moto.com.br
Publicidade:

Acontece

Carteira de habilitação muda no segundo semestre de 2015

Denatran apresentou o novo documento com mais elementos de segurança para evitar fraudes e adulterações

11 de December de 2014
Compartilhe este conteúdo:

O Denatran (Departamento Nacional de Trânsito) anunciou a nova carteira de habilitação (CNH) para condutores de veículos no Brasil que passa a valer no segundo semestre de 2015, trazendo mais elementos de segurança para coibir eventuais fraudes ou adulterações. “A melhora é tanto na parte gráfica quanto no processo de segurança”, disse Rone Barbosa, coordenador-geral do Denatran, na apresentação do novo documento, em Brasília (DF).

As alterações serão obrigatórias, mas passam a valer apenas para os documentos emitidos a partir de 1º de julho de 2015, conforme as Resoluções 511 e 512 do Contran (Conselho Nacional de Trânsito), publicadas no Diário Oficial da União (DOU). “É importante enfatizar que não há necessidade de trocar o documento de imediato, isso ocorrerá naturalmente na renovação da CNH ou atualização e nos pagamentos anuais de IPVA e licenciamento”, esclareceu Rone Barbosa.

O coordenador-geral explicou que a principal mudança é a criação do Código de Segurança Cifrado (CSC).  A codificação disponibiliza informações criptografadas capazes de identificar imediatamente se o documento é verdadeiro ou se houve alguma tentativa de fraude. “O processo é basicamente o mesmo, nós apenas acrescentamos elementos para oferecer maior segurança no processo de impressão do documento”, afirmou.  

Um dos itens será o QR Code, código gerado com base no número de documento e licenciamento do veículo e da Unidade da Federação, para garantia de autenticidade de origem. O QR Code deverá conter o código do Renavam, a placa do veículo, CPF ou CNPJ do proprietário, ano de fabricação, ano do modelo e o código de segurança, na forma regulamentada pelo Denatran.

A leitura do código será realizada pelo agente de trânsito por meio de um aplicativo no celular. Com a leitura do código, o agente poderá comparar os dados impressos no documento com as informações codificadas.

As fraudes mais comuns são clonagem de veículos, evasão fiscal, fraudes contra seguradoras e companhias telefônicas. Anualmente, são extraviados, roubados ou furtados cerca de 170 mil formulários. “Essas atividades também serão coibidas porque o fraudador não conseguirá gerar esses novos códigos de segurança”, explicou Rone Barbosa.

Não haverá nenhum aumento de custo para o cidadão em função da nova impressão gráfica desses documentos. Os Detrans terão 180 dias para fazer a adequação para cumprir as novas regras. As informações são do Ministério das Cidades.

Fotos: Rodrigo Nunes/MinCidades



Fonte:
Equipe MOTO.com.br
Compartilhe este conteúdo:

Husqvarna apresenta linha 2018 de motos para motocross

Motos Ducati Multistrada 1200 fazem segurança do G7

Rota K lança Kawasaki Z 650 no Encontro de Motos de Vinhedo

KTM 390 Duke ABS ganha Edição Especial no Brasil

Nova legislação do Contran não vai proibir baús nas motos

Kibo K150: conheça o lançamento trail para os quenianos

MV Agusta anuncia nova divisão de veículos especiais

Nova legislação do Contran não vai proibir baús nas motos

Motos SWM Motorcycles chegam ao Brasil com quatro modelos

Kawasaki Z 650 ABS é novidade da marca japonesa no Brasil

KTM 390 Duke ABS ganha Edição Especial no Brasil

Kibo K150: conheça o lançamento trail para os quenianos

Flagra da nova Dafra Apache RTR 200 4V em São Paulo

MV Agusta anuncia nova divisão de veículos especiais


Comente

Para comentar é necessário autenticar, clique aqui!


Busca Rápida

Busca avançada

Comprar ou vender

Cadastre-se | Anuncie agora!

Anúncios em Super Destaque

Montadoras