa terminada em 0

Moto impressa em 3D tem motor da Kawasaki H2

Ducati tem nova tabela de preços para dezembro no Brasil

BMW apresenta a aventureira compacta G 310 GS

Mudanças deixam Yamaha MT-09 mais radical para 2017

Suzuki V-Strom 250 2017 mostra a cara no Salão de Milão

Yamaha promete inusitada Ténéré 700 para 2018

Honda CRF 1000L Africa Twin chega nas lojas a partir de R$ 64.900

Honda revela nova custom Rebel 500 nos Estados Unidos

Ducati barbariza com novos modelos da linha 2017


Comente

Para comentar é necessário autenticar, clique aqui!


Busca Rápida

Busca avançada

Comprar ou vender

Cadastre-se | Anuncie agora!

Anúncios em Super Destaque

Montadoras