moto.com.br
Publicidade:

Acontece

Crossovers viram nova tendência entre os fabricantes

Motos mesclam os estilos naked e big trail para oferecer conforto, agilidade e desempenho no asfalto

12 de February de 2015
Compartilhe este conteúdo:

Carlos Bazela

O termo crossover já é velho conhecido dos fãs de automóveis. Em essência, ele serve para descrever um modelo que mistura dois estilos diferentes. No caso dos carros, crossover costuma definir um veículo com o conforto e a dirigibilidade de um sedã embrulhado na carroceria de um SUV. Entretanto, o conceito já não se limita mais aos veículos de quatro rodas e é apontado como a nova tendência dos fabricantes de motos.

“A crossover faz uma junção entre as trail, as motos de uso misto, e as street esportivas”, comenta Alfredo Guedes Junior, engenheiro da Honda. A marca japonesa, aliás, iniciou recentemente no Brasil a produção da NC 750X, evolução da moto apresentada em 2012 como o primeiro modelo assumidamente crossover do País. Segundo ele, a “mistura” integra o melhor das nakeds esportivas com os modelos de orientação Off Road.

No caso, ficaram as suspensões de curso mais longo das trails e somam-se itens para deixar a moto mais utilizável em condições cotidianas. “Aspectos como a postura de pilotagem e as rodas de aro 17, como as da CB 650F, por exemplo, deixaram o modelo ágil no asfalto”, explica Guedes.

Transformação das big-trails
Salvo algumas exceções, robustez para transpassar obstáculos, cruzar rios e se aventurar por pedras já não são mais o principal motivo de quem compra uma big-trail. Conforto agora é o mais importante. “Nós focamos em construir uma moto com o desempenho de um modelo de grande capacidade cúbica, mas no qual o piloto pudesse aproveitar uma pilotagem confortável e com grande maneabilidade”, comentou Tomohira Ichimaru, chefe do projeto que criou a nova Suzuki V-Strom 1000, apresentada em 2012 e já à venda no Brasil.

Na Triumph, essa “transformação” começou mais cedo. A Tiger 1050, por exemplo, passou de uma aventureira com rodas raiadas de 19’’ em 2004 para uma moto on-road com pneus aro 17’’ em 2007. Embora a reformulação da família em 2010 tenha dado foco para a aventura nos modelos de 800 e 1200 cc e tirado a Tiger 1050 de cena, ela não permaneceu fora por muito tempo. Um ano depois, a moto ressurgiu com o nome Tiger Sport e as mesmas características visuais. Mas, além do motor tricilíndrico de 1050 cc, incorporou o monobraço traseiro da naked Speed Triple, abraçando de vez a mistura de estilos que caracteriza as motos crossover.

“Existe uma procura grande pela Explorer 1.200cc, mas a Tiger 1050 era muito solicitada. É uma moto para longas viagens no asfalto, na qual foi feito um grande trabalho na questão do conforto e do desempenho”, comenta Claudio Peruche, gerente de Pós-Venda da subsidiária brasileira da Triumph. “Além de ser mais uma opção disponível para o consumidor, ela tem um bom posicionamento de preço”, completa ele. Vendida aqui por R$ 45.990, a moto posiciona-se entre os modelos de 800 e 1200 cc da família Tiger.

Tendência mundial
Posicionar uma crossover como produto central de uma linha também foi a estratégia da BMW com a S 1000 XR. Estreante no mercado europeu – e confirmada para chegar ao Brasil no segundo semestre desse ano – a moto custa 16.200 euros (cerca de R$ 50.000). O valor é mais do que os 13.200 euros cobrados pela naked, porém menos do que os 17.900 pedidos pela superesportiva S 1000 RR no Velho Mundo.

A BMW, aliás, não foi a única marca que resolveu embarcar no segmento recentemente. No mesmo Salão de Milão 2014, a Yamaha revelou a MT-09 Tracer. Com visual esportivo e também investindo na proposta de conforto para viagens longas, a moto é feita sobre a mesma base da naked MT-09, com a qual partilha também o propulsor tricilíndrico de 847 cm³.

Na batalha das crossovers, quem está ganhando, pelo menos em quantidade, é a Honda. Entre o lançamento da NC 700X e sua evolução, a marca inseriu outros dois modelos com essa proposta: a CB 500X, cujo visual é semelhante ao da NC, mas com capacidade cúbica menor, e a versão reestilizada da VFR 800X Crossrunner, que traz motor de quatro cilindros em “V” e diversos itens eletrônicos, como controle de tração. Sempre defendendo a versatilidade dos modelos e o apreço do motociclista moderno pelo asfalto como justificativas para apostar alto no segmento.

Para Alfredo Guedes Junior, a demanda pelas crossovers aumentou por conta do momento que o motociclismo vive no mundo todo. “O planeta está partindo para coisas mais racionais e versáteis”, explica. Todavia, vale lembrar que as big-trails aptas para sair do asfalto não estão ameaçadas de extinção. Afinal, modelos como a BMW R 1200 GS Adventure e a própria Honda XL 700V Transalp têm seu público fiel.

“A Transalp, por exemplo, tem DNA mais aventureiro. Quem tem uma, às vezes, até prefere utilizar o carro no dia-a-dia e tem a moto para o lazer aos finais de semana”, finaliza o engenheiro da marca japonesa.

QUEM SÃO AS CROSSOVERS?

Modelo                                                            Motorização                                                  Preço sugerido


Honda NC 750X                                Dois cilindros paralelos, 745 cm³              R$ 28.990 e R$ 31.100 (ABS)

                                                                          
Honda CB 500X                                Dois cilindros paralelos, 471 cm³              R$ 24.624 e R$ 26.198 (ABS)

                                                                    
Triumph Tiger Sport                        Três cilindros em linha, 1050 cm³              R$ 45.990 (ABS)
                 
BMW S 1000 XR                               Quatro cilindros em linha, 999 cm³            (prevista para chegar no 2º semestre)
                                                                      
Yamaha MT-09 Tracer                     Três cilindros em linha, 847 cm3              (sem previsão de vir ao Brasil) 
                                                
Honda VFR 800X Crossrunner     Quatro cilindros em “V”,  782 cm³               (sem previsão de vir ao Brasil)                                      



Fonte:
Agência Infomoto
Compartilhe este conteúdo:

Yamaha YS 125 na Europa tem visual da moto brasileira

Projeto Motostory e Veteran Motorcycle Clube firmam parceria

Indian apresenta nova Roadmaster Classic nos EUA

Hayabusa's Day RS anuncia encontro 2017 em Porto Alegre

Ducati Mooca leva máquinas italianas para Zona Leste

Moto voadora Hoversurf Scorpion-3 vira solução áerea

KTM anuncia lançamento da linha de enduro 2017 no Brasil

Kawasaki Z900 esbanja potência e oferece pouca eletrônica

BMW F 800 GS Adventure aparece com novos recursos

Lego faz BMW R 1200 GS Adventure brinquedo de gente grande

Honda XRE 300 Adventure ganha nova edição especial

KTM 1290 Super Adventure S, pronta para qualquer aventura

Yamaha CRUX Rev tem motor de 110cc e preço de US$ 900

Head Up Display é a tecnologia de informações no capacete


Comente

Para comentar é necessário autenticar, clique aqui!


Busca Rápida

Busca avançada

Comprar ou vender

Cadastre-se | Anuncie agora!

Anúncios em Super Destaque

Montadoras