moto.com.br
Publicidade:

Acontece

Abraciclo: Produção de motos cai 9,2% em fevereiro

06 de March de 2015
Compartilhe este conteúdo:

A produção de motocicletas em fevereiro totalizou 110.809 unidades, volume 9,2% inferior em relação a janeiro (122.057). Todavia, em função do Carnaval e de ser um mês mais curto, fevereiro teve três dias úteis a menos de comercialização. Em comparação com o mesmo mês de 2014 (140.259 unidades), a queda na produção atingiu 21%, conforme levantamento divulgado pela ABRACICLO, Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares.

As vendas no atacado – para concessionárias – chegaram a 108.637 unidades em fevereiro, correspondendo a um crescimento de 3,7% em relação a janeiro (104.205 motocicletas). Na comparação com fevereiro de 2014 (138.228 unidades), houve retração de 21,8%.

No varejo, foram vendidas 93.796 motocicletas, o que representa um recuo de 13,7% ante o volume de janeiro (108.647 unidades) e de 21,5% em relação a fevereiro de 2014 (119.462). A média diária de vendas no mês chegou a 5.211 unidades, volume ligeiramente superior (0,72%) ao da média de janeiro (5.174), porém 12,7% menor em relação à de fevereiro do ano passado (5.973), que teve dois dias a mais de comercialização.

“Comparando as vendas no varejo dos primeiros bimestres de 2014 e 2015, envolvendo 253.094 e 202.443 unidades, respectivamente, houve queda de 20%, ou seja, uma perda de aproximadamente 50 mil unidades, em parte devido ao Carnaval, que no ano passado ocorreu em março, e também em função da retração da demanda, que ficou abaixo da previsão inicial do setor. É necessário aguardar o final de março, no entanto, para obter uma avaliação mais consistente da evolução da demanda nos primeiros meses deste ano”, afirma Marcos Fermanian, presidente da Abraciclo.

Nas operações de exportação, o segmento de motocicletas registrou uma evolução de 14,6%, passando das 2.174 unidades de janeiro para 2.491 motos em fevereiro. Na comparação com o mesmo mês de 2014 (9.625), no entanto, as exportações caíram 74,1%, devido principalmente à redução de negócios com a Argentina, que até recentemente era o principal destino das motocicletas produzidas no Polo Industrial de Manaus (PIM).

Boas oportunidades
Por outro lado, com um cenário de retração do mercado de motos no país o motociclista pode aproveitar esse momento para fazer um excelente negócio na compra de uma nova moto, já que seu poder de compra ganha muito mais força nessa situação, com a possibilidade de conseguir ótimos descontos na negociação e ainda ganhar equipamentos, acessórios e outros benefícios.

Foto: Abraciclo/Divulgação



Fonte:
Equipe MOTO.com.br
Compartilhe este conteúdo:

Salão Moto Brasil vai ter exposição de motos customizadas

Calendário Pirelli 2017 tem o título "Emocional", por Peter Lindbergh

Cursos do Centro de Treinamento da Harley em parceria com SENAI-SP

Honda é a maior vencedora do Prêmio Top Moto 2016

Licenciamento para motos com placa terminada em 0

Moto impressa em 3D tem motor da Kawasaki H2

Ducati tem nova tabela de preços para dezembro no Brasil

BMW apresenta a aventureira compacta G 310 GS

Mudanças deixam Yamaha MT-09 mais radical para 2017

Suzuki V-Strom 250 2017 mostra a cara no Salão de Milão

Yamaha promete inusitada Ténéré 700 para 2018

Honda CRF 1000L Africa Twin chega nas lojas a partir de R$ 64.900

Honda revela nova custom Rebel 500 nos Estados Unidos

Ducati barbariza com novos modelos da linha 2017


Comente

Para comentar é necessário autenticar, clique aqui!


Busca Rápida

Busca avançada

Comprar ou vender

Cadastre-se | Anuncie agora!

Anúncios em Super Destaque

Montadoras