moto.com.br
Publicidade:

Acontece

Boulevard M 1800R B.O.S.S., toda família precisa de um chefe

Suzuki Boulevard M 1800R B.O.S.S., "chefe" chega ao país em busca de uma fatia no segmento custom

10 de July de 2014
Compartilhe este conteúdo:

Roberto Brandão Filho

Assim como outras fabricantes de motocicletas, a Suzuki tem em sua linha de produtos uma família especial e exclusiva de motos custom, chamada de B.O.S.S. As siglas significam “Blacked Out Suzuki Special”, ou ao pé da letra, Suzuki especial totalmente preta. Sua máquina mais poderosa da categoria, a Boulevard M 1800R ganhou uma versão B.O.S.S. no ano passado e agora, em 2014, a J.Toledo/Suzuki, representante da marca no Brasil, decidiu trazer o modelo ao país. De acordo com as informações disponibilizadas pela companhia, a Boulevard M 1800R B.O.S.S. já está no Brasil e sua comercialização será iniciada em agosto. O preço público sugerido, no entanto, ainda não foi definido pela empresa. De acordo com as concessionárias, a previsão é de algo em torno dos R$ 50.000 e R$ 55.000, já que o modelo de 1.500cc tem preço de R$ 49.900.

As diferenças entre o modelo da família B.O.S.S. e o convencional ficam apenas na estética da moto. Cores e grafismos diferentes, retrovisores e pedaleiras novos, além, é claro, de muitas peças em preto e preto fosco como, por exemplo, a tampa do motor e do farol dianteiro, escapamento, rodas e outros itens. Tudo pensado para dar um ar mais agressivo, esportivo e sofisticado à custom da Suzuki, características da linha B.O.S.S.

Potente e imponente
A Suzuki Boulevard M 1800R B.O.S.S não é apenas a custom mais potente da casa da Hamamatsu. Ela é também a “chefe” da família B.O.S.S, composta por outros dois modelos de menor capacidade cúbica – que não vem para o Brasil. Com visual agressivo e imponente, a M 1800R B.O.S.S ganhou, no total, 17 peças em preto que a difere da versão comum. Espelhos retrovisores, pedaleiras, garfo, guidão, manetes de embreagem e freio, tampa dos cilindros do motor, escapamento e até as pinças de freio. Além disso, o modelo também ganhou uma faixa amarela, ao melhor estilo “racing”, que vai desde o farol dianteiro até a rabeta da moto.

Sobre o tanque de gasolina, há um painel de instrumentos contendo velocímetro analógico e uma tela de LCD com hodômetro digital, relógio e marcador de combustível. Integrado com o conjunto óptico dianteiro, que também recebeu uma carcaça em preto, há ainda outro painel digital com informações como indicador de marcha engatada, conta giros e todas as luzes espias. A Suzuki ainda afirma que o pneu traseiro com medidas de 240/40R aro 18 é o mais largo calçado que já equipou uma motocicleta da marca. Tudo isso para reforçar a imponência do modelo.

Robustez e muita força
Ancorado em seu chassi do tipo berço duplo construído em aço de alta resistência, fica o coração dessa motocicleta. Seu motor DOHC (duplo comando de válvulas) de dois cilindros em “V” a 54° e 1.783 cm³, de oito válvulas e arrefecimento líquido, foi projetado para ter enorme torque logo nos primeiros giros, mas com uma resposta de aceleração controlável. Dessa forma, a Suzuki equipou a 1800 B.O.S.S. com o sistema de injeção eletrônica SDTV com dupla válvula de borboleta para deixar a resposta do acelerador ainda mais suave, mesmo em baixas rotações. O propulsor é capaz de produzir 125 cavalos de potência a 6.200 rpm e torque máximo de 16,31 kgf.m logo cedo, aos 3.200 rpm. Toda essa força é transmitida do motor para a roda via eixo-cardã e câmbio de cinco marchas.

Outro item que se destaca no propulsor da Boulevard, além do torque, são os pistões de 112 mm de diâmetro forjados em alumínio. De acordo com a Suzuki, trata-se de um dos maiores pistões de motores à gasolina usados em uma motocicleta de produção, cuja tecnologia foi testada nos campeonatos mundiais e ajuda a reduzir a fricção e massa inercial.

Para baixar o centro de gravidade da motocicleta, os engenheiros da fabricante adotaram o sistema de lubrificação de cárter seco. De acordo com a companhia, tal sistema foi projetado para reduzir a altura do motor, deixando assim o virabrequim mais baixo e, consequentemente, o centro de gravidade.

No quesito suspensões, a Suzuki manteve-se no convencional, adotando garfo dianteiro invertido e balança em alumínio com monoamortecedor, ambos com ajuste de pré-carga da mola e 130 mm de curso. Para frear essa máquina de 347 kg em ordem de marcha, a companhia japonesa equipou a Boulevard M 1800R B.O.S.S. com dois discos dianteiros e disco simples na traseira.

Mercado
Com a chegada da Boulevard M 1800R B.O.S.S ao país, a Suzuki espera se colocar entre as dez primeiras da categoria custom em números de emplacamentos no ranking da Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores). Atualmente a fabricante nipônica tem 1,09% do share do mercado de duas rodas, menos que a Dafra. Entre as dez mais vendidas, a Suzuki está apenas em três das oito categorias consideradas pela federação – city, scooter e naked.

Fotos: Divulgação



Fonte:
Equipe MOTO.com.br
Compartilhe este conteúdo:

Ducati Mooca leva máquinas italianas para Zona Leste

Moto voadora Hoversurf Scorpion-3 vira solução áerea

KTM anuncia lançamento da linha de enduro 2017 no Brasil

Segundo ANEF, financiamentos têm queda de 9,9% em 2016

Olha o Carnaval aí gente e fique ligado no trânsito

Kawasaki Z900 esbanja potência e oferece pouca eletrônica

Ao Vivo: KTM apresenta equipe oficial da MotoGP em 2017

BMW F 800 GS Adventure aparece com novos recursos

Honda XRE 300 Adventure ganha nova edição especial

Honda CB 500F em promoção com bônus de fábrica

Ducati XDiavel S é premiada em Nova York

Yamaha CRUX Rev tem motor de 110cc e preço de US$ 900

Lego faz BMW R 1200 GS Adventure brinquedo de gente grande

Kawasaki Z900 esbanja potência e oferece pouca eletrônica


Comente

Para comentar é necessário autenticar, clique aqui!


Busca Rápida

Busca avançada

Comprar ou vender

Cadastre-se | Anuncie agora!

Anúncios em Super Destaque

Montadoras